AUTORIDADES RELIGIOSAS E DAS FORÇAS DE SEGURANÇA DE CODÓ SE UNEM POR MAIS SEGURANÇA

Esta semana o vereador Pastor Max mobilizou reunião entre lideranças religiosas e representantes das forças de segurança para buscar soluções em relação a onda de vandalismo e criminalidade que afeta a cidade de Codó. O Vereador Pastor Max já havia abordado o tema na penúltima sessão da câmara, e devido a inúmeras ocorrências de invasões, vandalismo e crimes contra organizações religiosas, o edil solicitou o encontro. “Recentemente várias instituições religiosas foram invadidas em nosso município e tiveram equipamentos e bens roubados pela ação de vândalos e marginais. Infelizmente esses marginais não entendem o papel social importantíssimo que as igrejas desenvolvem até mesmo no acolhimento e ajuda dessas pessoas”, denunciou Max.

No encontro, o vereador Pastor Max, a pedido do Conselho de Pastores, levou até o Coronel Jurandir e também ao comandante da Guarda Municipal os problemas de invasões e crimes que muitas igrejas evangélicas e paróquias católicas vêm enfrentando. Nossas igrejas tem sido cada vez mais vítimas de roubos e arrombamentos em nossa cidade. isso vem alarmando não só a membresia, mas como também os líderes religiosos de nossa cidade. por isso marcamos esse encontro para pedir um reforço na segurança e respostas mais rápidas das forças de segurança. Agradecemos a receptividade do Coronel Jurandir e das forças de segurança de nossa cidade ”justificou o parlamentar.

O Comando da PM e Guarda Municipal entenderam as reivindicações e posicionaram de forma solícita, prometendo intensificar as patrulhas nas horas de cultos e missas, além de dar uma maior atenção as localidades próximas as sedes das igrejas e paróquias. “Temos sido, cada vez mais, vítimas de uma violência absurda, retratada na decadência desse ser humano, seja fruto das drogas, da exclusão, da pobreza ou da própria violência. Fizemos aqui o nosso apelo, que seja nos dado mais atenção, e que combatamos juntos esta situação de instabilidade e insegurança que vivemos hoje.  Agradecemos ao comandante e esperamos respostas imediatas para nossa sociedade, como a solução dos casos e a punição dos culpados”.

Solicitação ao Governo do Estado

O vereador pastor Max ainda informou que será feita e encaminhado, juntamente com o Conselho de Pastores, documento para a Secretaria de Segurança Pública do Estado, reivindicando o aumento do efetivo policial (PM e Civil) para Codó, bem como a aquisição de mais veículos e equipamentos. “Nosso município cresceu muito, bem como as ações de crimes e violência contra os cidadãos. Precisamos de maior volume e eficiência em nossas forças de segurança”. Concluiu Max.

Ascom

VEREADOR DE CHAPADINHA DIZ QUE TCE TEM VÁRIOS CONSELHEIROS CORRUPTOS

Nessa semana, o vereador Marcelo Pessoa (PRP), de Chapadinha declarou que há conselheiros corruptos no Tribunal de Contas do Estado (TCE). A acusação foi feita durante seu discurso na tribuna da Câmara de Vereadores.

Pessoa disse que tem provas concretas da corrupção no TCE. “Eu nunca vi um órgão mais corrupto na vida que este Tribunal de Contas do Maranhão e digo isso por que tenho provas concretas de vários conselheiros corruptos naquele tribunal”.

Ainda durante o seu pronunciamento, o parlamentar exaltou o TCE do Piauí dizendo que é o único órgão do Nordeste que “acocha prefeitos”.

Procurado pelo Blog do Neto Ferreira, o Tribunal de Contas do Maranhão afirmou que não irá se pronunciar sobre o caso.

                                  O vídeo foi publicado pelo Blog do Marco D’Eça. Veja abaixo:

Fonte: Neto Ferreira, via Marco Aurélio Deça

DOIS CODOENSES SÃO PRESOS EM COROATÁ ACUSADOS DE TRÁFICO DE DROGAS

O Esquadrão Águia de Coroatá  realizando rondas como de rotina pelas imediações do bairro Mariol, avistou dois indivíduos de nomes: Dalcir Moura Brandão e Leomárcio Silva Galvão em atitude suspeita numa motocicleta de cor preta. Foi feito o acompanhamento tático até o Posto Econômico 02 da Mariol, logo foi dado voz de parada, mas os mesmos não obedeceram, dando início a uma fuga em alta velocidade na MA-020. A guarnição do Esquadrão observou que os mesmos dispersaram um objeto no matagal próximo ao acostamento da estrada. Foram acompanhados e mais uma vez dado voz de parada. Os mesmos obedeceram e foram abordados e feito a busca pessoal nos mesmos. O objeto dispersado foi encontrado pela guarnição e foi constatado que era uma grande quantidade de uma substância parecida com “Maconha” dentro de uma embalagem do tipo sacola, totalizando 79 trouxas da substância. Foi dado voz de prisão aos mesmo e solicitado o apoio da guarnição da Força Tática que prontamente se deslocou para o local da ocorrência. Os mesmo foram apresentados na DP, juntamente com a motocicleta e com os objetos e pertences pessoais, sem lesão corporal.

 

 

EM TIMBIRAS, MORADORES RECLAMAM DE RUA ABANDONADA HÁ ANOS POR SEUS GESTORES

Moradores da Rua do Sol, situada no bairro Anjo da Guarda, estão procurando o prefeito da cidade de Timbiras para dar uma melhorada na situação do local. Revoltados há anos com todos os governos que por Timbiras já passaram, os moradores da Rua do Sol ainda acreditam que o atual prefeito Antônio Borba, possa ser o responsável pelas melhorias que a Rua do Sol precisa. “Essa rua é sem sorte, nenhum prefeito de Timbiras fez algo aqui pra gente, nem Chico do Foto, nem Dirce, nem Nonato e muito menos um tal de Fabrízio, esse parece que foi o pior, vamos esperar esse que tá aí pra ver se ele enxerga a gente”, completou uma moradora ao falar com o BLOG DO DE SÁ por telefone.

 

DEUZIMAR SERRA PARTICIPA DE REUNIÃO COM DEPUTADOS E PEDE FORTALECIMENTO DE VÁRIOS CAMPI DA UEMA DA REGIÃO DOS COCAIS

Os deputados Adelmo Soares (PCdoB) e Zé Gentil (PRB) atenderam a solicitação das gestoras dos Centros de Estudos Superiores de Codó, Caxias, Coelho Neto, Coroatá e Timon para uma reunião que ocorreu na última quinta-feira (dia 02). A reunião foi realizada na Sala das Comissões com a presença dos deputados Adelmo Soares, Zé Gentil, Marco Aurélio, das diretoras da UEMA, Deuzimar Serra, Raimunda Nonata Reis, Jordânia Pessoa e do representante do DCE de Caxias, Adão Silva. A finalidade da reunião foi discutirem sobre a posição dos referidos Centros acerca do documento entregue ao Sr. Governador Flávio Dino de Castro e Costa e o teor da Moção de afirmação institucional aprovada no Conselho Universitário no ano 2018 em favor do fortalecimento da UEMA em todos os Campi.

Inicialmente, o deputado Adelmo Soares, que coordenou a reunião, esclareceu que se tratava de um encontro com o objetivo de iniciar uma discussão eminentemente técnica sobre a possibilidade de criação da UEMALESTE, deixando claro que a intenção única era de escuta e que não havia nenhuma proposta por parte do Governo do Estado com essa finalidade, enfatizando que o debate não tinha conotação partidária. As gestoras presentes e representantes dos Centros de Estudos Superiores de Codó (CESCD), Coelho Neto (CESCON) e Caxias (CESC), Professoras Deuzimar Serra, Raimunda Lobão (Didi) e Jordânia, respectivamente, reiteraram todos os argumentos e deliberações em defesa da afirmação institucional e fortalecimento da UEMA, tendo como base o Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI com foco na qualidade do ensino, investindo nessas proposições nos diversos campi existentes em atenção às demandas locais, sem fragmentar ou gerar prejuízos em sua estrutura e essência.

A pauta do diálogo teve como eixo o documento entregue ao Senhor Governador Flávio Dino de Castro e Costa que foi lido pela gestora do Centro de Ensino Superior do Campus de Coelho Neto (CESCON), professora Raimunda Reis (Didi), e a moção de afirmação institucional que foi lida, apresentada e entregue aos deputados presentes pela Prof.ª Deuzimar Serra, gestora do Centro de Codó, destacando que a referida Moção foi aprovada no CONSUN e representa o sentimento de todos que compõem a UEMA presente e multiplicada no território maranhense, ressaltando o item 03 (três) da Moção: “3 – assumir veemente posição contrária a toda e qualquer iniciativa de fragmentação institucional, ruptura ou divisão, que represente quebra ou fragilização da sua unidade e da sua configuração orgânica atual.”. Logo após a fala das diretoras ora citadas, o deputado Professor Marco Aurélio (PC do B) fez uso da palavra para relatar sobre a UEMASUL, dando testemunho acerca de sua implantação, acrescentando que a experiência está sendo exitosa e que é reconhecida como a maior conquista da Região Tocantina nos últimos quatro anos.

