NA TERRA DO GÁS,POPULAÇÃO VAI ÀS RUAS PEDIR JUSTIÇA POR MORTE DE GRAVIDA

IMG-20150827-WA0117-576x1024-169x300

Luzilena Viana

Populares fizeram um protesto para pedir Justiça após a morte da funcionária pública Luzilene Viana, na manhã deste sábado (29), em Santo Antônio dos Lopes, na região do Médio Mearim, no Maranhão. Ela estava grávida e morreu durante o parto no Hospital Municipal Dr. Zerbini.
De acordo com os manifestantes, a ocorrência de mortes durante partos tem sido frequente na unidade. O grupo saiu em passeata com cartazes que pediam justiça e atenção à saúde pública no município.
A aposentada Maria de Jesus Carvalho conta que a sobrinha perdeu o filho dela durante o parto no hospital. “Chegou aqui seis da manhã e aí foram fazer o parto dela 13h Ele atendendo lá outra, só uma médica pra atender essa quantidade de gente. Eu tava lá e vi. E aí quando tiraram a ‘meninazinha’, tava morta”, conta.
Os parentes de Luzilene contam que ela deu entrada no hospital às 10h do dia 12 de agosto e só saiu do Centro Cirúrgico no fim da tarde. A família diz que houve uma complicação no parto e que não havia ambulância para transferí-la.
A jovem foi levada para um Hospital de Presidente Dutra em uma ambulância da cidade vizinha Capinzal do Norte, mas morreu ao dar entrada no Pronto-Socorro. O marido Sildevândio Alves culpa a saúde pública pela morte da esposa.
“É muito triste saber que a saúde daqui, ela precisa revista, ela precisa de investimentos. Eles sabem o que aconteceu com minha esposa”, afirma.
O bebê passou 16 dias internado na UTI Neonatal do Hospital de Alto Alegre do Maranhão e já está em casa. As ambulâncias que deveriam ter sido usadas pra transportar a jovem foram encontradas paradas na frente do hospital. Uma delas estava com as portas amarradas com uma corda.
“Ela era uma gestante que tinha uma gravidez de risco, ela era sabedora disso. Ela vivia em atestado, ela era uma funcionária da educação onde ela nos procurava sempre dizendo, relatando todo o seu problema e a gente dava sempre a cobertura pra ela em consulta, ultrassom”, explica a secretária de saúde Janaina Mendonça.

(Do G1MA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *