É CHEGADA A HORA DO “GRUPÃO” DE CODÓ SE DECIDIR

Dizem que o ano começa após o Carnaval, no quesito política, e para alguns políticos, é assim que de fato acontece. As eleições se aproximam, mas a oposição de Codó parece estar mais perdida do que nunca, e é chegada a hora de tomarem decisões importantes, se ainda quiserem ter chances reais de vencer as eleições em Codó no outubro próximo. A oposição codoense tem mostrado certa desorientação em face da situação política atual na terra dos cocais; continua sem definição de quem será de fato o candidato dela, e essa indefinição pode custar caro a quem deseja galgar o sucesso.

SIM, E O GRUPÃO? 

De grupão parece que a oposição de Codó não tem é nada, perdido e sem rumo o grupão de Codó não consegue esconder seu enfraquecimento – oriundo das vaidades de figuras repetidas na política codoense. São líderes que pensam mais em si e menos no bem comum. Ora, agindo assim o afamado grupão de Codó não vai a lugar nenhum. Cada líder desse afamado GRUPÃO, tem uma vaidade imensurável, é cada um querendo se dar bem e querendo ser o cabeça de chapa – mesmo aparecendo com uma porcentagem muito baixa nas pesquisas de intenção de voto – se achando o dono da situação.

RICARDO ARCHER

O ex-prefeito Ricardo Archer já prega em Codó que ele seria o único a ter estrutura para bater de frente com o poder financeiro do grupo do atual prefeito. Seria Ricardo Archer um nome a ser escolhido pelo grupão? Obviamente, caso seja, muitos já não acompanham, e é bem aí que mora o perigo, onde os outros jamais o seguiriam, pois acham que são capazes de ser cabeça de chapa. Ricardo Archer já está numa política ultrapassada, se esconde de algumas situações e aparece nas redes sociais mostrando algo que dificilmente mostraria em outro momento que não fosse um momento político.

BINÉ FIGUEIREDO E CAMILO

Homem de 20 mil votos e sem grana no bolso, esse seria o mais viável para aparecer com uma candidatura, porém, seus problemas judiciais o impedem de sair candidato, caso pudesse, seria eleito sem bater muito a cabeça diante do governo atual. Camilo Figueiredo aparece distante das pessoas, não soube fazer seu nome para uma possível candidatura a prefeito, e hoje está perdendo uma oportunidade que, talvez, não aparecerá tão cedo em sua vida. Caso tivesse escolhido um viés político, não precisaria de muito para se tornar um líder de sucesso na vida pública em Codó. Sendo assim, nem Biné e muito menos Camilo, conseguem lançar candidatura, e o que resta é se aliar com alguém, caso queiram ainda retornar ao poder.

ZÉ FRANCISCO

Impedido de participar das eleições por conta de problemas com a justiça, Dr. José Francisco prega nos quatro cantos da cidade que está apto a concorrer. Como assim se o processo é o mesmo que tornou o prefeito de Codó inelegível?  Isso o eleitor codoense ainda não entendeu. e até se pergunta: até quando o médico continuará com essa insinuação?

PEDRO E CHIQUINHO DO SAAE

Pedro Belo e Chiquinho do SAAE se perderam no tempo, e o tempo levou embora a oportunidade de se tornarem duas grandes figuras na política codoense. Pedro se contentou com alguns cargos do governo do estado, e achou que isso era o suficiente para mantê-lo vivo, porém não aconteceu. Chiquinho do SAAE, também tem um bom nome, mas não consegue deslanchar e subir em quaisquer pesquisa que seja feita em Codó. Portanto, os dois serviriam como ótimos candidatos a vice na chapa de alguém.

RESUMINDO A ÓPERA

Portanto, caros leitores, a oposição de Codó, caso não se decida logo, poderá levar uma grande surra do grupo do atual prefeito, mesmo diante de sua impopularidade, mas é quem está com a máquina nas mãos e tem estrutura para concorrer com qualquer um. O grupão não se decide e com isso o tempo vai passando, quando escolherem vai ser tarde demais para se trabalhar um nome. E, afinal, quem será esse nome? Existe mesmo alguém desse afamado grupão que teria coragem de abrir mão de sua candidatura e apoiar outro candidato? Diante de todas as  pesquisas feitas em Codó, o que mais se sobressai é o nome do médico José Francisco, porém ele precisa resolver  sua situação  judicial. Caso a oposição não se una, e saia com uns quatro candidatos, quem sair candidato apoiado pelo governo atual pode se preparar para comprar o palitó e assumir no dia 01 de janeiro de 2021. Mas, caso seja Zito Rolim o candidato do atual prefeito, a coisa pode mudar, e assim a oposição ainda tem vantagem  caso se unam de verdade, afinal Zito Rolim também tem sofrido as consequências da impopularidade de Nagib, pois foi ele quem saiu de casa em casa apresentando o herdeiro do grupo FC como o salvador da pátria. Vamos aguardar e assistir o desenrrolar da história nos próximos capítulos dessa novela.

2 comentários em: “É CHEGADA A HORA DO “GRUPÃO” DE CODÓ SE DECIDIR

  1. Sobre a candidatura de Nagib e Zé Francisco:
    Não é porque um tribubal de segunda instancia disse que os dois estão inelegíveis que eles realmente estão inelegíveis, pois uma vez que eles recorreram da sentença dentro do prazo, a sebtença está suspensa até o julgamento do recurso, e caso o recurso seja indeferido eles ainda poderão recorrer de novo e de novo até ter a sentença transitada em julgado, e mesno que sejam condenados em ultimo recurso, isso levará anos, o suficiente para um dos dois ser eleito e exercer todo o pleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *