CODOENSE DIÊGO FROTA CONSEGUE TRANSFERÊNCIA AÉREA PARA ” GAEL”

Ontem , 16.05 o jovem professor universitário e empresário Diego Frota mostrou sensibilidade e eficiência, outrora foi principal articulador para salvar uma vida.

A mãe adolescente de 14 anos desenvolveu uma complicação chamada de pré-eclâmpsia, que eleva a pressão arterial e pode causar aborto ou morte durante o parto. E neste caso, a mãe foi a óbito porém , conseguiram salvar a criança. Assim sendo, precisaria urgente de uma UTI NEONATAL para sobreviver.

A criança foi transferida para Coroatá, mas apresentou complicações e precisaria de uma UTI é só podia ser transferido de Helicóptero com suporte avançado UTI.

Foi quando Diego Frota ligou para Dr. Allan Garcês ex: Diretor de Departamento do ministério da Saúde, que imediatamente acionou Ex: Secretário de Estado da Saúde. Dr. Carlos Lula de prontidão atendeu o pedido e encaminhou um transporte aéreo/ Helicóptero com suporte avançado UTI.

“Quero parabenizar todos que se envolveram para ajudar a dar melhor suporte Hospitalar ao GAEL, o mundo precisa disso. Sensibilidade para com próximo.

Parabenizar a impressa local em especial Acelio Trindaade que deu publicidade à essa fato de maneira rápida, isso pode salvar vidas. Agradeço a Deus por ter dado certo. Frisou Diego Frota.

                                                                  OUÇA OS ÁUDIOS ABAIXO:

HOJE É DIA DE CALMARIA E MUITO SOSSEGO NA CÂMARA DE CODÓ

Quem quiser acompanhar calmaria, quietude, silêncio, serenidade, sossego e muitos elogios, basta ir hoje à noite a Câmara de Vereadores de Codó. Por lá, nenhum parlamentar consegue mais ver coisa ruim na gestão do atual prefeito. Chega a ser ridícula a forma que os vereadores do município estão se comportando após recebem ordens para não criticarem mais ninguém enquanto não passar as eleições de outubro.  LAMENTÁVEL….

CANDIDATO DE FLÁVIO DINO NOMEIA O SOBRINHO NO PORTO DO ITAQUI

Carlos Brandão, atual governador do Maranhão, colocou Daniel Itapary Brandão como representante do Executivo do Estado no Conselho Consultivo do Complexo Portuário e Industrial do Porto do Itaqui, da Emap (Empresa Maranhense de Administração Portuária).

A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 22 de abril.

Daniel Brandão é filho primogênito do ex-prefeito de Colinas José Henrique Barbosa Brandão, irmão de Carlos Brandão. Pelo emprego dado pelo tio na gestão estadual, ele recebe como retribuição pecuniária o valor bruto de R$ 9.704,18. Com descontos após deduções, a remuneração fica em R$ 7.304,31.

Criado em 2019 pelo ex-mandatário do Estado, Flávio Dino (PSB), que deixou o cargo no início de abril para disputar o Senado, o Conselho Consultivo do Complexo Portuário e Industrial do Porto do Itaqui é integrado pela primeira vez por um parente do chefe do Executivo.

Presidido pelo próprio Carlos Brandão, o conselho é um órgão consultivo que, conforme estatuto da Emap, tem a responsabilidade de opinar e auxiliar sobre o plano estratégico de desenvolvimento do Porto do Itaqui.

Fonte: blog do Linhares 

VELHACO: PREFEITO DE SÃO LUÍS NÃO PAGA ALUGUEL DE PRÉDIO E DONO MANDA FECHAR

Francisco Gelson de Lima, dono de um prédio [Edifício Itarema] na Rua Antônio Labre nº 11, no bairro do São Francisco em São Luís, fez um apelo nesta segunda-feira (16) ao prefeito Eduardo Braide (sem partido) para que seja pago nada menos que 15 alugueis que estão atrasados de seu estabelecimento.

O imóvel abriga as sedes de três importantes conselhos municipais como de Educação, Alimentação e também de Inspeção Escolar.

De acordo com Seu Gelson são um ano e seis meses de atraso, isso porque um mês de aluguel [ dezembro de 2020] é pertencente a gestão do ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Em números atualizados, segundo o proprietário, a dívida chega a R$ 300 mil. Ele contou ao vereador Marcial Lima (Podemos) que foi ao local entrevistá-lo, que tentou um acordo com a prefeitura, mas não foi correspondido.

“Não estou expulsando ninguém, quero um acordo apenas”, disse o senhor prejudicado, ele afirmou que o aluguel é R$ 17.500,00 (dezessete mil e quinhentos reais) por mês.

“São 12 (doze) salas grandes, três salões na frente e mais 17 banheiros e a manutenção do prédio quem faz sou eu”, detalhou seu Gelson.

O dono do imóvel fez um apelo ao prefeito de São Luís. “Eu queria que ele [Braide] tomasse uma atitude e fizesse um acerto né, porque eu tenho família para mim tratar”, concluiu.

                                                                            Assista abaixo:

Fonte: Domingos Costa

EM BALSAS, EQUATORIAL É CONDENADA A INDENIZAR CLÍNICA POR DANOS MORAIS E MATERIAIS

A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão manteve sentença do Juízo da 1ª Vara Cível da Comarca de Balsas, que condenou a Equatorial Maranhão Distribuidora de Energia a pagar R$ 3 mil, a título de danos morais; o mesmo valor, por danos materiais, além de devolução em dobro no valor de R$ 27.246,80, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a uma clínica de oftalmologia.

O entendimento unânime do órgão colegiado do TJMA, em julgamento de apelação cível movida pela concessionária de energia elétrica, considerou indevido o faturamento do fornecimento de energia elétrica, entre setembro de 2016 e abril de 2017, resultando na ilegalidade da cobrança.

Relatório

Na Ação de Repetição de Indébito, combinada com Indenização por Danos Morais, proposta pelo Instituto de Oftalmologia de Balsas (IOB), a clínica argumentou que, em 19 de junho de 2016, solicitou à concessionária uma nova ligação de energia, em razão da instalação de placa solar.

Acrescentou que, ao receber o segundo faturamento da conta de energia, percebeu que o equipamento (medidor) instalado pela empresa não estava computando a microgeração de energia. Após constatação do erro, dirigiu-se até a empresa apelante que, durante oito meses, entre setembro de 2016 e abril de 2017, não solucionou o problema, ou seja, a troca do equipamento que permitisse o correto faturamento da microgeração de energia solar. Argumentou que tentou, de todas formas, solucionar o caso administrativamente, não tendo êxito, razão pela qual ingressou com a ação judicial.

O magistrado de 1º grau julgou procedentes os pedidos da autora da ação, nos termos relatados.

Inconformada, a empresa de energia recorreu ao TJMA, argumentando que a cobrança é legitima, em decorrência de regularidade no sistema de medição, inexistência de danos materiais e impossibilidade de pagamento em dobro, bem como a redução dos honorários para R$ 1 mil. Sustentou, ainda, a inexistência de danos morais a indenizar.

Voto

De acordo com o relator, desembargador José de Ribamar Castro, a controvérsia consistia em verificar se era legítimo o valor cobrado pela apelante, referente ao consumo de energia por falha no equipamento para medição de microgeração de energia solar, instalado nas dependências da apelada pela Equatorial.

O relator entendeu que cabia à concessionária de energia elétrica a incumbência de provar os fatos impeditivos, modificativos ou extintivos do direito em relação à suposta ilegalidade no procedimento questionado pelo apelado. Contudo, disse que a empresa não apresentou prova capaz de afastar, de forma inequívoca, as alegações da parte autora.

José de Ribamar Castro verificou, na documentação constante nos autos, que a clínica demonstrou, com êxito, o faturamento indevido do fornecimento de energia elétrica entre setembro de 2016 e abril de 2017, cujo reestabelecimento se deu apenas com a troca do medidor, em maio de 2017.

O desembargador considerou razoável o valor arbitrado a título de indenização por dano moral, fundado em precedentes jurisprudenciais. Quanto à devolução em dobro, entendeu como inegável que a devolução dos valores cobrados indevidamente pelo apelante, deve ser, conforme norma do Código de Defesa do Consumidor, por valor igual ao dobro do que pagou em excesso – R$ 13.623,40 – acrescido de correção monetária e juros legais, não sendo caso de erro justificável.

Por fim, quanto ao dano material, também destacou como devido, por entender que a empresa apelada, no intuito de solucionar o problema sofrido, contratou serviços de outra empresa, para checagem em sua instalação, bem como na intermediação junto à empresa apelante, na resolução do problema apresentado.

Os desembargadores Raimundo Barros e Raimundo Bogéa também negaram provimento ao apelo da Equatorial.

FILHA DO JORNALISTA MARCELO ROCHA MORRE APÓS SER ESFAQUEADA EM TERESINA

A analista de sistema, Tainah Luz Brasil Rocha, 27 anos, morreu nesta segunda-feira (16) após ser esfaqueada no último sábado (14) quando estava em uma residência no bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina.

