EM COROATÁ, PADRE DESABAFA E CRITICA PREFEITO DURANTE MISSA

Pe. Antonio de Maria

Há alguns dias o padre Antônio de Maria, de Coroatá, fez um verdadeiro desabafo durante sua homilia, quando celebrava uma missa na Catedral Diocesana.

O padre não se conteve diante da situação de abandono e precariedade de ruas e avenidas em grande parte da cidade, em especial o bairro Palmeira Torta.

Nós estamos pra atravessar a nado quando chove. Então, pelo amor de Deus, senhor prefeito, lembre-se dos seus eleitores que moram na Palmeira Tortacobrou em tom de indignação na Igreja lotada de fiéis.

O religioso, que é muito respeitado e conhecido na cidade, ainda fez um trocadilho com o nome do bairro ao criticar as muitas promessas de campanha não cumpridas pelo atual prefeito Luís da Amovelar Filho.

A nossa esperança é que um dia essa palmeira deixe de ser torta, porque foi isso que nós esperamos, das promessas que nos foram feitasconcluiu.

Após postagens nas redes sociais o vídeo viralizou na cidade pela franqueza do padre, representando o sentimento de muitos coroataenses que sofrem diariamente pela precariedade das ruas, buraqueira, alagamentos e problemas diversos pela falta de planejamento e descaso por parte da Prefeitura.

Diante dos problemas e da falta de resultados da atual gestão, a cúpula da Igreja começa a dar sinais de afastamento do prefeito ao adotar uma postura crítica à gestão. Segundo católicos próximos ao clero, a Igreja exerce um papel histórico importante ao ficar ao lado do povo, dar voz às suas insatisfações e defender os anseios da comunidade”.

Por coincidência, ou não, a Campanha da Fraternidade de 2019 trata justamente sobre “Fraternidade e Políticas Públicas”, tendo um lema que diz: “serás libertado pelo direito e pela justiça” (Isaías 1:27).

UTILIDADE PÚBLICA: JOVEM CODOENSE ESTÁ DESAPARECIDO DESDE ONTEM (25)

O jovem que aparece na fotografia abaixo se chama, Givanildo, e é morador da Rua Antonio Alexandre, mais conhecida na cidade de Codó como Rua da Vala. De acordo com informações de familiares, o jovem saiu de casa ontem segunda-feira (25), e até agora não retornou.

                                                              Veja abaixo mais informações.   

POR JACINTO JÚNIOR: UMA GESTÃO QUE OLHA A CIDADE PELO RETROVISOR

O slogan “Mais avanço, mais conquistas”, trás embutido o sentido oculto da verdadeira finalidade dessa gestão: retroceder e engessar o desenvolvimento socioeconômico local. (Além disso, a ideia disseminada como principal símbolo dessa gestão é o desenvolvimentismo, ancorado no espectro da estética, isto é, prioriza o superficial em detrimento do essencial).

Contudo, é visível a incapacidade dessa gestão encontrar alternativas para debelar a crise local que afeta diretamente o conjunto da sociedade civil organizada (e seus distintos segmentos). Há, claramente, uma pauperização, uma miséria que abunda e uma marginalidade econômica como consequência dessa incompetência administrativa. O nicho que é colocado para a sociedade civil como necessidade primaz é a valorização do ambiente social sob a égide da estética – porém, o elemento mais expressivo para o povo no momento atual, é a geração de renda e emprego, coisa que a gestão atual não tem se preocupado com prioridade absoluta.

O planejamento estratégico – se é que existe – ainda não se apresentou e muito menos se consolidou na perspectiva do tão propalado desenvolvimentismo social – revela apenas o artífice do fantasmagórico modelo fiscal sustentado nos balancetes contábeis.

Basta um olhar sereno envolta de nossa cidade para percebermos o desmonte estrutural que vem sofrendo nos dois últimos anos. Questões vitais como: infraestrutura, saúde, emprego e renda e etc., deixaram de ser parte constituinte de um modelo singular para tornarem-se parte descartável e desnecessária à sociedade civil organizada – isto é, secundarizadas.

O conceito de nivelamento social – de melhoria para todos – opera com a máxima: “tudo para a minoria e nada para a maioria”. A evidência dessa estratégia concorre para a inercia de obras fundamentais na direção do tão desejado desenvolvimentismo social.

Vejamos como essa realidade inconteste se manifesta:

  • A infraestrutura completamente abandonada – são ruas destruídas, ruas ainda sem nenhuma benfeitoria (nuas completamente), pontes danificadas e/ou queimadas pela comunidade desgostosa com a gestão por não resolver esse antigo problema;
  • Praças inteiramente abandonadas – exemplo: a famosa praça da “Maconha” no bairro São Francisco, situada à Rua Vasconcelos Torres, além de um pedaço desta mesma rua por terminar – falta asfaltar, no fundo da Escola Renê Bayma;
  • Quadras poliesportivas deterioradas carecendo de reformas – por exemplo: a da Comunidade Codó Novo, situada à rua Padre Cicero, de lado à Escola Rosalina Zaidan, a quadra do COHAB – Vereda;
  • A infraestrutura do COHAB – Conjunto Habitacional – alcunhado de ‘Vereda Tropical’, está praticamente intransitável – as condições de acesso e mobilidade tornara-se um pesadelo para os respectivos moradores – é um dos mais antigos da cidade;
  • A Praça da Linha Ferroviária (construída na gestão do ex-prefeito Biné Figueiredo) precisa com urgência de uma ampla reforma. Uma sugestão: que a passarela ali existente seja remanejada para o centro comercial para quando houver a ‘parada do trem’ não gere transtorno ao transeunte e não pare a cidade por um período de tempo indeterminado.

Enumerei alguns exemplos objetivando que a gestão possa de fato, reavaliar sua planilha e enquadrar os apontamentos como sendo prioritários e, desse modo, reestruturar a estética da cidade com proposito e não meramente fantasiar o conceito de desenvolvimentismo com a omissão depreciativa.

A nossa cidade está completamente destruída, como resultado da inoperância da gestão “Mais avanço, mais conquistas”. A base social pressente que o ano vindouro não será o cursor – detonador – de uma grande revolução nem “por baixo” e nem “por cima”, como a gestão propõe. Ela só ocorre tal qual fenômeno de forma midiática. Aí sim, há um fundo de verdade nisso! Nunca presenciamos paixão intensa pela mídia como a atual gestão. Nela – rede social – é possível descrever o slogan fatídico como benfeitor e realizador de obras sociais comparáveis ao imaginário decrépito e surreal apresentado por essa gestão de cunho ultraliberal sem nunca atingir o objetivo proposto.

Escandalosamente, a feitura da gestão ultraliberal carrega o adendo da autoridade inflexível – autoritarismo despótico. Isso contribui para a perda significativa do termo autoridade na sua mais pura essência – natureza e naturalidade. O seu endurecimento político-social comprime a relação mais estreita não apenas com a sociedade civil, bem como os diversos atores sociais na perspectiva de um modelo de açambarcamento completo da democracia, da participação, da transparência e do desenvolvimentismo ampliado. É perceptível a natureza dessa concepção ultraliberalista: tudo para si e nada para a massa popular.

A negação de políticas público-sociais aos cidadãos(ãs)  tende a produzir um cenário político antagônico (nebuloso e incerto) cujos reflexos atingirão profundamente o gestor causando-lhe prejuízos irreparáveis para sua reeleição em 2020. Essa conjuntura política – de cunho excludente, sedutora e ilusória – expressa nitidamente a natureza equivocada de um modelo chauvinista que não olha para o porvir com a senha da restauração para, definitivamente, recompor a lógica anterior numa avançada perspectiva democrática e absolutamente transparente – isto é, a recomposição da fórmula média de desenvolvimento para a média do desenvolvimentismo ampliado sintetizando o alvoroçado discurso ultraliberal. A lógica dessa gestão é um processo análogo ao da ideia da meritocracia, porém, os resultados são meramente ilações. Temos experiências suficientes para demonstrar que esse procedimento não é autossuficiente para atender as demandas do serviço público com a qualidade exequível.

Nossa cidade – repito, de maneira efusiva – padece de um eterno e sombrio modo cultural em estabelecer governos antidemocrático e autoritário – governos esses representando o setor da elite dominante. É como se os cidadãos(ãs) convivessem num estágio hibernal sem notar a passagem do tempo bem como sua transformação e, assim, imaginam que as coisas são naturalmente dessa forma e não podem sofrer nenhum tipo de reveses. A permanência da cultura conservadora e a moral burguesa – ambas confinadas na ideia formalista – induzem o indivíduo comum a incorporar ideologicamente sua lógica sedutora do ‘bem’ e do ‘bom’ como elementos instintivos para garantir sua existência enquanto classe dominante para dominar perenemente o aparelho de estado, aparelhando-o. E, assim, age a atual gestão. Sim, lamentavelmente, o conservadorismo constitui o eixo fundamental da gestão “Mais avanço, mais conquistas”. Seu cético olhar para o retrovisor da história retrata o modo especifico de governar sob a óptica do desmantelamento das políticas públicas estruturantes.

GRAVAÇÃO REVELA PROPOSTA DE R$ 10 MILHÕES DE INTERFERÊNCIA NO CASO DÉCIO SÁ

Um gravação obtida com exclusividade pelo Blog do companheiro  Neto Ferreira revela dados novos que reforçam a tese da existência de outros mandantes da morte do jornalista Décio Sá, que ocorreu em abril de 2012.

No áudio, conversam José Alencar Miranda, pai do agiota Gláucio Alencar, e uma pessoa que não teve a identidade revelada. No diálodo, Miranda, que é tido como um dos mandantes do assassinato de Décio, faz revelações bombástica sobre o envolvimento do ex-secretário de Segurança Pública e atual deputado federal, Aluísio Mendes (Podemos) e um empresário do ramo da construção civil no desenrolar das investigações.

Quando estavam presos no Quartel do Corpo de Bombeiros, Miranda e seu filho receberam a visita do advogado Benevenuto Serejo, que ofereceu o montante de R$ 10 milhões para que ele assumisse a articulação do assassinato. A vultuosa quantia seria depositada na conta de Gláucio Alencar, o que foi recusado pelo mesmo, segundo conta o próprio Miranda (ouça o áudio abaixo).

A oferta foi feita a mando de um empresário da Construção Civil e faria com que o agiota saísse da prisão. Em caso de negação da proposta, Miranda não poderia comentar com ninguém, pois caso contrário, ele iria para a Penitenciária em 5 dias e lá seria morto.

O investigado afirma que depois de 6 meses o advogado o visitou no Quartel da Polícia Militar apresentando outra proposta enviada por Aluísio Mendes. Naquela ocasião, o causídico disse que o secretário [de Segurança Pública] iria chamá-los [ Miranda e Gláucio Alencar] para depor e que eles teriam que acusar o ex-prefeito de Caxias e ex-presidente da Assembleia, deputado Humberto Coutinho, e o juiz Cidarta Gautama como mandantes do crime.

“Aí eu disse: doutor, não vou fazer isso, fizeram essa sujeira comigo e com meu filho, mas eu não faço isso”, se recusou José Alencar. O acusado diz que foi proibido de falar sobre a proposta sob pena de ser levado para Pedrinhas a mando de Aluísio Mendes e ser morto lá.

Na conversa, ele revela ainda que Maymone, Larrah e Afonso, delegados responsáveis pelo caso na época, sabiam das propostas feitas aos acusados. “Os delegados todos sabem dessa oferta, dessa proposta que ele me fez. Quando tive na delegacia, mandaram me chamar. Rapaz, isso aqui é um jogo sujo, você sabe da proposta que me fizeram né, falei para o delegado Maymone. Eu sei, quem fez a proposta pra ti, foi o Benevenuto Serejo. Então, estavam lá Maymone, um tal de Larrah, Afonso o nome do outro delegado. A polícia toda sabia disso ai. Os (incompreensivel) sabiam dessa sujeira, acredita?”

Miranda diz que Mendes e o empresário estavam interessados em fazer com que Gláucio Alencar e ele mudassem os depoimentos para beneficiá-los. “Tudo bem, o pessoal da construção tá metido, mas o secretário também tá metido nesse negócio aí..é o secretário de Segurança, Aluísio Mendes, e essa segunda proposta dele era pra eu dizer que, eu e meu filho, pra eu dizer que tinha sido doutor Humberto Coutinho e o juiz chamado doutor Sidarta”.

Em um determinado trecho da gravação ele diz que foi para audiência da qual o juiz sabia da proposta e que lhe fez perguntas acerca do montante oferecido, mas Miranda ressalta que estava proibido de falar algo a respeito.

Em outra acusação, o pai do agiota aponta Shirliano Graciano de Oliveira, o “Balão”, como a principal chave para desvendar o assassinato de Décio. José Alencar fala que o suspeito não foi sequer denunciado e que ele não foi preso pelo crime porque a Polícia não quis. “O desembargador aqui despronunciou ele, não tem nada a ver com o caso. A única coisa que ele fez foi conversar com não sei quem…ele ainda perguntou: o Gláucio ainda tá preso? Que diabo de sacanagem é essa? O rapaz não tem nada a ver com isso. Ele sabe de tudo, e a polícia também não quis prender ele pq se dissese tudinho, ia acabar com negócio deles.”

Outro lado

Em contato com o Blog, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, afirmou que tomou conhecimento do áudio, e que a gravação passou por perícia para identificar e confirmar a voz de Miranda, mas a Polícia Civil não abriu inquérito para apurar o caso.

Procurada, a viúva do ex-deputado estadual Humberto Coutinho, Cleide Coutinho, disse que não se pronunciará sobre o assunto. O juiz Sidarta Gautama afirmou que ter o seu nome citado no áudio lhe causa estranheza, pois nunca teve relações com o caso.

O Blog entrou em contato com José Miranda Alencar e este confirmou as informações acima.

O advogado Benevenuto Serejo negou todas as acusações e as classificou como absurdas. Disse que já prestou esclarecimentos às autoridades policiais e que não tem qualquer tipo de relação pessoal e/ou profissional com Aluísio Mendes e o empresário da construção civil. O advogado afirmou que prestava assessoria como corretor [profissão que também exerce] a Gláucio Alencar, pois este era empresário e tinha imóveis por São Luís. Leia a nota na íntegra aqui.

                                                            Ouça o áudio abaixo:

VEJA RELAÇÃO DOS GANHADORES DO CODÓ FELIZ DE DOMINGO (24)

1º PRÊMIO – R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS)

NOME: GENECIANO BATISTA LIMA

Nº DA CARTELA: 21399-35

ENDEREÇO: TRAVESSA ALTO BONITO

BAIRRO: SÃO RAIMUNDO

CIDADE: CODÓ – MA

VENDEDOR: MARIA DO ROSÁRIO

2º PRÊMIO – R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS)

NOME: JOÃO DA LUZ DOS REIS

Nº DA CARTELA: 06853-56

ENDEREÇO: AVENIDA CRISTOVÃO COLOMBO Nº1406

BAIRRO: SÃO RAIMUNDO

CIDADE: CODÓ – MA

VENDEDOR: GENILDA P. DA SILVA

3º PRÊMIO – R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS)

NOME: EZEQUIEL CARVALHO

Nº DA CARTELA: 17037-24

ENDEREÇO: RUA PIAUI Nº 1064

BAIRRO: SÃO FRANCISCO

CIDADE: CODÓ – MA

VENDEDOR: FABIANE

4º PRÊMIO – R$ 1.500,00 (MIL E QUINHENTOS REAIS)

NOME: LINDEMBERG, LEANDRA E ELIANDRA

Nº DA CARTELA: 09812-47

ENDEREÇO: RUA ASSIS NOGUEIRA Nº 1048

BAIRRO: CODÓ NOVO

CIDADE: CODÓ – MA

VENDEDOR: RITINHA

5º PRÊMIO – R$ 13.000,00 (TREZE MIL REAIS)

NOME: MARIA DOS REMEDIOS MUNIZ

Nº DA CARTELA: 17179-49

ENDEREÇO: RUA SÃO SEBASTIÃO Nº 1166

BAIRRO: JERUSALÉM

CIDADE: CODÓ – MA

VENDEDOR: OLIVEIRA

EM PEDREIRAS, UMA DUPLA DE CRIMINOSOS TEM MULHERES COMO ALVO PRINCIPAL

Nos últimos três dias, Pedreiras tem apresentado um plantão policial bastante agitado. E a última sexta-feira (22) foi marcada por vários assaltos feitos por uma dupla. O alvo favorito dos dois são mulheres que usam bolsas de lado, e os ataques costumam ocorrer em horários de pouca movimentação.

Ao todo, foram três vítimas. O primeiro caso ocorreu na rua Benildes Nina, localizada no bairro Goiabal, entre as 14h e 15h, onde um dos meliantes desceu da moto e subtraiu a bolsa de uma mulher.

As outras duas vítimas foram senhoras que aguardavam um veículo próximo ao semáforo do Banco do Brasil, na Rua Maneco Rêgo, no centro. A ação dos criminosos ocorreu por volta das 18h.

A polícia já está em posse de informações, mas ainda não localizou a dupla.

Fonte: Carlinhos, com informações de Ribinha da FM (Tribuna 101)

EM BACABAL, AMBULÂNCIA COM FAROL QUEIMADO ATRASA TRANSFERÊNCIA DE PACIENTE VÍTIMA DE AVC

A minireforma administrativa promovida pelo deputado estadual Roberto Costa (MDB) para tentar barrar a debandada de auxiliares do primeiro escalão na gestão Edvan Brandão incluiu a nomeação do médico e vereador Dr. Lula para  a Saúde em substituição ao farmacêutico bioquímico Silas Duarte, um dos secretários que pediram para deixar o cargo.

Agora licenciado do mandato, Dr. Lula nem bem assumiu já se depara com a realidade que talvez ele não tinha conhecimento quando aceitou o convite para a pasta.

Uma das dores de cabeça do novo secretário é a falta de manutenção da frota de ambulâncias que ficou evidente na noite desta domingo (24). Por meio das redes sociais Wilker Rodrigues revelou o drama familiar que estava vivendo.

De acordo com ele, a sogra sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e ao ser atendida foi encaminhada com urgência para São Luís.

No entanto, ainda segundo o denunciante, o procedimento não pôde ser feito em razão do farol da única ambulância disponível está queimado. ”Boa noite meus amigos! Eu tenho visto coisas acontecendo nesta administração que eu pensei que jamais fossem acontecer. Eu estou revoltado! Um cara [Edvan Brandão] que eu ajudei a se eleger e trabalhei na campanha. Minha sogra deu começo de AVC, Dr. Maurício [Carvalho] a encaminhou urgente para São Luís, isso agora, umas 8 horas da noite. E, acreditem! Ela não foi transferida ainda porque a ambulância disponível está com o farol queimado. Cara, isso é revoltante, revoltante. Um cara que a gente ajudou e agora quando mais precisa…”.

A denúncia feita por Wilker logo ganhou repercussão na internet.

A Secretaria Municipal de Saúde até por volta das 22h30 não havia se manifestado, porém, diante da pressão foi providenciada uma ambulância em condições de fazer a viagem.

Fonte: Sérgio Matias

JUSTIÇA MANDA SOLTAR EX-PRESIDENTE TEMER

A Justiça determinou nesta segunda-feira (25) a soltura do ex-presidente Michel Temer, preso quinta-feira em São Paulo pela Força-Tarefa da Lava Jato no Rio. A decisão é do desembargador Antonio Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

A decisão também determina a soltura do ex-ministro Moreira Franco, de Coronel Lima, apontado como operador financeiro do esquema, e de outros quatro outros alvos da Operação Descontaminação: Maria Rita Fratezi, Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho e Vanderlei Di Natalie.

