PENSANDO NA MÍDIA PARA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, FLÁVIO DINO AMPLIA PARA R$ 10,4 MILHÕES OS GASTOS COM ASSESSORIA

O governador Flávio Dino (PCdoB) ampliou para R$ 10,4 milhões o limite para gastos em “assessoria em planejamento de comunicação, no relacionamento com a imprensa, na produção de conteúdo e em relações públicas” —embora possua equipe própria de profissionais no Palácio dos Leões, lotados na SECAP (Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos).

A licitação estava marcada para acontecer no dia 28 de fevereiro próximo, mas foi remarcada para o dia 9 de março. A concorrência anterior, vencida em 2015 pela Informe Comunicação Integrada, de Brasília (DF), foi de R$ 6 milhões, está no quarto aditivo, com vigência até o 2 de outubro de 2020.

A abertura para o novo e maior dispêndio milionário ocorre em meio à pré-campanha eleitoral antecipada do comunista para a Presidência da República, e mostra contradição entre o discurso e a prática para um governo que se diz de esquerda e voltado para as políticas sociais. No ano passado, levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geográfica e Estatística) apontou que o Maranhão, sob Dino desde 2015, segue como o estado do país com a maior quantidade de pessoas com rendimento abaixo da linha da pobreza e da extrema pobreza.

Apesar desse tipo de gasto não ter qualquer relação com a eventual retirada do Maranhão da miséria, no edital, o Governo do Maranhão justifica que a despesa faz parte dos eixos da gestão para “enfrentar as injustiças sociais com um conjunto de políticas”; “cuidar bem do dinheiro público”; “promover o desenvolvimento para todos”; e “ampliar a infraestrutura e logística com desenvolvimento para todos”.

“Um novo jeito de governar também exige um novo jeito de se comunicar com a sociedade”, argumenta.

Do tipo melhor técnica por lote, a nova concorrência para assessoria de Flávio Dino “em território nacional” terá dois lotes.

O primeiro, de pouco mais de R$ 6,8 milhões, será destinado para a comunicação executiva, que entre outras coisas compreende serviços de organização de coletivas e de entrevistas individuais ou em pequeno grupo; planejamento de eventos de visitação de profissionais de mídia; e elaboração de notícias. Já a segundo, ao custo de quase R$ 3,6 milhões, será para comunicação digital, que vai de monitoramento digital a atualização dos canais oficiais do governo, entre outras ações.

Se a abertura para contratação de serviços que poderiam ser realizados por pessoal da própria SECAP já representa gasto duplo, o cenário piora ainda mais com o fato de que o governo Dino já havia licitado, em concorrência de R$ 37 milhões finalizada no final do ano passado, a contratação de serviços de comunicação digital.

Das três agências que venceram a concorrência de 2019, inclusive, uma delas, a Grito Propaganda, de Fortaleza (CE), possui ligações contratuais com a direção nacional e regional do PCdoB, partido de Dino. O proprietário da agência, Mauro Guimarães Panzera, segundo o site Vermelho, faz parte das hostes da legenda no Ceará.

Fonte: Atual7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *