ALÔ MINISTÉRIO PÚBLICO: EM COROATÁ CRIANÇAS DA ZONA RURAL ARRISCAM A VIDA PARA CHEGAR A ESCOLA

Luis Filho, prefeito

Um vídeo gravado pelos jovens Aletrícia  Costa e André, ambos da cidade de Coroatá, mostra a real situação de quem mora na Zona Rural do município, mais precisamente no povoado  Espírito Santo. De acordo com o vídeo as crianças enfrentam essa dificuldade todos os dias para frequentar a sala de aula. O vídeo mostra as crianças se arriscando na travessia de um rio, somente para chegar na escola. Aletrícia Costa e André mostram que a ponte foi construída com os esforços dos moradores  da região que precisam passar pelo local todos os dias, caso contrário estariam impossibilitados de fazer a travessia.

COM A PALAVRA O PREFEITO DE COROATÁ

Os moradores da região esperam até agora uma resposta do poder público municipal. Segundo eles, o prefeito já sabe da situação e até agora nada fez para resolver o grave problema. A situação mais grave e mais revoltante é das crianças que que arriscam todos os dias na travessia da ponte improvisada. Os pais dos alunos, que temem por seus filhos, aguardam preocupados as crianças retornarem pra casa todos os dias.

                                                                              Assista ao vídeo abaixo:

 

BLOQUEIO DE CELULARES IRREGULARES COMEÇA DOMINGO NO NORTE, NORDESTE E SUDESTE

No próximo domingo 24 terá início o bloqueio dos celulares sem certificação em quatro estados da região Norte (Amazonas, Roraima, Pará, Amapá); na região Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia); e em dois estados da região Sudeste (Minas Gerais e São Paulo).

A medida vale para aparelhos habilitados a partir de 7 de janeiro deste ano.

A ação faz parte do projeto Celular Legal, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), e se encontra em sua última etapa. Já foram bloqueados 244.217 celulares em todo o Brasil e foram enviadas 531.446 mensagens de aviso a celulares irregulares até o momento.

O celular irregular é aquele que não tem o selo da Anatel que indica a certificação do aparelho e garante ao consumidor a compatibilidade com as redes de telefonia celular brasileiras, a qualidade dos serviços e a segurança do consumidor. O selo normalmente está localizado no corpo do aparelho, atrás da bateria, ou no manual. Um celular sem certificação pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio, pois não passou pelos testes necessários. O bloqueio de celulares irregulares, além de proporcionar a segurança do usuário, acaba também reduzindo o número de roubos e furtos de aparelhos celulares, combatendo a falsificação e clonagem de IMEIs (número de identificação do aparelho).

Mensagens de alerta sobre o bloqueio foram envidas a partir do dia 07/01. O usuário do serviço móvel que recebeu as mensagens deverá procurar a empresa ou pessoa que vendeu o aparelho e buscar seus direitos como consumidor. É possível consultar a situação do aparelho no site do projeto Celular Legal.

O bloqueio já foi iniciado na região Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul); em três estados da região Norte (Acre, Rondônia, Tocantins), em dois estados da região Sudeste (Espírito Santo e Rio de Janeiro) e na região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

Fonte: Atual7

CÉSAR PIRES PROPÕE A CONVOCAÇÃO DO PRESIDENTE DO IPREV PARA ESCLARECER ROMBO NA PREVIDÊNCIA ESTADUAL

O deputado César Pires (PV) propôs nesta quarta-feira a convocação do presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do estado do Maranhão (IPREV), Joel Fernandes Benin, para que ele preste esclarecimentos à Assembleia Legislativa sobre o rombo no Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (FEPA). Para o parlamentar, o gestor estadual precisa explicar como o Governo do Estado vai assegurar ao funcionalismo seus direitos previdenciários.

Ano passado, na discussão da Lei Orçamentária Anual (LOA), já questionávamos o governo sobre o déficit no FEPA e quais medidas seriam tomadas para garantir recursos ao fundo previdenciário. O governo apresentou como solução a alienação de bens, mas até agora não informou que bens seriam esses, e agora vejo pela imprensa o Executivo admitindo que há um rombo no fundo, de onde tiraram mais de R$ 1 bilhão”, ressaltou César Pires.

O deputado informou que já solicitou, por ofício, os devidos esclarecimentos ao presidente do IPREV, e recebeu uma resposta evasiva, sem consistência. “Ele admitiu que o fundo previdenciário está quebrado ao referir-se ‘às estratégias a serem implantadas para alavancar os recursos do FEPA’. E comete uma grande falha quando diz que ‘o IPREV/Maranhão estuda as medidas que busquem conter eventual déficit previdenciário do Fundo”. Como é que um cidadão que faz gestão fala em eventual déficit¿ Ele não tem controle do órgão que gerencia”, questionou.

César Pires também enfatizou que o presidente do IPREV também disse por ofício que o governo do Maranhão espera por estratégias de outros institutos para decidir qual a solução que buscará aqui. “Hoje vi em um jornal que o conselho do FEPA se reuniu para discutir onde buscará recursos para cobrir o rombo do fundo previdenciário. Só agora resolveram avaliar o estrago que causaram no ano eleitoral, sabendo que em outubro acabam os recursos para pagar aposentados e pensionistas”, acrescentou.

Para o deputado, a Assembleia Legislativa não pode omitir-se dessa discussão. Por isso, deve convocar o presidente do IPREV, para que ele preste os esclarecimentos e informa quais as medidas serão tomadas para que os servidores estaduais e suas famílias não sejam penalizadas.      “Se a incompetência do IPREV é grande, a irresponsabilidade do Governo é ainda maior. E esta Casa não pode fugir das suas responsabilidades”, finalizou.

CENTRO POP DE CODÓ DISPONIBILIZA SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO PARA PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA

Em pleno funcionamento desde 2014, o Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua, o Centro POP de Codó, tem ofertado atendimentos individuais e coletivos, oficinas, atividades de convívio social e socialização, bem como atividades que incentivam o protagonismo e a participação social. Na atual gestão, ‘Mais Avanço, Mais Conquistas’, a unidade funciona na Rua Benjamin Constant, Bairro São Sebastião, tendo como atendimento espontâneo vinte a quatro moradores de rua, que durante o dia encontram no espaço um ponto de apoio, para realizar higiene pessoal, alimentação, guardar seus pertences e participar de atividades que os tirem do ambiente das ruas.

Na unidade, as pessoas recebem atendimentos e participam de atividades socioeducativas de uma equipe multidisciplinar, especializada e bem capacitada para os atendimentos. “É uma política da Assistência Social para as pessoas em situação de rua e em estado de vulnerabilidade. Funcionamos na Benjamin Constant, nº 1264, Bairro São Sebastião, das 8hs às 17hs, ofertando alimentação adequada, atendendo com uma equipe bem dinâmica e especializada, que trabalha desde a abordagem nas ruas até as atividades educativas sociais e internas”, informou a Coordenadora do Centro POP, Laisa Lopes.

O Centro POP é um serviço da Proteção Especializada da Assistência Social, estando sobre a responsabilidade da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, que realiza um trabalho importante, ao garantir aos moradores de rua, de Codó ou não, um espaço de convívio social e de desenvolvimento de relações, como solidariedade, afetividade e respeito mútuo, rompendo com os preconceitos e, algumas vezes promovendo o retorno do indivíduo para as suas famílias.

Nossos atendimentos, oficinas, atividades e dinâmicas visam também estimular a autoestima dos moradores de rua que são referenciados pra nossa unidade. Isso deve ajudar a inseri-los de volta as suas famílias e na sociedade. Aqui são feitos atendimentos psicossociais, sociais e psicológicos . por meio das atividades e esse contato diário, conseguimos ir resgatando a autoestima, dignidade e a consciência de seus direitos nos atendidos”, explicou Nágela Cantanhede, Psicóloga do Centro POP

A Unidade de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua de Codó é mais do que um local onde os freqüentadores fazem suas refeições de café da manhã, almoço e lanche da tarde, é um espaço imprescindível para o resgate da dignidade humana. A rotina dos mais de vinte atendidos pelo centro é sempre preenchida de atividades, orientadas por Educadora Social, Psicóloga e Assistente Social.

É um direito deles e uma missão nossa, garantir que essas políticas públicas cheguem até essas pessoas, resgatá-las , cuidá-las com dignidade e respeito, e garantir seus direitos e atender suas demandas. Mais do que resgatar e cuidar, as atividades e atendimentos tem o objetivo de incentivá-los  para mudança de vida. Quero agradecer a todo apoio dado pela nossa Secretária de Desenvolvimento Social, Agnes Oliveira e ao prefeito Francisco Nagib, que nos dá todas as condições para a realização de um trabalho compromissado”, finalizou a coordenadora Laisa Lopes.