EX´PREFEITO DE CAXIAS DEU SUMIÇO EM UTI PEDIÁTRICA E ESTA SENDO INVESTIGADO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO.

imagesO Ministério Público está investigando o desaparecimento de uma UTI pediátrica em Caxias no interior do Maranhão. A verba destinada pelo Governo Federal através do Sistema Único de Saúde (SUS) ultrapassa os 500 mil reais. O fato aconteceu em 2008, na época o prefeito da cidade era Humberto Ivan Araújo Coutinho, tio do atual gestor, Leonardo Coutinho.

O convênio nº. 258/2007/SES foi firmado pela Prefeitura de Caxias com a Secretaria de Estado da Saúde. A titular da 1.ª Promotoria de Justiça da Comarca, Carla Mendes Pereira Alencar, ajuizou Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa e ofereceu denúncia contra o ex-prefeito, Humberto Coutinho, e o secretário de Saúde do município, Domingos Vinícius de Araújo Santos.

A UTI deveria estar funcionando na Maternidade Infantil Sinhá Castelo. O detalhe, é que, o hospital foi fechado antes mesmo da compra dos equipamentos. Humberto Coutinho apresentou notas na prestação de contas para justificar a compra da UTI, mais os equipamentos que supostamente foram “comprados”, com o dinheiro do convênio, não foram localizadosem em nenhuma das outras quatro unidades municipais de saúde: Maternidade Carmosina Coutinho, Ceami, Hospital Geral e Hospital Infantil João Viana.

Na Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa, o MP requer que os gestores sejam condenados à suspensão de seus direitos políticos em período que pode variar entre três e cinco anos e à reparação do dano, sanção reforçada na Denúncia.

FONTE portal do maranhão.

 

JOVEM É ENCONTRADO MORTO NO RESIDENCIAL SANTA RITA EM CODÓ.

 

994832_481606571916381_141561929_nUm jovem de 17 anos foi encontrando morto hoje pela manhã no Residencial Santa Rita, o corpo foi encontrando por uma senhora que passava pelo local, assustada ela chamou um vizinho para averiguar a situação,o jovem foi identificado por Jeferson Ribeiro da Silva,conhecido por Jeferson Calango. De acordo com moradores do residencial Santa Rita, o jovem foi visto ontem a tarde no residencial conversando com algumas pessoas.

PASSAGEM PELA POLICIA.

De acordo com informações de populares, “Jeferson Calango” tinha várias passagens pela policia por diversos crimes,dentre eles assalto e furto.

QUANTIDADE DE FACADAS.

Foram encontradas doze perfurações de faca no corpo do jovem, de acordo com o médido Julimar que falou ao blogdodesa.com.br, não tinha a minima possibilidade do jovem vir a sobreviver.

SANTA RITA:HOMEM É PRESO ACUSADO DE ESTUPRAR A PRÓPRIA FILHA DE 2 ANOS.

NTC20130704081654 O lavrador Cledimar Marcos dos Santos, de 28 anos, foi preso no município de Santa Rita (81 km de São Luís).O mesmo é acusado de estuprar a própria de apenas dois anos de idade.

Segundo a polícia, durante os abusos a menina apresentou sangramento nas partes íntimas, o que teria chamado a atenção da mãe da garota. O delegado Ednaldo Santos, do distrito policial de Santa Rita, disse que a mãe da criança, ao perceber o sangramento perguntou para o companheiro sobre o que havia acontecido, e ele disse que a criança tinha se ferido na mola do colchão. A mãe insistiu para que o suspeito a ajudasse a levar a criança ao hospital e só depois de muita insistência, o autor do crime a acompanhou. Após ser examinada pelo médico, foi constatado que a criança tinha sido violentada.

PRISÃO DE CLEDIMAR MARCOS DOS SANTOS.

A polícia foi acionada e de posse das informações, o autor do crime foi preso. A criança passou por um procedimento cirúrgico e permanece internada, sob cuidados médicos.

Após a prisão do autor, o Conselho Tutelar passou a receber denúncias relatando que outra filha de Cledimar, de apenas 7 anos de idade, já algum tempo, vem sendo também violentada pelo pai. A Polícia Civil apura as denúncias.

Cledimar Marcos dos Santos, que é usuário de crack, diante das evidências, confessou a autoria do crime. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável.

fonte suacidade.com

 

CASAMENTO DA EMPRESÁRIA LUCÉLIA ARAÚJO COM JOÃO LUÍS.

983977_157685267748586_1256463934_nRecentemente subiu ao altar a Empresária Lucélia Araújo e João Luis conhecido por Lili, a cerimônia realizada na Igreja matriz no bairro São Benedito, contou com a participação dos familiares e amigos mais íntimos do casal. Foi um domingo de muita festa e emoção para os dois, foi uma prova de amor de dar exemplo pra muita gente.

FESTA NO RÚSTICO BAR COM AMIGOS.

1005273_139003982970569_1731828384_n

Logo depois da cerimônia de casamento, o casal Lucélia e Lilí, reuniu amigos e familiares para uma grande festa no Rústico bar. O cantor Gilmário animou os convidados. Logo depois a cantora Fernandinha e Samba de primeira fecharam o casamento de Lucélia e Lili em grande estilo, o blogdodesa.com.br deseja muitas felicidades aos dois.

CODÓ SEDIARÁ MAIS UMA CONFERÊNCIA DE IGUALDADE RACIAL.

imagesCA0LLECC Nesta sexta feira 05 de julho, Codó sediará a terceira Conferência de promoção e igualdade racial da região dos cocais. O evento será realizado no auditório da associação comercial de Codó e tem como objetivo trabalhar assuntos sobre políticas públicas e igualdade racial. O evento será realizado pela Secretaria de Cultura e Igualdade Racial de Codó. O secretário Augusto Serra revelou que a participação de todos é importante, principalmente dos grupos culturais, comunidades quilombolas, ciganos, pais de santo e outros..

PARTICIPAÇÃO DE OUTROS MUNICIPIOS.

Durante a conferência outros municípios também estarão presentes, já com presenças confirmadas das cidades de Caxias, Timbiras, Coroatá, Peritoró, e Capinzal do Norte. O evento está marcado para ter início as 8:00 horas e encerramento as 18: 00 horas.

PASTORES DE CODÓ SERÃO HOMENAGEADOS PELA CÂMARA DE VEREADORES.

imagesCA5F1JL8Foi aprovada pelo parlamento municipal em sessão ordinária, a moção de louvor e congratulações aos Pastores do Município de Codó. De autoria do vereador Pastor Max, a honraria será concedida aos religiosos em decorrência da passagem do “Dia do Pastor” e pelos trabalhos prestados ao povo codoense. O vereador utilizou sua fala para apresentar a moção, enfatizando o trabalho realizado pelos líderes evangélicos que muitas vezes passam despercebidos pela sociedade. “Quando o Estado não acredita mais na recuperação do homem, a igreja acredita”, defendeu o parlamentar.

Na opinião do legislador Max Tony, que também exerce a função de pastor de uma congregação evangélica, nenhuma instituição tem recuperado tantas vidas, restaurado tantas famílias, quanto a igreja evangélica. Max lembrou que os pastores realizam um trabalho que beneficia o povo sem custo para o Estado. “Se as igrejas pararem suas atividades ou fecharem suas portas haverá um caos total”, comentou.

“A homenagem, ora prestada pela Câmara Municipal de Codó, é um reconhecimento àqueles que, uma vez tendo conhecido o Senhor Jesus Cristo, colocou-se voluntariamente à disposição da Igreja para trabalhar em prol da colheita espiritual. No mês de junho, quando se comemora o “Dia do Pastor”, quero destacar que o ministério eclesiástico é dentre todas as profissões, chamados e vocações, uma das mais nobres e mais sublimes, pois assumir essa função é aceitar o chamado de Deus para pregar o Evangelho e anunciar a todos a Palavra do Senhor Jesus Cristo. Comemorar o Dia do Pastor é reconhecer, homenagear e valorizar aquele que, por amor à obra de Deus, cuida das ovelhas do Senhor e cumpre esse chamado de ser um fiel anunciador da Palavra”, explicou o Vereador Max Tony.

Além da moção, o edil solicitou verbalmente a mesa diretora que a realização da sessão solene aconteça antes do recesso da Câmara Municipal, a partir da segunda quinzena de julho. A homenagem a todos os Pastores do município de Codó foi aprovada por unanimidade por todos os vereadores. A sessão ainda terá dia e horário definidos.

ascom Vereador Max Tony

 

SACANAGEM: VEREADORA RECEBIA DINHEIRO DO BOLSA FAMILIA EM NINA RODRIGUES-MA.

timthumb O Ministério Público do Maranhão ajuizou Ação Civil Pública por Ato de Improbidade contra a vereadora do município de Nina Rodrigues (a 176km de São Luís), Maria Dolores Farias Menezes, pelo recebimento ilegal de Bolsa Família durante os três primeiros meses deste ano, mesmo não figurando na faixa de renda exigida para receber o benefício.

A ação, assinada pelo titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Vargem Grande (da qual o município é termo judiciário), Benedito de Jesus Nascimento Neto, foi motivada por denúncias do Conselho Municipal de Assistência Social de Nina Rodrigues indicando beneficiários ilegais do programa federal, dentre os quais está a vereadora. As denúncias são reforçadas por uma reportagem publicada no dia 20 de junho por um jornal ludovicense de grande circulação.

O representante do MPMA apurou que, mesmo tendo patrimônio no valor total de R$ 28 mil, formado por duas casas e uma motocicleta, Maria Dolores Farias Menezes recebeu do governo federal R$ 352 nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, a título do programa federal, que tem foco em pessoas com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais.

“A vereadora nunca esteve em situação de pobreza ou de extrema pobreza, que justificasse o recebimento do benefício”, destaca ele. “Em vez de agir honestamente, ela praticou conduta incompatível com a boa-fé, a honestidade, a ética e o próprio decoro parlamentar”.

Na ação, o promotor de justiça Benedito de Jesus Nascimento Neto requer que a vereadora seja condenada à perda do cargo de vereadora de Nina Rodrigues, à suspensão de seus direitos políticos por cinco anos, ao pagamento de multa no valor de 100 vezes o valor da remuneração recebida em junho de 2013. Outra sanção solicitada pelo MPMA é a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais por três anos.

 

istério Público do Maranhão ajuizou Ação Civil Pública por Ato de Improbidade contra a vereadora do município de Nina Rodrigues (a 176km de São Luís), Maria Dolores Farias Menezes, pelo recebimento ilegal de Bolsa Família durante os três primeiros meses deste ano, mesmo não figurando na faixa de renda exigida para receber o benefício.

A ação, assinada pelo titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Vargem Grande (da qual o município é termo judiciário), Benedito de Jesus Nascimento Neto, foi motivada por denúncias do Conselho Municipal de Assistência Social de Nina Rodrigues indicando beneficiários ilegais do programa federal, dentre os quais está a vereadora. As denúncias são reforçadas por uma reportagem publicada no dia 20 de junho por um jornal ludovicense de grande circulação.

O representante do MPMA apurou que, mesmo tendo patrimônio no valor total de R$ 28 mil, formado por duas casas e uma motocicleta, Maria Dolores Farias Menezes recebeu do governo federal R$ 352 nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, a título do programa federal, que tem foco em pessoas com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais.

“A vereadora nunca esteve em situação de pobreza ou de extrema pobreza, que justificasse o recebimento do benefício”, destaca ele. “Em vez de agir honestamente, ela praticou conduta incompatível com a boa-fé, a honestidade, a ética e o próprio decoro parlamentar”.

Na ação, o promotor de justiça Benedito de Jesus Nascimento Neto requer que a vereadora seja condenada à perda do cargo de vereadora de Nina Rodrigues, à suspensão de seus direitos políticos por cinco anos, ao pagamento de multa no valor de 100 vezes o valor da remuneração recebida em junho de 2013. Outra sanção solicitada pelo MPMA é a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais por três anos.

 

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA APROVA FICHA LIMPA PARA CARGOS COMISSIONADOS.

untitledA Assembleia Legislativa aprovou na sessão desta quarta-feira (3) projeto de lei n.º 142/2011 de autoria do deputado Zé Carlos (PT), que disciplina a nomeação para os cargos em comissão no âmbito do Poder Executivo e Legislativo do Maranhão, conhecido como Projeto Ficha Limpa do Servidor Público.

De acordo com o projeto — que busca maior rigor e a busca da excelência no poder público —, todos os cargos que compõem a administração direta ou indireta, no Executivo ou Legislativo, devem ser ocupados por cidadãos que não tenham nenhum tipo de restrição pessoal ou profissional. A lei federal conhecida como “Lei da Ficha Limpa”, dá aos cargos eletivos um requisito obrigatório que é a idoneidade moral e que este seja provado através de não condenações.

Logo no início da apreciação da matéria, o deputado Zé Carlos leu uma carta do líder do Bloco Democrático, Jota Pinto, que, além de externar o seu apoio, também recomendou à sua bancada que votasse favorável ao projeto por acreditar que o mesmo constitui um avanço na melhoria dos serviços públicos, primando pela eficiência, probidade na carreira do Estado, refletindo, com isso, na melhoria dos serviços público do Maranhão.

Os deputados Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Othelino Neto (PPS) e Bira do Pindaré (PT) fizeram o encaminhamento do projeto pela oposição. “É uma tendência irreversível a aplicação da ficha limpa em todos os cargos concursados e comissionados da administração pública e nós encaminhamos a votação favorável à aprovação do projeto”, disse Rubens Pereira Júnior destacando que no início desta semana o Senado aprovou a mesma indicação para os cargos do Executivo, Judiciário e Legislativo no âmbito municipal, estadual e nacional.

“Também confirmo meu voto em favor do Projeto da Ficha Limpa, que é de grande valia para a cidadania e para a democracia neste Estado. Parabéns ao deputado Zé Carlos”, ressaltou Bira do Pindaré.

EMENDA REJEITADA

Durante a apreciação da matéria foi rejeitada uma emenda apresentada pelo deputado Magno Bacelar (PV) que pede a substituição do termo “Órgão Colegiado”, por “Pleno do Tribunal Competente”.

Zé Carlos disse que, apesar de ser uma simples modificação numa letra do Projeto, é uma grave alteração na sua essência uma vez que essa emenda diz que 97% daqueles que se enquadram no Projeto Ficha Limpa estão fora.

Os tribunais, dependendo da sua área de atuação — câmaras ou turmas recursais —, são instâncias acima das decisões dos juízes que podem julgar recursos de condenações ou de ações.

“O pleno é uma instância que só vai projetos altamente complexos. Vai para o pleno somente 3% dos processos que tramitam em qualquer órgão judicial, quer seja do trabalho, quer seja federal, quer seja comum. Então isso significa que um processo se inicia e termina, em 97% dos casos, sem passar pelo pleno; se nós fizermos aqui a aprovação dessa simples modificações, estaremos ferindo de morte o Projeto Ficha Limpa”, disse Zé Carlos.

O deputado Othelino Neto disse que fazer essa modificação desvirtua a lei, fazendo com que perca boa parte do sentido dela e vai à contra mão do recado que as ruas estão dando para a classe política como um todo, inclusive para a Assembleia Legislativa.

“Não vamos deixar que esta emenda macule esse momento tão bonito que a Assembleia Legislativa tá vivendo aprovando a Lei da Ficha Limpa no âmbito do Estado do Maranhão, e assim estragar esse momento que esta Casa faz um gesto importante em que marcará essa legislatura na história desse Estado, na história do Brasil”, afirmou o parlamentar encaminhando pela rejeição da emenda.

AGRADECIMENTOS

Ao final da votação, o deputado Zé Carlos agradeceu todos os líderes dos partidos que manifestaram apoio incondicional ao projeto Ficha Limpa. “Muito obrigado a todos os deputados e a imprensa que, de forma unânime, compreenderam a importância desse momento. O Maranhão precisava de respostas. Os deputados claramente manifestaram o que querem desse Estado”. VEDAÇÕES

Dentre as vedações do projeto Ficha Limpa, constam a não nomeação para cargos em comissão e funções gratificadas no âmbito dos órgãos do Poder Executivo e Legislativo do Maranhão, de pessoas que estão inseridas nas seguintes hipóteses: os que tenham contra si, representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral; os que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial.

O artigo 5º da referida lei diz que “as denúncias de descumprimento da Lei poderão ser formuladas por qualquer pessoa que tenha conhecimento do fato, por escrito ou verbalmente, caso em que terão que ser reduzidas a termo, sendo vedado o anonimato e deverão ser encaminhadas ao Ministério Público estadual que ordenará as providências cabíveis”.

 

Fonte: Ascom