Tainah é filha do primeiro casamento do jornalista Marcelo Rocha, proprietário do site Parlamento Piauí. Ela morava em Curitiba e estava em Teresina visitando a família.

Marcelo Rocha contou que a filha estava na casa de uma colega de nome Fernanda Aires, houve uma discussão e ela foi golpeada com sete facadas.

“O que estamos sabendo é que por volta de 2h30, 3h da madrugada, houve uma discussão, bate-boca, e foram ouvidos gritos. A Tainah foi vista caminhando no terraço da casa sangrando e pedindo socorro. Ela foi levada para o HUT( Hospital de Urgência de Teresina) e veio a óbito hoje”, contou o pai.

Ele disse que não tem muita informação do crime e esteve na manhã de hoje no DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), que abriu inquérito para apurar o crime.

Marcelo Rocha contou também que uma das amigas da filha foi presa e liberada ontem em audiência de custódia.

O corpo da Tainah está no IML e será liberado no final da tarde de hoje.

Crime passional 

O delegado Francisco Baretta, coordenador do DHPP, informou ao portal Cidadeverde.com que há indícios de crime passional.

No local do crime estava duas mulheres e uma delas teve uma relação amorosa com a vítima. Ainda estamos apurando o crime”. 

Baretta crê que o juiz determinou a soltura de uma das suspeitas porque até ontem se tratava de um crime de lesão corporal.

Hoje já ouvimos algumas pessoas e requeremos do IML o exame pericial”, disse Baretta.

 Texto: Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

PF DIZ QUE PREFEITO DE SANTA INÊS DESVIOU DINHEIRO DE COMPRA DE OXIGÊNIO NA PANDEMIA

Esquema liderado pelo prefeito afastado de Santa Inês, Felipe dos Pneus, desviou verbas públicas destinadas à compra de oxigênio durante a pandemia da Covid-19. É o que aponta o inquérito sigiloso da Polícia Federal no qual a reportagem do Blog do Neto Ferreira teve acesso.

O suposto desvio foi constatado em uma conversa de WhatsApp interceptada pela autoridade policial tida entre a secretária municipal de Saúde, Maria Rita, e o operador do esquema, Antônio Neto.

No diálogo, a chefe da pasta trata do direcionamento para a contratação da Droga Rocha e de como esconder as fraudes. Além disso, ela demonstrou preocupação com as notas fiscais de fornecimento de oxigênio devido ao baixo número de pacientes acometidos com a Covid-19, e então sugeriu ao Antônio Neto que fossem diminuídos os fluxos de verbas desviadas para não ficar tão evidentes.

Antônio Neto vamos baixar as notas de oxigênio viu. Pq não está tendo consumo que justifique tanto. Acho que em julho dá para baixar né? Da para terminar de pagar ele até la. Pq o setor de covid está com pouco paciente agora e pode chamar atenção (sic)”, escreveu Maria Rita.

Para a PF, a secretária de saúde é uma peça fundamental no esquema, pois ela era a a responsável pela formalização de todos os contratos fraudulentos celebrados pela pasta.

Felipe dos Pneus foi afastado do cargo e chegou a ter a prisão pedida pela Polícia Federal, mas foi negada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região – TRF1.

Os investigadores também identificaram que o prefeito recebeu R$ 761 mil em propina via empresa fictícia, aberta para “facilitar” as transações financeiras ilícitas, decorrentes das contratações irregulares, originadas de procedimentos licitatórios viciados, promovidos pela Prefeitura de Santa Inês.

Fonte: Neto Ferreira

CAJAZEIRAS, ZONA RURAL DE CODÓ, GANHA NOVA VIATURA DA PM

Na tarde da última sexta-feira (13/05), o Comandante do 17ºBPM, TC Joanilson Gusmão, cumprindo determinação deslocou-se até o Distrito de Cajazeiras (95km da Sede), para realizar a entrega de uma viatura nova para dar maior dinamicidade aos atendimentos de ocorrências policiais em Cajazeiras e adjacências.

O Destacamento Policial Militar de Cajazeiras atua em ações preventivas e no combate à criminalidade daquela região proporcionando melhores condições de trabalho aos policiais que lá atuam, bem como maior poder de cobertura e agilidade nos atendimentos.

Durante o evento participaram o Administrador do Distrito Sr Eduardo Barbosa, representantes da comunidade e parte da população.

Texto enviado ao BLOG DO DE SÁ