TRÁGICO ACIDENTE MATA CANTORA EVANGÉLICA, ESPOSO E DOIS FILHOS

Tragedia

Vítimas

Um trágico acidente ocorrido neste sábado (31) matou a cantora evangélica Kenia Gonçalves,  o seu esposo conhecido como Domingos e os seus dois filhos.

Segundo informações, a ocidente teria ocorrido entre Figueirópolis e Gurupi -TO. A família vinha de Goiânia para Palmas onde são residentes e membros da Assembléia de Deus Missão.

Ainda de acordo com informações, o acidente que vitimou a família, teria ocorrido porque um ônibus que vinha em sentido contrário teria perdido o controle e colidiu de frente com o carro em que estava a família da cantora.

Em Palmas, o casal é conhecido por realizar o trabalho missionário junto à equipe de missões, através do louvor.

Fonte Blog do Sérgio Matias via Antonio Marcos

 

TE CUIDA LÉO. O BICHO TÁ PEGANDO

10436672_733230560053705_38958100825022711_n

Faixa feita pelos moradores

O Bairro Cangalheiro em Caxias começou o final de semana com uma campanha usando uma faixa preta que é um sinal de protesto pacífico dos moradores para chamar a atenção das autoridades locais pelo descaso que vem sofrendo a cidade. Para a maioria dos moradores o atual Prefeito municipal Léo Coutinho ainda não se sensibilizou com os reclames da comunidade. Os moradores já fizeram uma série de movimentos nas redes sociais, pela falta de saneamento básico e uma rede de esgoto que venha solucionar os problemas da comunidade. Os moradores também enfatizaram que os vereadores que se dizem representantes do bairro, Edilson Martins e Luís Lacerda já foram acionados varias vezes e até agora nada. O morador Raimundo Nonato explicitou a sua revolta. “ é uma molecagem muito grande o que estão fazendo com agente aqui na rua beco da pólvora, já fizemos de tudo para que eles providencie as melhorias aqui do bairro mais só fica na promessa mais as eleições vem ai e eles vão nos procurar, só quero dizer que a merda que Léo vem fazendo vai queimar seu Tio nas eleições é só esperar.” Finalizou.

Com informações Marcos Monteiro

UM POUCO SOBRE A VIDA DE MAURÍCIO TORRES

mauricio

Maurício Torres

O narrador Maurício Torres, da TV Record, morreu neste sábado.

Ele estava internado desde o dia 1° de maio no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, por problema no coração com quadro de arritmia cardíaca.

Ele passou mal durante viagem pelo programa “Esporte Fantástico” naquele final de semana.

Após exames, foi detectada uma infecção. Apesar do tratamento, o narrador não resistiu.

Torres estava com 43 anos.

A Record confirmou a morte em nota oficial:

“A Rede Record lamenta profundamente a morte de seu apresentador e narrador esportivo Mauricio Torres.

Mauricio estava internado desde o dia 01 de maio no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, depois de passar mal durante um voo entre o Rio e São Paulo. O narrador teve várias complicações médicas e faleceu no início da noite deste sábado (31).

O apresentador chegou a Record em 2005 para as transmissões de futebol. Ele estreou na partida entre Brasil e Colômbia, válida pela fase final do Torneio Sul-Americano Sub-17, disputado na Venezuela. No mesmo ano participou dos programas “Terceiro Tempo” e “Debate Bola”.

Mauricio também esteve na equipe olímpica da Record nos Jogos de Inverno de Vancouver (2010), nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara (2011), na Olimpíada de Londres (2012) e nos Jogos de Inverno de Sochi (2014).

Atualmente apresentava o “Esporte Fantástico” ao lado de Mylena Ciribelli e Cláudia Reis.

O Brasil perde um dos principais jornalistas esportivos do país e um dos mais promissores talentos de sua geração.

Maurício deixa esposa e uma filha de 8 anos.

Externamos nossa solidariedade e sentimentos aos familiares, amigos e fãs.”

Carreira

O jornalista trabalhou no Sistema Globo de Rádio e na década de 1990 narrava jogos para os canais Globosat.

Em 1996, entrou para a Rede Globo onde passou a fazer transmissões esportivas e apresentava o bloco esportivo do “Bom Dia Brasil”, eventualmente o Globo Esporte – além do “Espaço Aberto Esporte, da Globo News.

Chegou à Record em 2005, para ser o seu primeiro nome na locução esportiva.

Em 2012, se juntou a Mylena Ciribelli e Cláudia Reis na apresentação do “Esporte Fantástico”.

Ao receber o convite da Record, Torres não pensou duas vezes antes de mudar de emissora. Estava muito empolgado com os investimentos do canal. Além do caminho aberto para ser o narrador principal, pesou também a proposta financeira, muito superior a da Globo.

Por pouco o carioca Mauricio Torres não seguiu o jornalismo esportivo. Após entrar no meio, achou que escreveria sobre política ou cultura. Por acaso, foi convidado para trabalhar na Rádio Globo, emissora que despertou seu interesse pela área de esporte.

Tinha como ídolos Galvão Bueno e Luciano do Valle, e revelou que se não fosse jornalista, seria advogado.

Ele trabalhou na cobertura de grandes eventos esportivos, como Copa do Mundo, Jogos Olímpicos e Pan-Americanos.

Destaque para a cobertura dos Jogos Olímpicos de 1996 (Atlanta/EUA), 2000 (Sydney) e 2004 (Atenas), e dos Jogos Pan-Americanos de 1999 (Winnipeg/Canadá), 2003 (Santo Domingo/República Dominicana) e 2007 (Rio de Janeiro). Cobriu duas Copas do Mundo (França – 1998 e Coreia e Japão – 2002) e também narrou o Mundialito de Futebol de Areia de 1997 (Figueira da Foz/Portugal) e as decisões da Liga Mundial de Vôlei (2001 e 2003), além do Grand Slam de Judô 2009.

Em 2010, esteve em Vancouver, no Canadá, para a cobertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, evento que a Record transmitiu com exclusividade. Em 2011 narrou os Jogos Pan-americanos de Guadalajara e participou da cobertura da emissora na Olimpíada de Londres, em 2012, como principal narrador da casa.

 Por Pedro Oliveira

ADVOGADO CAXIENSE PEDRO JÚNIOR É DESTAQUE EM JORNAL DE SÃO PAULO

10325503_732761433433951_8701222016822607426_n

Pedro ao meio

Em entrevista pela Vox Populi sobre a realização da copa do mundo no Brasil, Pedro Júnior respondeu que o Brasil passa por um momento delicado em sua política econômica, e com isso leva à população a se dividir sobre a realização do evento. “ Não é que o povo brasileiro seja contra o futebol, mais pelo fato da sociedade brasileira, considerar muitas outras coisas mais prioritárias, como: saúde, educação, transportes. Etc. Por conta disso a sociedade se revolta.” Perguntado ainda sobre a perspectiva da realização do evento ele disse que acredita que ocorrerá tudo bem ,pois a sociedade brasileira é um povo que não tem em suas veias o sangue de atos terroristas. Finalizou.

Fonte: com informações do jornal da manhã de Marília