ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO É ENCONTRADO MORTO EM CAXIAS

O estudante universitário Cláudio Hélio de Sousa Júnior, de 18 anos, foi encontrado morto, na tarde desta quarta-feira (31), sob a Ponte Metálica, em Caxias.

Um Boletim de Ocorrência registrado pelo pai da vítima, na manhã de segunda-feira (29), informa que Cláudio Júnior teria saído de sua residência e foi até a faculdade, depois seguiu para a casa de um colega deixar um documento e por fim desapareceu.

Segundo investigação da Polícia Civil, na terça-feira (30) o pai teria encontrado o seu filho na casa de um amigo, e estava visivelmente embriagado. O pai saiu para pegar um carro para levar seu filho para a UPA, mas ao retornar não o encontrou.

Ainda segundo a polícia, a vítima era estudante do curso de História, tinha histórico de depressão e havia perdido a mãe há pouco tempo.

O corpo foi encaminhado para o IML de Timon.

Fonte: Portal Noca

MARYA CLARA, DE CAPINZAL DO NORTE: A ANIVERSARIANTE DO DIA

Hoje quarta-feira (31), quem está aniversariando é  Marya Clara da cidade de Capinzal do Norte. A linda e simpática garotinha vai comemorar seu aniversário   com seus familiares e amiguinhos mais próximos. O blog do de Sá quem tem muitos leitores na cidade de Capinzal  do Norte, inclusive com os pais de Marya Clara, os amigos Marcos e Rayzinha, não poderia deixar de homenagear esta simpática menina.

QUÍMICO E EX-DIRETOR DO SAAE DE CODÓ DIZEM QUE O ATUAL DIRETOR MENTIU EM PRESTAÇÃO DE CONTAS NA CÂMARA DE CODÓ

Ex-diretor

Agora pela manhã, por volta das 11h, estive em contato com o ex-diretor do SAAE, Paulinho Maclaren, e com o químico  Marcos André Gomes dos Santos, que atuou no laboratório do Serviço Autônomo de Águas e Esgoto nos anos em que Maclaren esteve à frente da autarquia.

Ambos demonstraram insatisfação com as afirmações proferidas pelo novo diretor Evimar Barbosa que disse, na audiência pública de prestação de contas, realizada ontem, 30, na Câmara, que a administração anterior estava fazendo testes de qualidade de água que vai para os lares codoenses utilizando REAGENTE, tecnicamente chamado de Caldo de Lactose,  vencido desde 2013.

“Então a análise da água que era feita não tinha confiabilidade, se nós estávamos usando reagentes que estavam vencidos desde 2013, realmente, não tinha como precisar que nós estávamos fazendo a análise de uma água tratada”, disse Evimar

Entregando-me 4 DOCUMENTOS DE AUXÍLIO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA (DANFE), o químico afirmou provar, com eles, que nada estava vencido, como dissera o novo diretor. Na opinião de Marcos André, as próprias datas de compra e de validade indicam que a fala de Evimar Barbosa não passa de uma mentira.

Os DANFE, da empresa EMBRAMÉDICA PRODUTOS DE LABORATÓRIO LTDA. foram emitidos nas seguintes datas:

  • Comprado em 26/09/2013 – vencimento para  10/01/2017
  • Comprado em 08/072015 – vencimento para 12/08/2019
  • Comprado em 01/07/2016 – vencimento para 18/08/2019

Paulinho e Marcos André também apresentaram um DANFE com data de compra do reagente em 16/05/2017. Quanto à esta compra questionaram – Se o reagente estava mesmo vencido desde 2010 por que só nesta data (16/05/2017) a nova gestão do SAAE fez nova compra do mesmo produto?

No mais os dois, que não quiseram gravar entrevista apesar de meu pedido,  afirmaram que a água era analisada rigorosamente todos os dias da semana, o ano inteiro com reagente dentro da validade, e que nenhum consumidor correu qualquer risco de vir a beber água com coliformes fecais, por exemplo.

Fonte: Blog do Acélio

ALUNOS DA ZONA RURAL DE CODÓ PARTICIPAM DO PROJETO “RECREIO NO QUARTEL” NO 17° BPM

Na manhã de ontem, terça-feira (30), os alunos da Zona Rural de Codó, Escola Municipal Moisés Reis, localizada no Povoado São Benedito dos Colocados, tiveram a oportunidade de ter uma aula diferente no 17º Batalhão da Polícia Militar.

A atividade está relacionada ao Projeto “Recreio no Quartel”, que apresenta a rotina dos policiais e são desenvolvidas diversas atividades educativas, entre elas, educação no trânsito e prevenção ao uso de drogas. Os militares repassam os ensinamentos de maneira lúdica, e as crianças aprendem brincando a se tornarem bons cidadãos.

De acordo com o comandante do 17º Batalhão, tenente-coronel Jurandy Braga, “o Projeto é uma ação preventiva do 17º BPM com objetivo de ensinar às crianças a verdadeira função da Polícia Militar e também diminuir o risco do ingresso das crianças no mundo das drogas”.

No batalhão, as crianças visitaram a Central do 190 (onde são recebidas as ligações e denúncias da população), as salas do Comandante e dos oficiais, lancharam no refeitório, participaram de brincadeiras, assistiram à vídeos, à palestra, ao teatro de fantoches e, ainda, receberam lições sobre como dizer “NÃO” às drogas.

 ASCOM-17°BPM

 

SUSPEITOS DE MATAREM POLICIAIS MILITARES EM BURITICUPU SÃO PRESOS, UM DELES ATÉ CONVERSOU COM UM PARENTE DE UMA DAS VÍTIMAS

Após a morte do cabo Júlio César da Luz Pereira e do soldado Carlos Alberto Constantino Sousa, um dos suspeitos de cometer o crime, tenente Josuel Alves de Aguiar, chegou a conversar com um parente de um dos policiais que foram assassinados.

O diálogo se dá por meio do aplicativo WhatsApp e na mensagem Josuel afirma que não vai descansar até encontrar o militar. “Tô até doente. Mas não vou cessar até que encontre seu pai, afirma.

E o familiar da vítima diz que não existe crime perfeito e que o caso está estranho. “Assim espero Tenente. Pois isso está muito estranho, sem pistas, sem paradeiro, não existe crime perfeito hoje”.

Preocupado com a possibilidade de ser descoberta a autoria do assassinato, o suspeito pergunta o que a pessoa acha sobre o crime. Mas você acha o que assim? Tipo o que?”.

E o parente responde: Eu acho que esse crime vai ser elucidado, pois Deus não dorme”.

Entenda o caso

O tenente Josuel e os soldados Tiago Viana Gonçalves e Gladstone de Sousa são acusados de assassinar o soldado Carlos Alberto Constantino Sousa e do cabo Júlio César da Luz Pereira, que estavam desaparecidos desde o dia 17 de novembro do ano passado.

Eles foram presos na noite de terça-feira (30), após o pedido da delegada Nilmar da Gama Rocha à Justiça Militar, que decretou a prisão dos acusados. A representação é da Polícia Civil, que concluiu as investigações do caso.

Fonte: Neto Ferreira

GOVERNO MAIS AVANÇO, MAIS CONQUISTAS REALIZA SUA PRIMEIRA PRESTAÇÃO DE CONTAS A POPULAÇÃO CODOENSE

Nesta terça-feira (30) o prefeito de Codó, Francisco Nagib, e seu secretariado realizaram a prestação de contas do governo Mais Avanço, Mais Conquistas, relativa aos quatro primeiros meses do ano de 2017. O evento foi realizado na plenária da Câmara Municipal de Codó, na presença de vereadores e grande público.

Após chegar ao Palácio Antônio Joaquim, o prefeito Nagib foi ao gabinete do presidente da Câmara, Expedito Carneiro, com secretários e vereadores, e depois seguiu para plenária, dando início a audiência. Seguindo o artigo nono, do parágrafo quatro da Lei de Responsabilidade Fiscal, a equipe técnica do governo apresentou os relatórios de gestão fiscal e metas estabelecidas para o primeiro quadrimestre.

De acordo com as planilhas sobre a execução financeira, apresentadas pelo Contador Geral do Município, a atual gestão apresentou superávit primário entre janeiro e abril, com números bem superiores ao mesmo período do ano passado. Nossos dados demonstram o reflexo e a certeza de que a atual gestão está muito atenta a situação econômica do país, se precavendo para ter superávit suficiente para cumprir suas obrigações”, afirmou o secretário de finanças, Ivaldo Silva.

Outras obrigações cumpridas, observadas nos índices apresentados pela administração municipal, foram relativas aos repasses feitos a saúde e educação. De acordo com os dados mostrados, os valores repassados as pastas superaram até mesmo o percentual mínimo que pede a Lei. “Além de cumprimos com a legislação, repassamos mais para as pastas da saúde e da educação”, complementou o secretário.

Secretarias demonstram suas ações

No segundo momento da audiência, as oito secretarias do governo municipal e o SAAE de Codó expuseram aos parlamentares e ao público as suas ações e realizações entres os meses de janeiro e maio de 2017. Para o presidente da Câmara Municipal, Expedito Carneiro, a audiência foi muito proveitosa. Realmente tivemos uma tarde muito produtiva e muito importante para a população codoense, aonde o Executivo vem ao parlamento não só apresentar os números de seus primeiros meses de gestão, mas também mostrar o que essa execução financeira foi capaz de fazer, transformando recursos em bens sociais”.

Bastante satisfeito com o resultado da primeira prestação de contas com o povo de Codó, o prefeito Nagib agradeceu a presença e o interesse de todos em saber sobre as finanças e investimentos do município e os avanços sociais para o povo de Codó. É um momento único, de democracia, que demonstra nossa preocupação em fazer cumprir a lei, mostrar nossas realizações, confirmar a transparência de nossa administração e nosso compromisso e respeito com a cidade pela população de Codó”.

Ascom – PMC

MPE DE OLHO: MINISTÉRIO PÚBLICO RECOMENDA QUE PREFEITO DE CODÓ SUSPENDA QUALQUER PAGAMENTO À ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA CONTRATADO

A promotora de Justiça Linda Luz Matos Carvalho recomendou ao prefeito Francisco Nagib que suspenda qualquer pagamento que venha a fazer para o escritório de advocacia JOÃO AZEDO E BRASILEIRO SOCIEDADE DE ADVOGADOS.

De acordo com as considerações da representante do Ministério Público o contrato feito por inexigibilidade (segundo ela, não identificado) é desnecessário uma vez que o próprio governo federal já adotou medidas para repassar aos municípios valores decorrentes de diferenças do FUNDEB pela subestimação de valor mínimo anual por aluno, que é o objeto principal do contrato firmado entre a prefeitura de Codó e o referido escritório.

CONSIDERANDO, o Município de Codó firmou com o escritório de advocacia JOÃO AZEDO E BRASILEIRO SOCIEDADE DE ADVOGADOS,inscrito no CNPJ sob o número 05.500.356/0001-08, decorrente de processo de inexigibilidade de licitação não identificado, Contrato de prestação de serviços advocatícios, que tem por objetoa prestação de serviços visando o recebimento dos valores decorrentes dediferenças do FUNDEF pela subestimação do valor mínimo anual por aluno (VMAA), previsto na Lei do FUNDEF (Lei n.º 9.424/96);, escreveu

Linda Luz também levanta a questão de que o escritório fez o mesmo  tipo de contrato com outros 110 municípios maranhenses todos sem a exigência de licitação.

CONSIDERANDO que, no Estado do Maranhão, este mesmo e único escritório de advocacia (JOÃO AZEDO E BRASILEIRO SOCIEDADE DE ADVOGADOS), no período de novembro de 2016 a 02 de janeiro de 2017, celebrou contrato similar para recuperação de tais créditos, com nada menos que 110 Municípios, todos escudados em suposta “inexigibilidade de licitação”, pela “singularidade dos serviços prestados”

Em razão disso remendou a suspensão de qualquer pagamento da prefeitura para o escritório e a anulação imediata do contrato, caso contrário entrará com uma Ação Civil Pública na Justiça. VEJA ABAIXO O que recomendou a promotora, na íntegra:

RECOMENDAR ao Excelentíssimo Senhor Prefeito de Codó, Sr. Francisco Nagib Buzar de Oliveira, que:

