CODÓ, COROATÁ E PINHEIRO NA MIRA DO MINISTÉRIO PÚBLICO POR CAUSA DA EMPRESA ADM

Após o Ministério Público Estadual e a Polícia Federal receberem denúncias contra o prefeito Luciano Genésio (PP),  a Câmara Municipal, após o recesso, irá instaurar uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), para investigar o processo e poderá afastá-lo do cargo, se comprovado a ilicitude dos atos.

Existe uma denúncia de contração sem licitação, pelo período de um ano, no valor de R$33 milhões, para a empresa ADM Médica, na área da saúde em Pinheiro, sendo investigada pelo Grupo de Atuação e Repressão ao Crime Organizado no Maranhão (Gaeco), também em outras cidades, como Codó e Coroatá.

No caso de cassação de seu mandato, e comprovado também o envolvimento do vice-prefeito Prof. Stelio (PSDB), o vereador e presidente da Câmara Municipal, Elizeu de Tantan (PP) assumirá a Prefeitura de Pinheiro, pela linha sucessória, de forma interina. No caso de Codó, a empresa ADM que é ligada ao diretor do HGM que também é pré-candidato a prefeito em Peritoró, fez um contrato também sem licitação de R$ 16 MILHÕES. Muitos médicos na cidade de Codó estão inclusive reclamando dessa referida empresa que há meses não vem pagando seus contratados.

Com Informações, Jornal Pequeno, via Daniel Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *