PRF APREENDE CARGA DE EXPLOSIVOS E MEDICAMENTOS SEM NOTA FISCAL

A Polícia Rodoviária Federal do Maranhão (PRF-MA) apreendeu na madrugada desta segunda-feira (20), no km 667 da BR-222 no município de Açailândia, localizado a 562 km de São Luís, uma carga de explosivos e medicamentos sem nota fiscal.

A carga estava sendo transportada em um veículo que seguia pela rodovia. Foram apreendidas 270 cápsulas de pólvora, 10 kg de chumbo 3T, 96 cartelas de comprimidos de diversos tipos de medicamentos e 260 caixas de remédios.

O motorista do veículo, que não teve o nome e a foto divulgada pela PRF, foi preso. Ele pode responder por contrabando fornecimento, aquisição ou posse de transporte de explosivos ou gás tóxico, falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais.

Em seguida, o condutor e a carga foram encaminhados para a Delegacia Regional de Açailândia.

Fonte: Neto Ferreira

PROCURADO PELO BLOG, CÉSAR PIRES COMENTA DE SUA FELICIDADE EM PONTUAR EM PESQUISA EM CODÓ

O titular do blog entrou em contato com o deputado César Pires para saber qual sua opinião sobre a recente pesquisa Escutec sobre a disputa pela Prefeitura de Codó, em que o parlamentar figura com 3% das intenções de votos. No levantamento, o atual prefeito Francisco Nagib aparece com 28%, seguido pelo pré-candidato do PT, Zé Francisco, que obteve 20%.

César Pires disse ter ficado extremamente feliz com o resultado da pesquisa, já que ele figura no mesmo patamar de outros líderes políticos que estão em pré-campanha em Codó, como o ex-presidente da Câmara de Vereadores, Chiquinho do SAAE, e o presidente municipal do PCdoB, Pedro Belo, que obtiveram 4% das intenções de voto.

Recebo essas intenções de voto como um reconhecimento dos codoenses à nossa postura ao longo da nossa trajetória política, de correção no trato da coisa pública, de compromisso com a educação e de respeito aos maranhenses, a quem procuramos defender na atuação parlamentar”, nos disse César Pires.

Considerando a boa receptividade do nome do deputado entre os codoenses, avaliamos que César Pires tem todas as condições para aumentar o percentual de intenções de voto para prefeito de Codó – por seu perfil de político combativo, compromissado em defender os interesses da população – caso realmente queira entrar na disputa municipal.

PREFEITO DE ESPERANTINÓPOLIS ATRASA FOLHA DE PAGAMENTO E SUSPENDE PAGAMENTO DE VERBAS FEDERAIS

Chega a ser impressionante o volume de dinheiro que entrou nas contas da prefeitura de Esperantinópolis do dia 01 de dezembro até hoje. São mais de 6 milhões de reais, mas o prefeito mantém folhas de pagamento atrasadas e deu férias forçadas a programas federais que devem ser mantidos os 12 meses do ano.

Aluisinho do Posto, como chefe do poder executivo, não pagou os salários do mês de dezembro dos contratados, bem como o décimo terceiro, direito constitucional de todo trabalhador. O prefeito também deixou de pagar o abano anual dos professores, classe que vem sendo massacrado pelo prefeito desde sua posse. O prefeito também deu férias forçadas às equipes do Estratégia Saúde da Família (ESF), e os profissionais receberam tão somente metade do salário referente ao mês de dezembro. As equipes só voltarão ao trabalho em fevereiro. Ou seja, esse programa federal importantíssimo cujas verbas vêm religiosamente todo mês, não serão repassadas aos profissionais a metade de dezembro, o mês de janeiro e fevereiro, já que só voltarão a receber em março. Para onde e quem irá receber os dois meses e meio dos salários que deveriam ser dos profissionais?

Segundo o site do Banco do Brasil, em transferências constitucionais, o município de Esperantinópolis recebeu de recursos mais de 6 milhões de reais. Só do dinheiro arrecadado do leilão do pré-sal, a chamada cessão onerosa, representou quase 800 mil reais nas contas do município. É um volume grandioso e o prefeito não paga as despesas básicas do município, principalmente o funcionalismo.

O mês de dezembro, desde quando São Roberto e São Raimundo foram desmembrados de Esperantinópolis, que o município não recebia uma quantia tão expressiva. É o maior repasse da história desde então. O prefeito segue sem pagar quem trabalha, deixa de cumprir as obrigações de manter na integralidade o funcionamento dos programas federais e não concede abono aos professores. O Ministério Público não pode ficar inerte diante deste absurdo cometido pelo prefeito.

 

VIOLÊNCIA EM CODÓ: JOVEM É EXECUTADO A TIROS NESTA TARDE DE SEGUNDA (20), EM CODÓ

O jovem José Aroldo Oliveira do Nascimento, 24 anos, foi assassinado no início da tarde desta segunda-feira (20) na rua São Miguel, bairro Codó Novo, em Codó, no interior do Maranhão. Ele foi atingido por vários disparos na cabeça e morreu antes da chegada de uma ambulância do SAMU.

O corpo do jovem foi levado para o Morgue do Hospital Geral Municipal (HGM). De acordo com informações de médicos de plantão, foi constatado pelo menos doze perfurações de tiro no rosto da vítima. O suspeito do crime ainda não foi identificado.

O caso será investigado pela 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó.

Fonte: Marco Silva

COM DESISTÊNCIA DE BINÉ SOARES, A OPOSIÇÃO DE PRESIDENTE DUTRA FICA MAIS FORTALECIDA

Biné Soares

Presidente Dutra é uma cidade onde a política é efervescente. Por conta disso, o tabuleiro para as eleições 2020 já está sendo desenhado por seus líderes políticos. O atual prefeito Juran Carvalho já encerra esse ano o seu segundo mandato e por conta disso não sairá mais candidato e nem pode lançar um parente próximo. Alguns nomes estão sendo sondados pelo atual governo municipal, dentre eles: Biné Soares que é vereador, já foi presidente da Câmara de Vereadores da cidade é até agora tem mostrado que é um aliado de primeira hora do prefeito Juran Carvalho. Biné Soares era  um dos nomes mais fortes para concorrer à sucessão de Juran, porém pelo que se percebe tem encontrado algumas dificuldades dentro de seu próprio grupo. Pelo comportamento dele mesmo nas redes sociais, a decisão da desistência já foi tomada como nossos leitores podem observar no texto abaixo colocado por ele mesmo no facebook.

ANDREYA DO JURANDIR

Andreya do Jurandir é sobrinha do atual prefeito Juran Carvalho e seria ela também outro nome dentro do grupo para a sucessão nas eleições deste ano. Sem muita expressão política, a jovem carrega o nome do pai que que também tem influência política na cidade. O que alguns aliados falam é que, entre Biné Soares e Andreya do Jurandir, seria melhor perder a eleição com alguém de casa, referência feita à sobrinha do atual prefeito e deixando de escanteio um aliado de primeira hora e de personalidade justa com o atual prefeito desde de 2012.

ENTRA RAIMUNDINHO DA AUDIOLAR

Com todo esse imbróglio, quem está comendo pelas beiradas é o empresário Raimundinho da Audiolar. Raimundinho já foi candidato a prefeito por duas vezes e em uma delas perdeu por poucos votos quando concorreu com Juran Carvalho em 2012. Raimundinho tem se mexido e já anunciou que é pré-candidato nas eleições de 2020 e não abre pra ninguém mostrando ser o principal nome da oposição na cidade. Mas uma coisa ainda paira na mente do eleitorado presidutrense: é o fato de que quem está com a máquina tem ferramentas essenciais para mudar o contexto, porém pelo que se percebe a coisa está tomando outro rumo na cidade.

IRENE SOARES

A ex-prefeita Irene Soares demonstra que não está tão interessada no pleito deste ano, com inúmeros processos correndo na justiça que até impedem de ser candidata, Irene Soares poderia entrar no pleito deste ano em Presidente Dutra como coadjuvante, ou seja, ela não pode mais bater no peito e dizer que é o principal nome da oposição.

RESUMO DA ÓPERA

No frigir dos ovos, como tem mostrado o cenário político local, quem vai mesmo concorrer à eleição com grandes chances é o grupo da oposição liderado por  Raimundinho da Audiolar, que já está com o nome na praça há três anos. Portanto, a política em Presidente Dutra esse ano promete e muito.

                                           VEJA ABAIXO O TEXTO QUE FOI ESCRITO POR BINÉ:

ACUSADO DE FAZER PARTE DE UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA EM ANAJATUBA, DONO DA ESCUTEC SE “CONTAMINOU” EM CODÓ

Fernando Jr. quando foi preso

Se tratando de credibilidade já foi se época da empresa ESCUTEC do empresário Fernando Júnior esbravejar sua idoneidade, afinal não são poucos os processos que a referida empresa reponde na justiça do Maranhão. No  último dia (14), terça-feira passada, o próprio esteve na cidade de Codó para ele mesmo explicar dados de uma pesquisa que segundo o próprio prefeito Francisco Nagib teria sido feita pelo Jornal “O ESTADO DO MARANHÃO”. Porém, muitas coisas passaram despercebidas pelo codoense e talvez pelos aliados apaixonados do governo “Mais Avanço, Mais Conquistas”. Tais deslizes não passaram despercebidos pelo BLOG DO DE SÁ que não esteve presente, porém mesmo distante consegue está antenado na política e com mais precisão, a de Codó.

DESLIZES IMPERDOÁVEIS

Certamente envaidecido  por alguns do governo, o próprio prefeito Francisco Nagib, fez questão do dono da empresa que fez a pesquisa, explicar seus dados e rasgar elogios contestáveis ao governo municipal. No vídeo abaixo como nossos leitores podem assistir, o empresário Fernando Júnior colocou a credibilidade de sua empresa ESCUTEC em cheque: “Assim como eu vim trazer boas notícias hoje pro Francisco, pro seu Chiquinho, pro grupo de vocês, eu já fiz viagens aqui pra trazer más notícias. Mas hoje eu não tenho como pegar este microfone e não me deixar contaminar por este ambiente de grupo político , isso emociona. E digo a vocês pela minha experiência, eleição se ganha não com é pesquisa, não é com jurídico. Eleição se ganha é com trabalho e grupo.” Disse ele após tecer rasgados elogios ao prefeito.

QUEM É FERNANDO JÚNIOR?

Ele se chama  Antonio José  Fernando Júnior Batista Vieira, já foi inclusive preso pela Polícia Federal por conta de fraudes e saquear os cofres públicos da prefeitura de Anajatuba por meio de contratação de “empresas de fachada”.Fernando Júnior também responde processos por fraude em licitações realizadas naquele município por conta de licitações com carnaval daquela cidade. Para o Ministério Público, Fernando Júnior dono da empresa ESCUTEC pode ter sido membro de uma organização criminosa. Portanto, o empresário Fernando Júnior é uma pessoa que vive sempre próxima à cadeia.

DESLIZES DO GOVERNO E DA ESCUTEC

De acordo com dados, a pesquisa foi contratada pela empresa Gráfica Escolar SA e o JORNAL O ESTADO DO MARANHÃO e foi feita nos bairros: Centro, Codó Novo, Novajerusalém,Santa Filomena, Santo Antonio, São Benedito, São Francisco São Pedro, São Sebastião, Trizidela, povoados Cajazeiras e KM 17. Pois bem, Francisco Nagib e Zé Francisco não estariam inelegíveis? Porque tanta atenção em cima desses nomes já que o próprio prefeito já disse que não sairá candidato? Estaria ele empurrando com a barriga a situação, ou isso é para despistar aqueles que por ventura venham se aproximar e pedir algo? A pesquisa foi registrada na justiça eleitoral sob o número 07.597/2020 e ouviu 500 codoenses entre os dias 08 e 10 de janeiro de 2020. Na sua fala, o empresário investigado pela Polícia Federal Fernando Júnior foi bem claro que Francisco Nagib e José Francisco são inelegíveis. Como nossos leitores podem assistir no vídeo abaixo.

 

POR REINALDO BEZERRA: “A POLÍTICA DO PÃO E CIRCO EM CODÓ”

Reinaldo Bezerra

Amigos codoenses, a cada dia que passa, tenho ainda mais a certeza de que a “Politica do Pão e Circo” é cada vez mais usada quando políticos oportunistas querem adquirir a simpatia do povo, dando a ele diversão enquanto os problemas crônicos que afetam determinados locais acontecem e se perpetuam. 

A política do Pão e circo (panem et circenses, no original em Latim) como ficou conhecida, era o modo com o qual os líderes romanos lidavam com a população em geral, para mantê-la fiel à ordem estabelecida e conquistar o seu apoio. Esta frase tem origem na Sátira X do humorista e poeta romano Juvenal (vivo por volta do ano 100 d.C.) e no seu contexto original, criticava a falta de informação do povo romano, que não tinha qualquer interesse em assuntos políticos, e só se preocupava com o alimento e o divertimento.

Com a sua gradual expansão, o Império Romano tornou-se um estado rico, cosmopolita, e sua capital, Roma, tornou-se o centro de praticamente todos os acontecimentos sociais, políticos e culturais na época de seu auge. Isso fez naturalmente com que a cidade se expandisse, com gente vindo das mais diferentes regiões em busca de uma vida melhor. Como acontece até hoje em qualquer parte do mundo, pessoas humildes e de poucas condições financeiras iam se acotovelando nas periferias de Roma, em habitações com conforto mínimo, espaço reduzido, de pouco ou nenhum saneamento básico, e que eram exploradas em empregos de muito trabalho braçal e pouco retorno financeiro.

Esses ingredientes, em qualquer sociedade são perfeitos para detonarem revoltas sociais de grandes dimensões. Para evitar isso, os imperadores optaram por uma solução paliativa, que envolvia a distribuição de cereais, e a promoção de vários eventos para entreter e distrair o povo dos problemas mais sérios na fundação da sociedade romana.

Assim, nos tempos de crise, em especial no tempo do Império, as autoridades acalmavam o povo com a a construção de enormes arenas, nas quais realizavam-se sangrentos espetáculos envolvendo gladiadores, animais ferozes, corridas de bigas, quadrigas, acrobacias, bandas, espetáculos com palhaços, artistas de teatro e corridas de cavalo. Outro costume dos imperadores era a distribuição de cereais mensalmente no Pórtico de Minucius. Basicamente, estes “presentes” ao povo romano garantia que a plebe não morresse de fome e tampouco de aborrecimento. A vantagem de tal prática era que, ao mesmo tempo em que a população ficava contente e apaziguada, a popularidade do imperador entre os mais humildes ficava consolidada.

Para os espetáculos eram reservados aproximadamente 182 dias no ano (para cada dia útil havia um ou dois dias de feriado). Os espetáculos que foram se desenvolvendo em cada uma dessas férias romanas, tinham sua origem na religião. Os romanos nunca deixavam de cumprir as solenidades, porém não mais as compreendiam e os festejos foram deixando de ter um caráter sagrado e passando a saciar somente os prazeres de quem os assistia.

Bibliografia:

DIAS, Anderson. Política do Pão e Circo. Disponível

Em Codó, a politica rasteira praticada por Rolins, Figueiredos, Archeres e por último o poder aliado ao dinheiro, os Oliveiras, que a mais de 30 anos se estabeleceram em Codó à custa de uma mão de obra barata e oprimida busca mandar e desmandar na mente, na vida e até no destino da cidade.

Infelizmente o clima de terror paira numa cidade com um povo pacato, mas que pode estar apenas adormecido, assim espera uma minoria da população, composta por pessoas simples, porém convictas de seus ideais. 

A última afronta dos Oliveiras vem do Carnaval.Tradicionalmente, o evento era realizado em quatro, ou até cinco dias, desta vez, às vésperas de uma eleição municipal o filho do patriarca e prefeito da cidade, decidiu realizar o Carnaval em seis dias, inclusive encerrando a festa em um dia considerado importante para a Igreja Católica, pelo fato de se iniciar a QUARESMA, a quarta feira de cinzas. 

Devoto e religioso que diz ser, Francisco Carlos Oliveira, jamais poderia aceitar tal afronta ao catolicismo praticado por seu filho. 

Mas por conta da truculência, do desrespeito e pra mostrar força e simpatia popular, o Grupo decidiu por romper a tradição divina, afrontando a todos a realizar a festa.

Será que isso não passa do limite? 

Não entendo o silêncio das autoridades católicas, mesmo tendo outras cidades a tradição de se estender o Carnaval além da terça-feira, mas em Codó o frevo não passava do dia oficial. 

Depois dessa, vamos ver qual vai ser a demonstração de força do grupo que a todo custo tenta impor novas regras e costumes a um povo. Vale destacar que aqueles que ousaram desafiar a fé alheia, caíram de joelhos como resposta divina”.

Att Reinaldo Bezerra da Silva