A gestora do CESC, Professora Jordânia Pessoa, enfatizou a necessidade de discutir com muita responsabilidade fiscal qualquer proposta, questionando: “será que temos condições de avançar nessa proposta, neste momento em que vivemos uma situação grave de contingenciamento de orçamento? É melhor garantir o cuidado com o filho que já temos, melhorando os cuidados no que for possível, ou parir outro filho? Quem vai dar o leite e, se der o leite, qual tipo de leite? Temos condições de criar e manter uma nova estrutura?”

O presidente do Diretório Central dos Estudantes do campus da UEMA de Caxias, Adão Silva, destacou: “Queremos conhecer, entender e debater o que é melhor para a nossa universidade”, esclareceu. Adão Silva afirmou que, o grande anseio dos estudantes do CESC é a implantação do restaurante universitário. No geral, avaliamos como positiva a reunião, uma vez que esclareceu a posição da comunidade acadêmica representada pelas gestoras dos Centros de Estudos Superiores de Codó, Coelho Neto, Caxias, Coroatá e Timon, por meio do diálogo com os parlamentares na perspectiva de fortalecer e encontrar soluções para os atuais enfrentamentos.

Destacamos que uma das intenções da reunião é o reconhecimento dos potenciais e impactos promovidos pela UEMA e a urgência quanto à superação das dificuldades, com investimentos e recursos para suprir suas despesas no âmbito das necessidades básicas no ensino, pesquisa e extensão. Nessa direção, outras providências foram relatadas, tais como a abertura de mais vagas para Concurso Público no Ensino Superior, a aquisição de mais acervos bibliográficos e melhorias na infraestrutura dos prédios. Com esse propósito, a pauta foi tratada com seriedade, discernimento e objetividade para que, em sintonia com o governo do Estado, possamos continuar promovendo impactos e, de modo especial, formando profissionais competentes, éticos e autênticos para uma sociedade mais justa e humana.

Ascom: UEMA

VEREADOR DE JATOBÁ VISITA AUTORIDADES ESTADUAIS EM SÃO LUÍS E PEDE MELHORIAS PARA A CIDADE

O vereador Romário, da cidade de Jatobá, esteve recentemente na capital do estado e aproveitou para fazer algumas visitas a autoridades estaduais e cobrar melhorias para a cidade de Jatobá. Em conversa com o deputado Adelmo Soares, Romário cobrou do parlamentar melhorias de projetos para o homem do campo, já que o deputado é ligado à agricultura familiar do estado.

SURGIMENTO DE MELHORIAS

O vereador Romário é um dos mais atuantes no parlamento Jatobaense. O parlamentar também esteve na secretaria de estado da agricultura cobrando sobre muitos projetos já prometidos e até agora não concretizados. “Nossa visita à capital do estado foi proveitosa, acreditamos que dentro de alguns meses muitas coisas boas cobradas por nós vão chegar até a nossa cidade”, completou o vereador. 

VEREADORA DE SÃO JOÃO DOS PATOS É DENUNCIADA À JUSTIÇA POR ACÚMULO DE TRÊS CARGOS PÚBLICOS

Vanúsia Carvalho

A Promotoria de Justiça de São João dos Patos ingressou, em 29 de abril, com uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra a vereadora Venúsia Evangelista de Santana Carvalho por acúmulo ilegal de cargos públicos.

No segundo semestre de 2017, o Ministério Público tomou conhecimento de que vereadores de São João dos Patos estariam em acúmulo indevido de cargos públicos. Entre eles, Venúsia Carvalho, que além do cargo no legislativo municipal, tinha dois cargos de professora, um na rede estadual e outro na esfera municipal.

A informação foi confirmada ao Ministério Público pela própria vereadora, o que levou a Promotoria a encaminhar uma Recomendação, em 12 de janeiro de 2018, para que Venúsia Carvalho fizesse a opção por apenas dois vínculos com a administração pública.

De acordo com a Constituição Federal, a acumulação remunerada de cargos públicos não é permitida. As exceções são dois cargos de professor, um cargo de professor com outro técnico ou científico ou dois cargos privativos de profissionais da saúde. Em todos os casos, é preciso que haja compatibilidade de horários.

Essa regra é repetida pela Constituição do Estado do Maranhão e pela Lei Orgânica do Município de São João dos Patos. O próprio Regimento Interno da Câmara de Vereadores de São João dos Patos “é expresso em dizer que as incompatibilidades do cargo são todas aquelas atividades vedadas na Constituição Federal, Constituição Estadual e Lei Orgânica Municipal”, observa, na Ação, o promotor de justiça Renato Ighor Viturino Aragão.

Em 25 de janeiro, a acionada chegou a pedir licença sem vencimentos à Secretaria Municipal de Educação mas, em julho, o Ministério Público tomou conhecimento de que ela havia retomado suas funções na rede municipal de ensino. A informação foi confirmada pela Secretaria, que informou que Venúsia Carvalho voltou às atividades em 9 de julho.

“É de fácil percepção que a ré, em um primeiro momento, agiu cumprindo a Recomendação ministerial, pedindo uma licença sem vencimento do seu cargo de professora junto à rede de ensino municipal de São João dos Patos, mas também ficou claro que seus interesses em obter vantagem ilícita foram maiores e ela acabou voltando atrás e vem se enriquecendo ilicitamente às custas da Administração Pública, já que a Constituição veda o acúmulo de três cargos”, destaca Renato Aragão.

Na Ação, o Ministério Público pede que seja concedida liminar determinando a indisponibilidade dos bens de Venúsia Carvalho até o valor do dano causado aos cofres públicos (R$ 23.442,60). Além disso, foi requerida a condenação da vereadora por improbidade administrativa, estando sujeita a penalidades como a perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos, pagamento de multa de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público pelo prazo de dez anos.

Redação: Rodrigo Freitas (CCOM-MPMA)

QUANDO O CHORO SAI PELA CULATRA: LÁGRIMAS DE AGNES OLIVEIRA “INUNDARAM” CODÓ

Agnes Oliveira

Ontem, quarta-feira (08), a primeira dama da cidade de Codó Agnes Oliveira esteve na emissora de seu sogro, o empresário FC OLIVEIRA, para falar sobre as licitações de compra de lanches para a secretaria de ação social da qual ela é a responsável. Agnes Oliveira concedendo entrevista  ao apresentador Max Márcio revelou o seguinte: “é um momento de muita tristeza porque tirar da boca das pessoas que mais precisam a alimentação é uma coisa que doe  o meu coração. Muitas dessas pessoas só tem essa alimentação no dia”, disse ela em lágrimas ao ser entrevistada.

AS LICITAÇÕES

O TCE cita números de atendimento feito pela empresa Mundo Fit nos últimos 2 anos e  4 meses, uma vez que o mesmo determinou o encerramento imediato do contrato deste ano até que tudo seja esclarecido e sentenciado. Estaria o TCE errado com tal atitude em cancelar a licitação?

O CHORO QUE INUNDOU CODÓ.

Agnes Oliveira certamente foi mal orientada, mal assessorada, mal em tudo quanto ao vexame do choro durante a entrevista na TV de seu sogro, o empresário FC OLIVEIRA. Saberia Agnes Oliveira, o que é passar fome para chegar a chorar na TV? Algumas pessoas questionam, será que este choro foi mesmo verdadeiro? Não seria melhor dar este assunto por encerrado já que que diz o ditado: “merda em que muito se mexe, mais fede”. Quem afinal pode acreditar naquele choro da secretária? Essas perguntas estão rodando em todas as rodas de conversas de Codó, eu disse TODAS.

OS VACILOS

Muitas pessoas ainda acreditam na mudança para melhor no governo “Mais Avanço, Mais Conquistas”, mas não há mais tempo para que o jovem prefeito Francisco Nagib possa mudar tais atitudes em seu governo, que às vezes mergulha em “desastres” praticados por falta de inteligência, acredito que não seja por falta de assessoria, pelo que se percebe o prefeito até avisado é sobre tais atitudes, mas certamente explicar isso para quem está no poder, nem sempre é recebido como uma boa orientação, pois manda quem pode, obedece quem tem juízo, assim vive Codó. SIMPLES ASSIM…

EMPRÉSTIMO DO GOVERNO FLÁVIO DINO PARA PAGAR PRECATÓRIOS É ENGANAÇÃO, AFIRMA CÉSAR PIRES

O deputado César Pires definiu como pura enganação o projeto de lei do Executivo em que o governo Flávio Dino pediu à Assembleia Legislativa autorização para contrair empréstimo de 623 milhões para pagar precatórios (saiba mais). Com base em documentos oficiais e decisões judiciais, o parlamentar demonstrou que não há linha de crédito nas instituições bancárias com essa finalidade, o que impedirá o Estado de quitar suas dívidas com milhares de pessoas.

