CONFIRA OS FATOS DAS ULTIMAS HORAS EM CIDADES DA REGIÃO

ACIDENTE PRÓXIMA A VARGEM GRANDE

O acidente ocorreu na manhã de sexta-feira (17), na BR-222 entre o município de Vargem Grande e Itapecuru-Mirim. O condutor do veículo foi identificado apenas como Albino, ele estava acompanhado de sua esposa no momento do acidente.

De acordo com informações o veículo colidiu com um animal que estava solto às margens da rodovia.

Apesar da gravidade do acidente, o condutor teve apenas alguns arranhões e foi encaminhado para o Hospital Regional Adélio Matos, na cidade de Itapecuru. Os demais passageiros não sofreram escoriações.

HOMEM É PRESO APÓS ROUBAR MOTO EM CAXIAS

A prisão foi efetuada pela  Polícia Rodoviária Federal (PRF) no sábado (18), um homem que não teve a identidade foi preso suspeito de roubar uma motocicleta em Caxias. Uma equipe da PRF realizava deslocamento sentido rodovia federal BR-226, através da rodovia estadual MA-034, quando na altura do bairro Fumo Verde, observou duas motocicletas trafegando em alta velocidade.

POLÍCIA CIVIL DE COROATÁ APRENDE 14 KG DE CRACK

O serviço de inteligência da Polícia Civil de Coroatá, aprendeu neste final de semana entre os municípios de Timbiras e Coroatá cerca de 14 kg de crack. A droga estava sendo transportada dentro de um fundo falso em um fiat UNO. De acordo com a Polícia Civil de Coroatá, a droga seria para abastecer  várias cidades da região.

CAMINHONEIRO É PRESO EM PEDREIRAS APÓS DIRIGIR EMBRIAGADO

O fato aconteceu na noite de sábado (18), por volta das 21h30mim, moradores observaram que um caminhoneiro estava dirigindo com sintomas de embriaguez, e acionaram a Polícia Militar da cidade.

De acordo com informações, o homem estava fazendo manobras perigosas na avenida Abílio Monteiro, bairro do Engenho em Pedreiras.

COLUNA DO SARNEY: “ABRIMOS CAMINHOS” DIZ SARNEY QUANDO ASSUMIU O GOVERNO

Como era o Maranhão

Da Coluna do Sarney

“Em 1966, ao assumir o Governo do Maranhão, constatei de que não podíamos debitar somente aos governadores, meus antecessores, a situação de bagunça em que estava a administração do Estado. Na verdade ela não existia.

Basta, como exemplo, dizer que a contabilidade era feita à mão, num daqueles velhos e grandes livros iguais aos do comércio de “deve” e “haver”. Meu primeiro ato foi ir ao Tesouro e, com um lápis vermelho, encerrar esse livro e escrever: “Aqui começa um novo Maranhão.” Já citei uma vez o grande chefe político maranhense Marcelino Machado, que marcou época quando disse que o Maranhão era um “burgo pobre”.

Em matéria da máquina de governo vivíamos com as práticas do Século 19. Resumia-se a Polícia e Coletoria. Uma para assegurar o comando político, outra para controlar o dinheiro dos impostos e completar o domínio do primeiro. No interior, a estrutura era formada pelo Delegado, pelo Subdelegado e pelo Inspetor de Quarteirão. Ao primeiro competia prender e soltar. Ao ser preso, o indivíduo tinha de pagar a carceragem, o que rendia um bom dinheiro ao Delegado. O Subdelegado dividia as funções com o Delegado. Nos povoados o Inspetor de Quarteirão prendia, soltava e tinha poder sobre todas as coisas. Era a maior autoridade.

Muitos Municípios não tinham cadeia — a prisão era o tronco a que se amarrava o preso com correntes. Todos nomeados pelo Governador e indicados pelo chefe político municipal. A metade dos Municípios não tinha Juiz; a função de julgar era exercida por três suplentes de Juiz, 1º, 2º e 3º, nomeados pelos Governador.

O Coletor cobrava o imposto, perseguindo uns e dispensando outros. O Delegado e o Coletor eram assim o Estado, e o Juiz Suplente, a Justiça.

Mas havia um gancho que dava grande poder político ao Coletor: ele arrecadava, mas não mandava o dinheiro para o Tesouro em São Luís, pois não havia banco nem outra maneira de fazer o envio. Assim o Coletor vinha todo mês trazer o dinheiro à repartição do Tesouro em São Luís e, entre duas vindas, manobrava esse dinheiro, favorecendo ou prejudicando os comerciantes com o dia de pagar ou de não pagar. Fiscalização: nenhuma!

Na minha campanha de Governador, sabendo que esse sistema era as pernas do coronelismo (quem quiser se aprofundar no tema leia o livro clássico de Victor Nunes Leal, Coronelismo, Enxada e Voto), prometi — e cumpri — que, eleito Governador, o Delegado seria nomeado por concurso público e o Coletor, sem vinculação com politicagem.

Minha primeira aparição na televisão como Governador foi mostrando as correntes dos troncos medievais no Maranhão — acabei logo com todos eles.

Vi logo que tínhamos que organizar o Estado e fazê-lo funcionar realizando imediatamente uma grande reforma administrativa. Trouxemos técnicos da Sudene, fizemos convênios com o Instituto de Serviço Público da Bahia, expert no ramo, e com a Universidade de Miami. Fundamos a Sudema, órgão de planejamento, com gente nova, cheia de idealismo e sintonizada comigo. Gente como Tribuzzi, Fialho, Haroldo Tavares, Emiliano Macieira, Eliezer Moreira, Itapary, Buzar e tantos outros de grande talento. Começamos a grande mudança — modernização e planejamento — para fazer o Maranhão Novo. Sair da estagnação.

Novos ventos e mentalidade sopraram. Saímos do zero e abrimos caminhos para deixarmos de ser o Maranhão estagnado”.

Primeiro passo: organizar para transformar. O navio sai do porto!

HOMEM É BALEADO NA TARDE DESTE DOMINGO (19), NA ZONA RURAL DE CODÓ

Valdemar Cruz Teixeira, de 49 anos foi baleado nas costas pelo próprio vizinho na tarde deste domingo (19). O fato aconteceu na zona rural de Codó, povoado Angico.

A vítima foi levada por amigos para o Hospital Geral Municipal (HGM), e seu estado de saúde é estável.

Testemunhas informaram que o suspeito, identificado como “Chico Tolo”, teria tido um surto psicótico por ter perdido a companheira, pegou uma espingarda e disparou no vizinho. O caso será investigado pela 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó.

Com Informações, Marco Silva

PRF DE CAXIAS DIVULGA BALANÇO DAS OPERAÇÕES 2019

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Caxias divulgou nesta manhã o balanço anual 2019, contabilizando os dados mais relevantes de acidentes, fiscalizações e criminalidade. O inspetor Almeida Neto avalia como positivo o comparativo com o ano anterior, levando em conta o contexto geral, salientando o aumento nos indicadores de fiscalização e enfrentamento à criminalidade, assim como a redução do número de acidentes e feridos.

Número de mortes aumenta, mas acidentes e feridos caem

Em relação aos indicadores de acidentes, houve pontos negativos e positivos. Por um lado, o número de mortes em 2019 aumentou 7%* em relação a 2018, ao todo foram 62 óbitos. Por outro lado, o número de feridos caiu 19%* (223) e o número de acidentes registrados caiu 15%* (191).

Maior esforço de fiscalização

Em 2019, as fiscalizações de pessoas e veículos aumentaram em 19% e 29%, respectivamente. Foram mais de 25 mil pessoas abordadas e fiscalizadas, em quase 22 mil veículos. O bafômetro também trabalhou muito. Neste ano foram realizados 13402 testes, caracterizando aumento de 172% em relação a 2018.

Aumenta o enfrentamento à criminalidade

O aumento nos esforços da PRF também foi refletido no enfrentamento à criminalidade, com o objetivo de tornar as rodovias federais mais seguras para os cidadãos. Em 2019, 172 ocorrências policiais foram registradas pela PRF (40% a mais que em 2018) e 162 pessoas foram detidas por crimes diversos (84% a mais que em 2018). Esse esforço foi bem representado pelo expressivo aumento da recuperação de veículos roubados/furtados, somando 42 veículos** (52% de aumento).

 números relativos à frota de veículos.
apenas em fiscalizações de rotina. Não inclusas operações regionais.

Fonte: Noca

DECISÃO QUE CASSA MANDATO ELETIVO DEVE SER EXECUTADA IMEDIATAMENTE

A jurisprudência tanto do Tribunal Superior Eleitoral quanto do Supremo Tribunal Federal é clara no sentido de que decisões que determinem cassação de mandato eletivo devem ser executadas imediatamente após a sua publicação, independentemente do trânsito em julgado.

Com esse entendimento, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, negou pedido de liminar para suspender decisão que determinou eleições suplementares em Bela Vista do Maranhão (MA).

O prefeito afastado, Orias de Oliveira Mendes, alega que a punição é desproporcional e que, de acordo com a jurisprudência firmada pelo Supremo na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5.525, é necessário o esgotamento de todas as instâncias recursais (trânsito em julgado) para a execução da decisão de perda de mandato.

Segundo ele, as eleições suplementares ameaçam a segurança jurídica do município, com a eventual e desnecessária modificação na gestão da prefeitura local, e pode representar gasto público desnecessário.

Ao negar o pedido o ministro Dias Toffoli observou que, ao contrário do que alega o ex-prefeito, na ADI 5.525 o tribunal decidiu que a necessidade de aguardar a decisão definitiva para a realização das novas eleições é incompatível com a Constituição Federal, por representar afronta ao princípio democrático e à soberania popular.

O presidente do STF observou ainda que não ficou demonstrada a plausibilidade do direito alegado pelo ex-prefeito, diante da confirmação da cassação em todas instâncias da Justiça Eleitoral. Em relação ao gasto de recursos públicos, salientou que o eventual custo elevado de uma eleição suplementar não pode ser obstáculo ao cumprimento de decisão judicial confirmada por unanimidade em todas instâncias nas quais tramitou.

O prefeito Orias de Oliveira Mendes, e a vice-prefeita foram afastados por abuso de poder político referente à contratação de servidores em período vedado pela legislação eleitoral.

A perda dos mandatos, decretada na primeira instância da Justiça Eleitoral, foi confirmada, por unanimidade, pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) e pelo Tribunal Superior Eleitoral, onde está pendente apenas a análise de embargos de declaração. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

Fonte: Conjur

TRISTEZA: CODOENSE VÍTIMA DE ACIDENTE NA ESTRADA DE TIMBIRAS SERÁ ENTERRADO NESTE DOMINGO

Está sendo velado na Rua Prefeito José Lago n° 2559, bairro Santo Antonio, o corpo de Francieldes Silva Neves, 39 anos, vítima de um acidente de trânsito  na noite de quinta-feira (16), na MA-026 entre Codó e Timbiras. O trabalhador estava acompanhado de seu filho que também ficou ferido, porém está fora de perigo. O enterro do codoense  vai acontecer amanhã domingo (19) as 7: 30 hs no cemitério do bairro Codó Novo. OBS, o local do velório fica próximo a casa do empresário, Nilson Gomes.

PAI E FILHO FICAM FERIDOS EM ACIDENTE ENTRE CODÓ E TIMBIRAS

Na noite desta quinta-feira,  16, por volta das 19h um grave acidente ocorreu na MA-026, na altura da Ponte do povoado Amorim.

Um carro Fiat bateu de frente contra uma moto ocupada por pai (Francisco Silva Neves, de 40 anos) e filho (Heron Alisson de Almeida  Neves, de 20 anos).

A PM esteve no local, mas não conseguiu identificar os ocupantes de carro.

Encontrou apenas pai e filho no HGM, fora de perigo de morte.

Com informações e fotos de Amaral Júnior (Jornal dos Cocais,  TV CODÓ)

Fonte: Acélio Trindade