  1. a) Proceda, no prazo de 10 (dez) dias:
    1) à suspensão de quaisquer pagamentos advindos do Contrato de prestação de serviços advocatícios firmado com o escritório JOÃO AZEDO E BRASILEIRO SOCIEDADE DE ADVOGADOS,
    consoante EXTRATO em anexo;
  2. 2) à anulação, em face do Poder de autotutela da Administração (Súmula 473 do STF), do sobredito Contrato;
  3. b) a partir do recebimento da presente Recomendação, informe a esta Promotoria de Justiça se já recebeu alguma vez precatórios referentes a diferenças da complementação federal do FUNDEF, bem como a destinação que lhes foi dada; e ainda que todos os recursos recebidos ou a receber a esse título tenham sua aplicação vinculada a ações em educação, mediante conta específica a ser aberta para tal finalidade;
  4. c) a partir do recebimento da presente Recomendação, e uma vez anulado o Contrato de prestação de serviços advocatícios em epígrafe, a demanda judicial que ensejou a contratação seja imediatamente assumida pela Procuradoria Municipal, que detém atribuição de representação do Município em juízo, face à inexistente complexidade da causa, a fim de evitar-se o pagamento de valores desproporcionais ou lesivos ao erário. Nessa vereda, deve-se também determinar ao Representado que informe a qualificação do Procurador Municipal, e respectivos contatos.
  5. Em caso de não acatamento desta RECOMENDAÇÃO, o Ministério Público informa que adotará as medidas legais necessárias a fim de assegurar a sua implementação, inclusive através do ajuizamento da ação civil pública cabível e por improbidade administrativa.

Publique-se esta Recomendação no quadro de avisos desta Promotoria de Justiça.
Encaminhe-se cópia eletrônica à Coordenadoria de Documentação e Biblioteca para publicação no diário eletrônico do MPMA. Encaminhe-se cópias para a Câmara dos Vereadores, para conhecimento e acompanhamento. Encaminhe-se cópias para a Promotoria da Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, para conhecimento e adoção das medidas julgadas cabíveis. Codó – MA, 03 de maio de 2017
LINDA LUZ MATOS CARVALHO
Promotora de Justiça
Respondendo pela 3ª PJC

Fonte: Blog do Acélio

 

O PESADELO CONTINUA: ATÉ PARA SER DEMITIDO DA FÁBRICA DE CIMENTO NASSAU DE CODÓ TÁ COMPLICADO

Para quem achava que trabalhar na fábrica de cimento Nassau era motivo de orgulho, está certo! Era motivo de orgulho e prazer! Hoje, para quem está lá dentro o panorama não é dos mais favoráveis. Ter os salários parcelados e atrasados, conviver com a incerteza de que a qualquer momento alguém poderá estar dando a notícia de um calote, isso sim é um drama.

Para quem optar em pedir demissão da empresa, fatalmente entrará em outra fria na hora de receber seus direitos trabalhistas, é isso que estão passando trabalhadores com 10, 20 e 30 anos de dedicação àquela que hoje agoniza no mercado financeiro, pelo menos é o que conta seus diretores.

Uma ex colaboradora do Grupo João Santos, resolveu sair de uma das maiores humilhações sofridas nos últimos tempos, trabalhar sem saber se vai receber seus salários no final do mês, tendo as contas atrasadas e cobradores em suas portas e os nomes indo parar no SPC e SERASA. Na hora em que pensava que ia receber seus direitos, aí vem o golpe, tudo parcelado em 49 parcelas fixas. Ficando impossibilitada de fazer um investimento e entrar no empreendedorismo.

De acordo com o que foi relatado pela ex colaboradora, o que segurava todos naquela empresa era o plano de saúde, mas atualmente o serviço está cortado há pelo menos dois anos. Outra denúncia grave atribuída ´à empresa do Grupo João Santos em Codó é que quem entrou na Fábrica há pelo menos cinco anos, acabou descobrindo que a empresa não depositava o FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço dos trabalhadores,  um colega da denunciante descobriu quando tentou sacar o benefício.

Fonte: Blog do Bezerra