QUANTO CUSTA SER POLICIAL MILITAR EM COROATÁ?

A pergunta acima está sendo feita por muitos Coroataenses e principalmente por quem é Policial Militar e trabalha na cidade. Recentemente, o comandante do 24° BPM foi uma das vítimas da política baixa e ditatorial implantada na cidade de Coroatá pelo jovem prefeito da cidade, Luís Filho e seu pai, o ex-prefeito Luís da Amovelar. Os dois resolveram transferir de uma só vez, sem dó e sem piedade, o comandante da cidade e também um soldado que estavam fazendo um trabalho correto, mas contra os interesses do prefeito da cidade.

COMO ACONTECEU A TRANSFERÊNCIA?

Tudo começou há pouco mais de quatro meses quando uma guarnição da Polícia Militar da cidade foi chamada altas horas da noite para atender a uma ocorrência de perturbação do sossego; onde um grande paredão de som estava destruíndo a paz dos vizinhos. A guarnição da PM foi ao local e pediu para que o volume do som fosse baixado, pois os vizinhos haviam reclamado, o pedido foi atendido, porém com a saída da PM o volume foi aumentado novamente, retornando ao local a PM encontrou no mesmo ambiente o prefeito da cidade, Luís Filho, que começou a discutir com a guarnição de serviço. Um PM identificado por “Sobral” resolveu puxar a tomada onde o som estava ligado. Nesse momento o prefeito da cidade falou em alto e em bom tom que aquele PM seria transferido da cidade.

TRANSFERÊNCIA DO COMANDO

Não compactuando com a forma ditatorial e intimidatória do prefeito Luís Filho, o comandante da cidade passou a fazer um trabalho mais consistente na fiscalização de paredões de som, principalmente no período carnavalesco, aí foi a “gota d’água” para o prefeito também pedir a transferência do comandante da PM Ten. Coronel Ribeiro. Após isso, o comandante mandou devolver todos os funcionários da prefeitura que trabalhavam no comandando da PM “emprestados” e mandou um recado ao prefeito que não trabalharia sob pressão.

CUSTA CARO SER PM EM COROATÁ

Portanto, caros leitores do BLOG DO DE SÁ, custa muito caro ser Policial Militar na cidade de Coroatá administrada pelo prefeito Luís Filho. Até parece que o atual governo Coroataense compactua com o errado, praticar o certo parece ser algo que não condiz com a forma de administrar de Luís Filho e seu pai Luís da Amovelar. Para ser Policial Militar em Coroatá é necessário entrar calado e sair mudo, enxergar o errado e fingir que tá tudo bem. Com essa prática o novo comandante da PM que vai trabalhar em  Coroatá terá muita dificuldade, ou pelo contrário, sentará no colo do atual prefeito e seu pai e passará a dizer amém  para tudo e todos que trabalham no governo. Caso aja assim, estará sendo um mero fantoche desse grupo político. Mas transferir policiais em Coroatá já está no histórico do grupo liderado pelo prefeito Luís Filho. Quem não lembra do delegado Samuel Morita, do delegado já falecido Aléx Aragão? Lamentavelmente Coroatá vive um momento obscuro e infame na política local.

 

Um comentário em: “QUANTO CUSTA SER POLICIAL MILITAR EM COROATÁ?

  1. Isso não é exclusividade de Coroatá não, em todo o interior do Maranhão tem atitudes desse tipo, coadunados pelo governo do estado e pelo alto escalão da polícia militar, secretaria de segurança, já que sem esse apoio, nunca um policial sofreria uma transferência de cunho político. Isso é o retrato do “coronelismo” histórico arraigado em nossa cultura. E quanto ao PM? De um lado a sociedade cobra um serviço e do outro a política e a justiça tratam de amarrar a atuação do mesmo… Se não fizer é omisso e se arrebenta, se fazer eh perseguido… Aos especialistas e espectadores, me dêem uma solução, levando em consideração as atuais gestões políticas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *