CODÓ RECEBERÁ AMANHÃ (19), O ESPETÁCULO “JOÃO DO VALE” O MUSICAL

A Turnê “De Teresina a São Luís” do musical João do Vale, tem o intuito de levar a bela produção sobre a história do músico João do Vale. O espetáculo é produzido pelo Teatro Arthur Azevedo com o patrocínio da Cemar, que busca entregar sempre mais que o esperado.

A turnê iniciou no último sábado (12) em Caxias. Agora o espetáculo chega em Codó, amanhã dia 19 de maio ao lado da nova Praça de São Sebastião. Em seguida será a vez de Coroatá, no dia 26, depois em São Luís, nos dias 01, 02 e 03 de junho, Teresina, no dia 16 de junho, e o encerramento acontecerá em Pedreiras, terra de João do Vale, no dia 23 de junho.

O musical passeia pela trajetória artística de João do Vale, o maranhense do século XX, abordando sua saída do Maranhão até o ápice do sucesso. É caracterizado pela linguagem coloquial do caboclo nordestino, expressando sutilmente a riqueza da cultura nordestina e maranhense.

Assessoria de Imprensa Cemar

ATENÇÃO FORROZEIROS: HOJE TEM AVIÕES DO FORRÓ EM PEDREIRAS

Hoje, 18 de maio (sexta-feira), uma das melhores bandas de forró do planeta aterrissa no Global clube em Pedreiras. Xandy e Aviões do Forró farão tremer a mega estrutura de som, palco e iluminação que será montada no Global Club para receber a população de Pedreiras e de várias cidades do Maranhão que vêm prestigiar esse mega evento.
Outras atrações imperdíveis da noite é a Banda Zequiinha Ribebiro e Skema 5!

Atenção galera corre nas LOJAS NOROESTE em Pedreiras e compre já seu ingresso. Último lote. PISTA R$ 50,00 E VIP R$ 100,00 reais. Recorde de público!

Fonte: Carlinhos

NO MARANHÃO, 29 DETENTOS NÃO RETORNARAM AOS PRESÍDIOS APÓS SAÍDA DO DIA DAS MÃES

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que, dos 617 internos do sistema prisional beneficiados com a ‘Saída Temporária do Dia das Mães’, 588 retornaram e 29 não cumpriram o prazo de retorno no Maranhão.
A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou nesta quarta-feira (16) que, dos 617 internos do sistema prisional beneficiados com a ‘Saída Temporária do Dia das Mães’, 588 retornaram e 29 não cumpriram o prazo de retorno no Maranhão.

Os presos foram beneficiados pela saída na manhã do dia 9 de maio e deveriam retornar às penitenciárias às 18h desta terça-feira (15). O prazo foi determinado pelo juiz titular da 1ª Vara de Execuções Penais de São Luís, Marcio Castro Brandão.

Ainda de acordo com a Seap, as Portarias nº 019 e 021/2018 preveem pena de regressão de regime para os detentos que não cumpriram com as ordens da Justiça.

Fonte: G1

VENDEDOR É EXECUTADO A TIROS NA CIDADE DE ITAIPAVA DO GRAJAÚ-MA

Um homem identificado apenas como Cleiton, conhecido também como “Carequinha”, foi assassinado com três tiros na região da cabeça, na manhã de quarta-feira (16), no povoado Alto do Coco, zona rural do município de Itaipava do Grajaú, a 447 km de São Luís.

No momento do crime, a vítima realizava vendas de mercadorias para comércios nos povoados da região.

Segundo informações do Delegado Regional de Barra do Corda, Renilton Ferreira, o crime tem características de pistolagem.

“Carequinha”, que era conhecido como empresário em Barra do Corda, foi acompanhado de longe pelos assassinos que aguardaram o mesmo sentar em frente a um comércio.

No momento em que ele sentou e fazia anotações para realização de uma venda, de costas para a rua, os assassinos se aproximaram por trás e efetuaram os disparos.

Pessoas que presenciaram o assassinato relataram á policia que dois homens em uma motocicleta preta teriam chegado e efetuado os disparos contra a vítima que morreu ainda no local.

Fonte: Gilberto Lima

POR IRREGULARIDADES NA COMPRA DE MERENDA ESCOLAR, EX-PREFEITO DE CANTANHEDE ESTÁ TODO ENROLADO COM O MINISTÉRIO PÚBLICO

O Ministério Público do Maranhão, por meio da Promotoria de Justiça da Comarca de Cantanhede ingressou, na última terça-feira, 15, com uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra o ex-prefeito José Martinho dos Santos Barros; o ex-secretário de Agricultura Paulo Henrique da Silva Coelho; e o atual secretário municipal de Administração e Finanças Manoel Erivaldo Caldas dos Santos, à época dos fatos titular da Secretaria de Governo.
Também figuram na Ação a Associação das Quebradeiras de Coco do Povoado Candiba e as ex-presidentes Maria Aparecida Veras Sousa e Castorina Neres Gomes.
De acordo com denúncias feitas à Promotoria de Justiça, a Associação das Quebradeiras de Coco teria sido contratada irregularmente para o fornecimento de gêneros alimentícios às escolas do Município, o que foi confirmado por análise da Assessoria Técnica da Procuradoria Geral de Justiça.
Entre os problemas apontados estão a falta de autorização para o procedimento de dispensa de licitação, que também não foi autuado, protocolado e numerado; a falta de descrição precisa do objeto contratado; a falta de qualificação e quantificação do público a receber os alimentos; e a ausência de critérios objetivos para a seleção da entidade entre outros.

Além disso, de acordo com a Receita Federal, na época dos fatos a Associação estava em situação irregular. A Secretaria de Estado da Fazenda também informou ao Ministério Público que as notas fiscais supostamente emitidas estavam em desacordo com a legislação, sendo consideradas inidôneas para todos os efeitos fiscais.
Em seus depoimentos, Maria Aparecida Sousa e Castorina Gomes negaram que a Associação fornecesse gêneros alimentícios ao Município, tendo entregue, somente uma vez, 80kg de mesocarpo à Prefeitura.
A entidade teria fornecido apenas a conta bancária, que recebia os recursos públicos. Mensalmente, as responsáveis pela Associação das Quebradeiras de Coco iam ao Banco do Brasil acompanhadas do ex-secretário de Agricultura, Paulo Coelho, ou da coordenadora de Compra Local, identificada como Marivone, onde sacavam o dinheiro que seria entregue aos reais fornecedores.
Não há nenhuma prova, no entanto, de que o dinheiro seria, de fato, repassado e nem que as mercadorias eram entregues. Para o promotor de justiça Tiago Carvalho Rohrr, “as inúmeras ilegalidades apontadas pela análise técnica da Procuradoria Geral de Justiça não deixam dúvida de que a contratação direta da Associação das Mulheres Quebradeiras de Coco foi totalmente planejada/forjada com o objetivo de desviar dinheiro público, mediante a suposta entrega de gênero alimentício por pessoas alheias àquelas integrantes da contratada”.

PEDIDOS

Como medida Liminar, o Ministério Público pediu a decretação da indisponibilidade dos bens dos envolvidos até o valor de R$ 386.675,00, valor a ser usado na reparação do dano causado aos cofres municipais em caso de condenação ao final do processo.
Também foi pedida a condenação de José Martinho dos Santos Barros, Paulo Henrique da Silva Coelho, Manoel Erivaldo Caldas dos Santos, Maria Aparecida Veras Sousa, Castorina Neres Gomes e da Associação das Quebradeiras de Coco do Povoado Candiba por improbidade administrativa.

As penas previstas são a perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos, pagamento de multa de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público , ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos.

Fonte: Luís Cardoso

CADEIA NELES: POLÍCIA PRENDE SUSPEITOS DE PORNOGRAFIA INFANTIL NO MARANHÃO

No combate aos crimes de pornografia infantil, a Polícia Civil do Maranhão prendeu dois suspeitos em flagrante identificados como Ozeias de Sousa Campos, de 34 anos, e Gustavo Carvalho Silva Campos, de 24 anos. Gustavo foi preso em São Luís, enquanto Ozeias foi capturado em Imperatriz. Além das prisões, os policiais cumpriram também dois mandados de busca e apreensão nas duas cidades. As ações fazem parte da “Operação Luz na Infância 2”, deflagrada nesta quinta-feira (17), em todo país. A força-tarefa é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP).
A Polícia Civil do Maranhão ainda vai divulgar balanço final da operação, que é coordenada no Maranhão pelo delegado Odilardo Muniz, titular do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic). O último balanço nacional divulgado as 8h40 dava conta de 100 presos.
A investigação foi coordenada pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Dint/Senasp/MESP) e pelo Departamento de Combate ao Crime Tecnológico (DCCT/SEIC-MA). Depois, cada Polícia Civil ficou responsável pela instauração dos inquéritos e pedidos à justiça local dos mandados.
Esta é a segunda fase de uma operação iniciada no dia 20 de outubro de 2017, quando 157 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em todo país. Um vasto material como computadores e arquivos digitais foram apreendidos. À época, 112 pessoas foram presas.

Fonte: Neto Ferreira

ATENÇÃO PROFESSORES: SAIBAM MAIS SOBRE OS 60% DOS PRECATÓRIOS DO FUNDEF

Matéria publicada ontem, 16, em um blog conceituado em Teresina-PI, o 180 Graus,traz um alerta para os professores de todo o Brasil, incluindo os de Codó, que desejam ficar com 60% dos recursos oriundos dos precatórios do FUNDEF.
Procurei a postagem no site oficial do STF e mesmo colocando no ‘busca’ não foi encontrado nada a respeito. Queria saber da procedência da ação que é do Estado do Pará ou ao menos uma notícia da assessoria de comunicação do Supremo Tribunal Federal, mas não há.
Fato é que a notícia do 180 graus cita que a decisão é do Ministro Roberto Barroso e datada de 15 de maio.
O Sindicato dos TRABALHADORES em Educação Pública do Estado do Pará teria questionado no STF a orientação do Tribunal de Contas da União que não concorda com a distribuição de 60% deste dinheiro em forma de abono para professores.
A matéria do site piauiense diz que Roberto Barroso posicionou-se ao lado do entendimento do TCU, ou seja, que não há obrigatoriedade sobre a entrega deste percentual (60%) em forma de abono aos educadores.

VEJA O QUE ESCREVEU O 180 GRAUS.

“O Ministro Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, proferiu decisão em 15 de maio último negando pedido do SINTEPP (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará) para que fossem afastados os efeitos de decisão do Tribunal de Contas da União (Acórdão 1.824/2017).
Fica mantido o entendimento de que os recursos oriundos dos precatórios do extinto FUNDEF não se submetem à chamada “subvinculação”. Pretendia o sindicato que 60% (sessenta por cento) dos valores a serem recebidos por Estados e Municípios fossem transferidos diretamente para os professores por meio do pagamento de abonos”

O site também publicou um recorte de uma outra notícia para completar a dele. Veja abaixo.

Fonte: Acélio Trindade, com informações 180 Graus

Página 5 de 1.333« Primeira...34567...102030...Última »