Em discurso na sessão desta quarta-feira, César Pires lembrou que o governo do Maranhão, classificado como mau pagador no sistema financeiro, já não tem acesso a crédito internacional. E também não poderá contratar empréstimo para pagar os precatórios que está devendo por ainda não existir linha de crédito com essa finalidade.

Não questiono a legalidade, mas a imoralidade desse projeto. O governo tanto é consciente que não pode fazer esse empréstimo que já entrou com ação na justiça alegando as dificuldades em relação a essa operação. A própria Advocacia Geral da União afirma que a Emenda Constitucional 99, que autoriza empréstimo para pagar precatórios, ainda não está regulamentada. Em resumo: o governo não pode fazer esse empréstimo”, esclareceu César Pires. Ele informou também que, no trâmite do recurso judicial impetrado pelo Estado, a AGU manifestou que não há regulamentação da Emenda Constitucional para viabilizar a abertura de linha de crédito pleiteada pelo governo do Maranhão.

Para o deputado, o governo quis somente enganar a Assembleia e a população ao propor o projeto de lei, considerando que em 2017, por meio do Processo Administrativo TJ/MA nº 2811/2017, o Estado aderiu ao regime especial para pagamento de precatórios e não cumpriu. “O governo quis mentir para a sociedade, criando a expectativa de que vai pagar os precatórios, e se livrar da improbidade administrativa, já que não está honrando o acordo que fez de repassar parcelas de 1/12, para quitar esses débitos já assegurados pelo Tribunal de Justiça. Eu prefiro o caminho da indignação, a participar dessa enganação, aprovando esse projeto”, enfatizou.

César Pires apresentou também análise do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que apontou que, com base em sua dotação orçamentária, o Governo Estadual “descumpre o artigo 100 da Constituição Federal, que traz comando obrigatório de inclusão no orçamento de verba necessária ao pagamento de débitos referentes a precatórios, fazendo-se o pagamento até o final do exercício seguinte”.

O deputado concluiu dizendo ser favorável às pessoas que aguardam ansiosas pelo pagamento dos precatórios, e por isso mesmo sua indignação com a manobra do governo estadual. “O Estado está quebrado, acabou com o FEPA e o Funbem e não paga suas dívidas. Essa é a realidade dos fatos”, finalizou.

 

ALIADOS DE FLÁVIO DINO INTERESSADOS EM PROCESSO DE CASSAÇÃO

A notícia de que os juízes das zonas eleitorais de São Luís, Caxias, Timon, Brejo, Estreito e Grajaú começam a colher o depoimento de prefeitos no bojo de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) que pede a cassação do governador Flávio Dino (saiba mais) deixou em polvorosa alguns comunistas.

Disseram os menos atentos que o processo interessa à ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Erram feio os que pensam assim.

Primeiro porque, em caso de cassação do governador, a emedebista não assume – uma vez que a eleição no Maranhão foi definida em primeiro turno. Nesse caso, haverá uma nova eleição.

E é nesse cenário que essa Aije faz brilhar os olhos não de oposicionistas, mas dos próprios aliados de Dino.

Senão vejamos.

Caso seja julgada procedente a ação serão condenados não apenas à cassação, mas também à inelegibilidade por oito anos, Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e o secretário de Estado da Infraestrutura, Calyton Noleto (PCdoB).

Inelegíveis, eles estariam fora de uma nova eleição – e das próximas vindouras.

Sobram no campo governista, então, lideranças como Marcelo Tavares (PSB), Othelino Neto (PCdoB), Eliziane Gama (Cidadania), Neto Evangelista (DEM), Rubens Júnior (PCdoB).

Não, eu não esqueci de Weverton Rocha (PDT). Mas ele é um caso à parte, já que também responde a uma ação de cassação, no caso da farra de capelães” (saiba mais).

E, talvez, por isso mesmo esteja lutando tanto para ser excluído daquele processo…

Fonte: Gilberto Léda