Na sexta-feira, o TRF2 tinha informado que os pedidos de habeas corpus do ex-presidente Michel Temer (MDB) e de Moreira Franco (MDB) seriam julgados apenas na quarta-feira (27).

A corte também tinha informado que o caso não será analisado monocraticamente — ou seja, apenas pelo relator — e que vai para a Primeira Turma Especializada.

Michel Temer e mais 9 pessoas foram presas na Operação Descontaminação, incluindo Moreira Franco. Veja quem são todos os presos.

O ex-presidente é acusado de liderar uma organização criminosa que teria negociado R$ 1,8 bilhão em propina
A operação teve como base a delação do dono da Engevix e investigações sobre obras da usina nuclear de Angra 3
A defesa diz que nada foi provado contra Temer e que a prisão constitui um “atentado ao Estado democrático de Direito”
A desembargadora do TRF-2 Simone Schreiber concedeu habeas corpus neste domingo (24) a Carlos Jorge Zimmermann, um dos presos na operação.No sábado, ela já tinha determinado a soltura de Rodrigo Castro Alves Neves.
O ex-presidente estava preso na superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, em uma sala da corregedoria, no terceiro andar do prédio. É uma das poucas salas no edifício com banheiro privativo. O local tem frigobar, ar-condicionado e cerca de 20 m². Será instalada uma TV na sala.

Temer estava em São Paulo quando foi preso pelos agentes. Logo depois, ele foi transferido para o Rio.

                                                                          Decisão liminar

Fonte: Neto Ferreira

AO RESPONDER MATÉRIA DO BLOG DO DE SÁ, PREFEITURA DE GONÇALVES DIAS CULPA GESTÃO PASSADA PELA FALTA DE MERENDA NAS ESCOLAS

Patioba, prefeito

A atual administração do município de Gonçalves Dias está trabalhando para normalizar o fornecimento da merenda escolar. O recurso referente a esse serviço estava bloqueado devido a uma negligência da gestão passada e isso prejudicou a entrega do lanche neste ano letivo.
O Conselho de Alimentação Escolar (CAE) é responsável por acompanhar e monitorar os recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a alimentação escolar. Francisco Carlos, coordenador geral da educação, explica que, em 2016, a administração não emitiu junto ao CAE o parecer necessário para a prestação de contas do gestor.
Entrei em contato com o Ministério da Educação e eles me informaram deste bloqueio. Nós então fizemos esse parecer e já está assegurado a liberação dos recursos a partir de março”, esclareceu Francisco Carlos. Em relação à quantia referente a fevereiro, o gestor explicou ainda que foi orientado a realizar uma reunião com o Conselho, para que seja redigida uma ata explicando a situação do município.
Esse parecer se refere ao funcionamento do próprio Conselho, ao fornecimento e qualidade da merenda escolar“, relatou o coordenador. O CAE é tão fundamental para a execução de programas, que, caso não apresentem a prestação de contas de recursos recebidos, o FNDE pode suspender repasses.
A negligência, entretanto, não impediu que a Prefeitura Municipal de Gonçalves Dias adquirisse, com recursos próprios, produtos da agricultura familiar através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para atender às escolas. “Esses alimentos já chegaram ao município e já estão sendo distribuídos. Com o repasse de março, os estoques serão normalizados ainda esta semana”, acrescentou Francisco Carlos.
Transparência na gestão
O prefeito Toinho Patioba é defensor da transparência e acredita que nada deve ser escondido do cidadão. Por isso, faz questão de divulgar os comprovantes que demonstram que o município não recebeu recursos da merenda escolar este ano.
A transparência, marca da atual gestão, foi ratificada pelo Ministério Público do Maranhão. A instituição classificou o município em terceiro lugar do estado no quesito transparência. A atual nota de Gonçalves Dias é de 8,1. A primeira nota da cidade foi de 2,6. Um crescimento que demonstra um claro sinal de respeito ao dinheiro e à confiança do cidadão de Gonçalves Dias.
                                                Veja abaixo os prints enviados ao blog.