ÔNIBUS DA BANDA GATINHA MANHOSA SE ENVOLVE EM ACIDENTE NO PIAUÍ

O ônibus da banda de forró Edson Lima e Gatinha Manhosa se envolveu em um acidente na tarde desta sexta-feira, 16, no município de Simplício Mendes no estado do Piaui.

De acordo com informações, o acidente ocorreu por volta das 17h, o ônibus da banda tombou ao tentar desviar de um motociclista que trafegava na contramão.

Os integrantes da banda sofreram ferimentos leves e foram socorridos por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU e encaminhadas para hospitais da região.

O cantor Edson Lima divulgou um comunicado em seu instagram: “Aos familiares, amigos e fãns, venho por meio desta informar que acabamos de sofrer um acidente com o ônibus da banda na estrada, mas graças a aDeus estamos todos bem. Breve darei mais informações.”

Em seus storys o cantor agradeceu pelo livramento e tranquilizou os fãs e familiares:

Tenho que agradecer a Deus por tudo que aconteceu, não lamentar por nada, porque estamos todos bem. Olha a situação que ficou o ônibus gente, estamos na estrada, estamos sujeito a tudo, fiquem tranquilos que o pior já passou, alguns arranhões com algumas pessoas da banda mas nada de tão grave que nos preocupe mais, desde já muito obrigada a todos que está dando apoio para gente aqui próximo a Simplício Mendes a 130 km de Picos no Piauí, está tudo bem, fiquem tranquilos.” desabafou o cantor.

Fonte: Portal Meio Norte

MARANHÃO TEM O 2° MENOR INVESTIMENTO EM SAÚDE NO PAÍS

O Maranhão aparece em penúltimo lugar num recente ranking de investimentos em Saúde divulgado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).
Segundo o levantamento, em 2017 foram aplicados apenas R$ 750,45 por maranhense – apenas o Pará investiu menos: R$ 703,67.
Segundo o CFM, o gasto médio per capita com saúde no País foi de R$ 1.271,65 no ano passado.
“Esses montantes resultam da soma de recursos de impostos e transferências constitucionais da União a cada uma das unidades federativas e do que é dispensado também pelos Estados e Municípios, com recursos próprios para pagamento de despesas em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS)”, diz o relatório da entidade.
Além de Roraima, tiveram valores per capita acima da média nacional apenas três outros estados: Mato Grosso do Sul (R$ 1.496,13), Tocantins (R$ 1.489,18), e Acre (R$ 1.306,91). Estados com alta densidade populacional e índices elevados de desenvolvimento econômico apresentaram índices menores. São os casos de Mato Grosso (R$ 1.243,84), São Paulo (R$ 1.235,15), Rio Grande do Sul (R$ 1.207,13), Rio de Janeiro (R$ 1.194,19), Paraná (R$ 1.129.36) e Minas Gerais (R$ 1.011,21).
Na base do ranking dos gastos totais per capita em saúde, além do Pará e do Maranhão, surgem: Bahia (R$ 777,80); Alagoas (R$ 863,18); Ceará (R$ 888,71); e Amazonas (R$ 907,82). Também realizaram uma média inferior a R$ 1.000 ao ano por habitante: Pernambuco (R$ 908,68), Goiás (R$ 910,60), Paraíba (R$ 912,11), Sergipe (R$ 936,96) e Rio Grande do Norte (R$ 948,99).
Veja aqui a íntegra do relatório.
Fonte: Gilberto Leda

EM CAXIAS, GESTOR REGIONAL DE SAÚDE DENUNCIA DESCASO NA SAÚDE PÚBLICA MUNICIPAL

Inconformado  com  desgoverno e  a falta  de respeito  com  os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Caxias, o gestor regional de Saúde Daniel Barros, desabafou em sua rede social.

Vale ressaltar que a saúde publica oferecida aos caxienses pela atual administração municipal é uma das piores do Maranhão.

Veja  na Íntegra denuncia. 
“Li alguns comentários que os “prefeituraveis” estariam comprando diversos imóveis, tendo inclusive comprado em Gramado no Sul do País, onde viajarão com toda família nesse feriado, até aí tudo bem cada um faz o que quer com seu dinheiro e suas posses.
Agora não aceito como caxiense e militante do Sistema Único de Saúde – SUS, ter que presenciar procissão e a humilhação dos caxienses nos Postos de Saúde, Maternidade, PAM, UPA, Ceami, HGM, etc., não serem atendidos a contento, faltando médicos especialistas, exames que possam dar diagnóstico as patologias dos pacientes, pacientes tendo que se cobrir com “tnt” por falta de lençóis e rouparia completa, etc…
Hoje tive mais um dia comum em falar com uma senhora que andou por toda as unidades de saúde há mais de um mês para fazer uma endoscopia por sentir dores abdominais fortíssima, tivemos que ajudá-la a fazer na rede particular, porquê a saúde pública de Caxias está na “UTI”. Triste realidade”.
Fonte: Irmão Inaldo

SECRETARIA DE SAÚDE DE CODÓ PEDE POR APOIO E PREFEITO NAGIB INTERVÉM NO HGM

Recentemente, o Secretário Municipal de Saúde, Suelson Sales, tem levado alguns problemas e demandas para o prefeito Francisco Nagib no que diz respeito à administração do Hospital Geral Municipal de Codó. Sensível ao assunto, o Prefeito visitou o HGM, conversou com pacientes e funcionários e observou uma série de situações que precisam de ações imediatas, com mudanças eficientes e que resolvam os problemas.

Em sua declaração no próprio hospital, o prefeito falou que, ao longo de seus dois anos de gestão, vem cumprindo com toda responsabilidade e rigor o seu compromisso de aplicar corretamente os recursos para que o HGM seja uma referência, contando um corpo clínico com mais de trinta médicos, um quadro completo de funcionários, salários em dia, medicamentos, equipamentos e reais condições de atender bem as demandas do município e região. No entanto, em sua visita ao hospital, o prefeito observou que ajustes serão necessários.

Para resolver as pendências e demandas, o prefeito autorizou a instauração de uma auditoria interna, para averiguar fatos e corrigir os problemas, desde o atendimento à gestão do hospital.  “Em nossos dois anos de administração, o Ministério da Saúde nos enviou dezesseis milhões de reais para o HGM. E nós, com recursos próprios do município, complementamos com a ordem de mais de dezessete milhões de reais para custear o nosso HGM. Com isso, dispomos com trinta e três milhões e seiscentos mil reais. No entanto, estamos achando os custos altos e as reclamações de pacientes continuam. Por isso resolvemos instaurar uma auditoria para averiguar procedimentos, organizar recursos, acabar com pendências, tomar as decisões corretas e levar serviços médicos de qualidade para nossa população”, explicou o prefeito.

O prefeito ainda informou que as decisões no HGM serão tomadas com toda responsabilidade, critério e rigor por este conselho de auditores, com o objetivo de levar melhorias na saúde e atendimento humanizado aos codoenses. “O HGM não pode ser um objeto de política, caprichos profissionais e vaidades pessoais. O HGM é um instrumento para salvar vidas e cuidar das pessoas”, finalizou.

Ascom – PMC

DEFINIDO RELATOR DE RECURSO DE FLÁVIO DINO CONTRA DECLARAÇÃO DE INELEGIBILIDADE PRATICADA EM COROATÁ

O juiz eleitoral Júlio César Praseres foi sorteado como relator, no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), de um recurso do governador Flávio Dino (PCdoB) contra sua declaração de inelegibilidade proferida pela juíza Anelise Nogueira Reginato, da 8ª zona eleitoral, de Coroatá.

Além dele, figuram na mesma ação – e também já foram condenados em 1º grau -, o secretário de Estado da Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry (PCdoB), o prefeito e o vice-prefeito de Coroatá, respectivamente Luis Filho (PT) e Domingos Alberto.

Todos foram declarados inelegíveis por oito anos acusados de abuso de poder na eleição de 2016, quando o petista, apoiado pelo Governo do Estado, venceu a disputa. No caso do prefeito e do vice, a decisão determina, ainda, a cassação dos mandatos.

