EM TIMBIRAS, POLICIAIS MILITARES ESTÃO ABANDONADOS PELO GOVERNO FLÁVIO DINO

O BLOG DO DE SÁ recebeu uma grave denúncia de moradores na cidade de Timbiras que estão acompanhando o sofrimento dos policiais militares lotados na cidade. De acordo com as fotos enviadas ao BLOG por leitores na cidade, a situação do quartel da Polícia Militar em Timbiras é de cortar coração, os policiais não estão tendo as mínimas condições de trabalharem diante das péssimas condições do prédio, e até mesmo das viaturas. Ainda de acordo com a denúncia, a cidade está sem comandante há seis meses, quem comanda é o policial mais antigo que está de serviço. “A cidade tá sem comandante há 6 meses. Quem comanda é o policial mais antigo que tiver de serviço no dia. Quem paga a alimentação é a prefeitura, bem como o prédio que também é da prefeitura, que também paga funcionários pra fazer faxina e serviços administrativos”, relatou o denunciante ao BLOG DO DE SÁ.

A SALVAÇÃO TEM SIDO A PREFEITURA

Pelo visto quem tem salvado a Polícia Militar em Timbiras é a prefeitura da cidade. O município é quem tem ajudado no que pode para que a cidade não fique sem segurança. “O abastecimento quem dá é a prefeitura, o prédio é cedido pela prefeitura. Eu estive conversando com alguns PMs e eles me disseram que o prefeito já fez coisas pra eles que não era nem para fazer”, completou o denunciante ao BLOG.

VIATURAS QUEBRADAS

Além de toda falta de condições de trabalho oferecida pelo estado aos policiais, a única viatura do município também só vive quebrada o que dificulta o trabalho dos policiais. O BLOG DO DE SÁ entrou em contato com o Ten. Coronel Jurandir de Sousa Braga, comandante do 17/° BPM de Codó, onde Timbiras faz parte, mas ele não atendeu nossas ligações e nem respondeu as mensagens via whatsapp. O blog se coloca a disposição do comando caso queira se pronunciar a respeito desta postagem.

                                                                       VEJA AS FOTOS ABAIXO:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *