POLÍCIA REALIZA GRANDE OPERAÇÃO E PRENDE PESSOAS EM ITAPECURU MIRIM

A Polícia Civil do Maranhão – Delegacia Regional de Itapecuru Mirim,  cumpriu mandado de prisão preventiva, em desfavor de THALYSON DOS SANTOS BARROS, 19 anos, residente em Chapadinha, várias tatuagens de carpa e coringa, pelo crime de roubo qualificado. A Operação Policial foi realizada na terça-feira 23/07/19, na Vila Aragão, em Itapecuru Mirim.

Cumpriu prisão preventiva em desfavor de, JOSÉ DOMINGOS ALVES DOS SANTOS,  34 anos, pela prática de crimes descritos na Lei Maria da Penha.

Cumpriu mandado de prisão civil em desfavor de, JOSÉ PEREIRA,  60 anos, em razão de alimentos.

Prendeu em flagrante delito, IGOR MARCOS COSTA, 19 anos, por ter agredido física e psicológicamente a mãe de seu filho.(Lei Maria da Penha).

A Polícia Militar(Força Tatica), apresentou o adolescente, W.D.C.A., 17 anos, pela prática de ato infracional análogo ao crime de roubo de moto , ocorrido no sábado a noite, em frente ao Posto de Saúde, em Itapecuru Mirim. Aguarda a decretação de internação pelo Judiciário. Comparsa identificado. A polícia apresentou também,  ROBSON RODRIGUES DA SILVA, 18 anos, por ser autor de crime previsto na Lei Maria da Penha.

Ascom: Polícia de Itapecuru Mirim

MUTIRÃO DO GLAUCOMA SERÁ REALIZADA NESTA SEXTA (26), EM CODÓ

A Prefeitura de Codó, através da Secretaria de Saúde, realizará nessa sexta-feira, dia 26 de julho, a partir das 8 horas, no HGM, mais um Mutirão do Glaucoma. Será realizada, primeiramente, uma Triagem no dia 25 de julho, das 7 da manhã até 13 horas, nas Unidades Básicas de Saúde.

Os pacientes deverão levar cópias documentos de identidade, cartão do SUS e comprovante de endereço.

EX-PREFEITO DE JUNCO DO MARANHÃO É CONDENADO POR DESVIAR RECURSOS DA SAÚDE

O juiz Raphael de Jesus Serra Ribeiro Amorim (1º vara da comarca de Maracaçumé), julgou parcialmente procedente pedido do Ministério Público estadual e condenou o ex-prefeito de Junco do Maranhão, Iltamar de Araújo Pereira, pela prática de atos de improbidade administrativa na gestão dos recursos do Fundo Municipal de Saúde (FMS). Na mesma sentença, o juiz manteve a indisponibilidade dos bens do ex-gestor, que já havia sido decretada em medida liminar já concedida no processo.

O ex-prefeito terá de pagar multa civil no valor de R$ 20 mil e ressarcir ao erário o valor de R$ 332.275,12. Está proibido de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de cinco anos, e também teve os direitos políticos suspensos pelo prazo de seis anos, além da perda de função pública que atualmente ocupe.

A ação do Ministério Público é fundamentada na reprovação das contas referentes ao Fundo Municipal de Saúde do município de Junco do Maranhão do exercício financeiro de 2007, pelo Tribunal de Contas do Estado, em 2010, devido a atos de improbidade que teriam sido praticados pelo ex-gestor.

As irregularidades dizem respeito à não realização de processo licitatório para contratação de serviços gráficos, aquisição de materiais de limpeza, medicamentos, material odontológico e hospitalar; não comprovação de despesa no valor de R$ 39.900,00 referente a compra desses materiais e declaração de valor de arrecadação do FMS menor do que o apurado, gerando uma diferença de R$ 4.031,50.

Na sentença, o juiz assegurou ser do conhecimento público que despesas públicas devem ser realizadas via procedimento licitatório que permita ampla concorrência e escolha da melhor proposta, de maior eficiência e menor custo ao órgão público. De outro lado, a Lei de Improbidade Administrativa (nº 8.429/92) classifica como ato de improbidade administrativa que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação dos bens.

 

EM PAULO RAMOS, MOTEL É ASSALTADO E CLIENTES SÃO AMARRADOS E VIOLENTADOS

A Polícia Civil do Maranhão segue as investigações na tentativa de identificar e localizar os criminosos que realizaram um assalto, na noite de sábado (20), em um motel na cidade de Paulo Ramos.

De acordo com informações da polícia, cerca de quatro pessoas participaram da ação criminosa. No motel onde o crime foi registrado existem 10 apartamentos. Todos os casais que estavam no local foram assaltados.

Ainda segundo a polícia, os clientes, homens, foram presos e amarrados em um dos apartamentos e as mulheres em outro, sendo que algumas delas chegaram a ser abusadas sexualmente e agredidas fisicamente. As vítimas ficaram sob poder dos criminosos das 20h de sábado, até 4h da madrugada de domingo (21). Além das agressões, os criminosos levaram pertences das vítimas, como celulares, relógios e cordões.

Após a ação, equipes policiais estiveram no local realizando um trabalho minucioso de perícia. Câmeras de segurança do motel auxiliam os trabalhos da polícia na tentativa de identificar os criminosos.

Com informações do Imirante, via Neto Ferreira

EM TIMBIRAS, A IMUNDICE E A FALTA DE RESPEITO TOMAM CONTA DO HOSPITAL DO ESTADO

O Hospital HGT de Timbiras, que outrora era um exemplo de limpeza e cuidado, hoje se tornou uma verdadeira imundície. O BLOG DO DE SÁ recebeu algumas fotografias que mostram o desrespeito com as pacientes que precisam do hospital para dar a luz aos seus filhos. As fotografias mostram uma das salas da obstetrícia totalmente sem cuidados, sem higiene e sem reparos por parte da direção do referido hospital. De acordo com as informações repassadas ao BLOG, quando as mães saem do centro cirúrgico com os recém nascidos, ficam justamente nestas salas imundas que nossos leitores podem conhecer nas fotos abaixo. “O banheiro não tem água, a sala está inundada e durante o período em que estive lá não vi nenhuma pessoa fazendo limpeza naquela sala e eu acho assim, que é uma situação muito delicada”, disse o denunciante. O espaço está aberto à direção do hospital caso a mesma queira se manifestar sobre esta postagem.

                                                                         VEJA AS FOTOS ABAIXO:

 

POR CORRUPÇÃO, O EX-MINISTRO LOBÃO, O FILHO DELE E A NORA VIRAM RÉUS NA LAVA JATO

O ex-ministro Edison Lobão (MDB-MA), o filho Márcio Lobão e a nora Marta Lobão se tornaram réus na Operação Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A denúncia trata de corrupção e pagamentos ilícitos, entre 2011 e 2014, no valor de R$ 2,8 milhões, por intermédio da Odebrecht.

À época dos fatos, Edison Lobão ocupava o cargo de Ministro de Estado de Minas Energia. Três ex-executivos da empreiteira também viraram réus por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Em nota, a defesa do ex-ministro e ex-senador “é mais uma, dentre tantas, que se lastreia unicamente nas palavras dos delatores”. Veja, mais abaixo, a íntegra. O G1 tentou contato com a defesa dos demais citados, que não retornaram.

O esquema de corrupção, conforme a força-tarefa, envolve o contrato de construção da Usina de Belo Monte, no Pará. A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) foi aceita pela juíza substituta da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba Gabriela Hardt.

A Justiça também determinou o arresto e o sequestro de R$ 7,8 milhões em bens e ativos financeiros em nome dos três réus.

Segundo a denúncia, a propina para o ex-ministro e para o filho foi repassada pelo Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, em cinco entregas no escritório de advocacia que a nora mantinha com a família.

Nos sistemas de contabilidade paralela da empreiteira, Edison Lobão era identificado como “Esquálido”, informou a força-tarefa.

O MPF diz ter colhido provas desses sistemas e que há recibos de entregas apreendidos em uma transportadora de valores ilícitos que prestava serviços para a Odebrecht.

A juíza indica no despacho que são provas depoimentos de delatores, análises de e-mails, registros encontrados em agendas dos investigados e documentos apreendidos em buscas autorizadas pela Justiça.

A investigação estava no Supremo Tribunal Federal (STF) e foi enviada à Justiça Federal em Curitiba quando Lobão, que era senador, perdeu o foro privilegiado. No STF ainda existem mais quatro inquéritos e uma denúncia contra o ex-ministro.

Nota de Edison Lobão na íntegra:

“A denúncia é mais uma, dentre tantas, que se lastreia unicamente nas palavras dos delatores. Nada mais. Ao longo dos últimos meses esta estratégia da força tarefa de usar a palavra dos delatores para escrever uma história da operação Lava Jato está sendo desmoralizada pelos fatos que estão vindo à tona Inclusive, um dos subscritores dessa denúncia hoje está em xeque.

A defesa confia no juiz titular da 13ª Vara de Curitiba e tem certeza da sua imparcialidade. É o que basta para enfrentar uma acusação sem nada concreto, a não ser a palavra de delatores.”

Com informações do G1, via Luís Pablo

EM GONÇALVES DIAS, TOINHO PATIOBA AGREGA INIMIGOS E ESQUECE ALIADOS

O ex-vereador Getúlio, conhecido “Geto da Lagoa da Cruz”, declarou-se aliado do atual prefeito Toinho Patioba, PSDB em Gonçalves Dias.  Getúlio, era uma figura que batia veementemente no prefeito Toinho Patioba, batia sem dó e sem piedade. Agora, o ex-vereador vai navegar em céus de brigadeiros na gestão de Patioba que agrega um adversário e certamente passa a desagregar quem o ajudou durante anos e anos, oferecendo benesses a quem era inimigo e esquecendo seus verdadeiros braços fortes.

SERÁ QUE FOI DE GRAÇA?

Muitos aliados do prefeito Toinho Patioba não estão nada satisfeitos com a chegada desse novo “aliado”.  Os aliados de longas datas estão se sentindo desprestigiados enquanto quem chega e nunca foi do grupo aparece com muita moral. Algumas perguntas estão sendo feitas pelos aliados do prefeito Toinho Patioba: será que o ex-vereador que é da cozinha do ex-prefeito Wilson Andrade chegou de graça no governo de Patioba? Será que dá para o atual prefeito Patioba confiar tanto assim em Getúlio? Será que Toinho Patioba precisava de fato agregar quem certamente não vai somar muito em seu governo? Enfim, são inúmeras perguntas que somente o próprio Patioba poderá respondê-las, e é bom que faça isso com seu grupo político já que se tornou uma pessoa de difícil acesso, principalmente para aqueles que outrora era essenciais.

A POLÍTICA É FEITA PARA AGREGAR

O atual prefeito Toinho Patioba está certíssimo em agregar quem não é do grupo, afinal é assim que se faz política, agregando. Mas o que não entra na cabeça de seus aliados é prestigiar por demais com grandes acordos quem nunca sequer levantou uma palha para ajudá-lo.

JUSTIÇA MANTÉM AFASTAMENTO DE VEREADORES DE VITÓRIA DO MEARIM ENVOLVIDOS EM CORRUPÇÃO

A Justiça decidiu manter afastados do exercício do mandato todos os seis vereadores de Vitória do Mearim alvo de mandados de prisão temporária e busca e apreensão em operação conjunta do Gaeco e da Seccor após investigação apontar que eles supostamente teriam cobrado propina para arquivamento de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra a prefeita do município, Dídima Coêlho (MDB), com base em suposto crime de responsabilidade.

A decisão, publicada somente na terça-feira 16, foi proferida há pouco mais de uma semana pelo desembargador José Luiz Oliveira de Almeida, relator do caso no TJ (Tribunal de Justiça) do Maranhão, ao indeferir habeas corpus conjunto impetrado pela defesa dos parlamentares.

São denunciados por suposta prática de associação criminosa e corrupção passiva, no âmbito da Câmara de Vereadores de Vitória do Mearim: Oziel Gomes da Silva, George Maciel da Paz, Hélio Wagner Rodrigues Silva, Marcelo Silva Brito (Marcelo da Colônia), Mauro Rogério Pires (Nego Mauro) e José Mourão Martins.

De acordo com a defesa, em razão dos trabalhos da CPI terem sido suspensos liminarmente por decisão judicial, os vereadores não representam qualquer ameaça de eventuais delitos caso retornem ao exercício de suas funções parlamentares. Também alegam que estariam sofrendo constrangimento ilegal, em razão da medida cautelar de afastamento ter sido aplicada por tempo indeterminado pelo juiz de Vitória do Mearim, Haderson Rezende Ribeiro.

Para o desembargador José Luiz Almeida, porém, os argumentos não merecem ser acolhidos. “No caso, ao menos em juízo perfunctório, não me restaram suficientemente seguros os argumentos expendidos pelos impetrantes, para o fim de conceder a tutela de urgência vindicada”, ressaltou.

Com a decisão, o caso será analisado e julgado pelo colegiado da Segunda Câmara Criminal do TJ do Maranhão, após manifestação da PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça) sobre o pedido feito pelo vereadores para que possam retomar o exercício dos mandatos.

Um dia antes de indeferir o retorno dos vereadores à Câmara de Vereadores de Vitória do Mearim, José Luiz Almeida já havia indeferido outro habeas corpus, que tentava a soltura do vereador Oziel Gomes da Silva, preso preventivamente por suspeita ter comercializado munições com ciganos residentes em Miranda do Norte.

Fonte: Atual7