O caso chega ao TRE-MA depois de a juíza do caso rejeitar embargos protocolados em agosto pelas defesas do governador e dos seus aliados. No dia 5 de outubro, ele decidiu manter sua decisão inicial (relembre).

“Nenhuma das condutas descritas no art. 489, parágrafo 1º, do Código de Processo Civil [que versa sobre decisão judicial não fundamentada], se faz presente nesse processo, devendo-se reiterar que os principais fundamentos da procedência da sentença são as declarações prestadas pelos representados Flávio Dino e Márcio Jerry”, destacou a magistrada ao julgar ops embargos.

Reginato também rejeitou avaliar o embargo de que teria produzido prova nos autos ao incluir na sua sentença informações sobre um vídeo novo, sem que as defesas dos acusados tenham se manifestado. Para ela, o tema não é assunto para embargos, mas para recurso a instância superior.

“Quando alega que este juízo produziu prova nos autos, […][a defesa] está, também, demonstrando inconformismo com a decisão, constituindo esse ponto […] matéria de recurso específico e não de embargos de declaração”, completou.

A juíza acrescentou, no entanto, que o vídeo citado “não fundamentou a sentença […], apenas ratificou, reforçou os fatos que foram utilizados como principais fundamentos de procedência da sentença”.

Prosseguimento

A magistrada pôde apreciar os recursos dos quatro condenados depois de o juiz eleitoral Eduardo Moreira, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), indeferir pedidos do governador e do seu principal auxiliar para que fosse conferido efeito suspensivo a duas arguições de suspeição protocoladas contra ela (saiba mais).

O representante da Justiça Eleitoral determinou – mesmo enquanto tramita o pedido de suspeição – o prosseguimento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) em que eles foram declarados inelegíveis, e que está em fase de recurso.

Enquanto o caso tramita, as inelegibilidades declaradas ainda não produzem efeitos, dependendo do julgamento dos demais recursos.

Condenação

Anelise Reginato declarou inelegíveis em agosto Flávio Dino, Márcio Jerry, Luis Filho e Domingos Aberto, todos acusados de usar o programa “Mais Asfalto” para beneficiar o atual prefeito da cidade na eleição de 2016. Como recorreram da sentença, a decisão não produz efeitos imediatos, dependendo desse julgamento pelo TRE-MA.

Dino e Jerry protocolaram embargos de declaração contra a decisão e, depois disso, arguiram a suspeição da magistrada. Ela negou o pedido, e os comunistas recorreram ao TRE – solicitando, ainda, que a análise dos embargos ficasse suspensa enquanto a corte não apreciasse o pedido de suspeição.

Como não foram atendidos, Reginato agora pôde julgar os embargos e, como não os acolheu, em caso de recurso do governador e do ex-secretário, o processo pode seguir normalmente para o Tribunal Regional Eleitoral, onde o mérito do caso será novamente apreciado.

Fonte: Gilberto Léda

POLÍCIA INVESTIGA FALSO CORRESPONDENTE BANCÁRIO EM AMARANTE

A Polícia Civil investiga um suposto correspondente bancário da Caixa Econômica Federal na cidade de Amarante, distante cerca de 100km de Imperatriz. Dezenas de moradores da cidade registraram boletim de ocorrência na delegacia do município, nesta terça-feira (13), alegando que pagaram boletos ontem (12) na agência, mas que os mesmos não foram compensados.

A suposta agência com a identificação da Caixa foi aberta nessa segunda-feira (12), na Avenida Deputado La Rocque, e fechou as portas no fim da tarde. Hoje não teve expediente no local e os moradores estranharam o funcionamento de apenas um dia, foi quando perceberam que as contas não foram pagas e desconfiaram do registro de autenticação emitido nos supostos caixas.

Meu prejuízo com pagamento de fatura de cartão e boletos foi de R$1.245”, disse o autônomo Walter José Mendes.

O delegado da cidade, Sebastião Wagner, informou que uma equipe de Polícia Civil está na rua fazendo os levantamentos e investigando o caso.

Fonte: Neto Ferreira

Página 1 de 1.48412345...102030...Última »