APRESENTADOR PACHECO FILHO ENTREVISTA NOVO DELEGADO DE CORÓATÁ

novo delegado

Entrevista

O novo delegado da Polícia Civil de Coroatá, Alex Rego, já se encontra na cidade desde quarta-feira (18/11/2015), concedeu uma entrevista exclusiva para o Programa do Pacheco.

Alex falou um pouco do seu perfil como delegado e enfatizou onde pretende iniciar os trabalhos.

“Eu vim pra ajudar, pra servir, sou um delegado reservado, mas bastante atuante. Aos poucos todos vão me conhecer e vão verificar meu trabalho. Inicialmente vamos combater o tráfico de drogas e os roubos, crimes que assolam o país inteiro. Estamos vendo as questões internas, da delegacia, verificando os cartórios, como é que tá os casos atrasados. Logo em seguida iremos para o trabalho de campo, mostrando para a sociedade que aqui chegou um delegado responsável, um delegado comprometido com o serviço público e que tem muita vontade de ajudar o povo de Coroatá”.

Ao apresentador Ezequiel Pacheco Filho, o delegado Alex Rego foi contundente ao dizer que não quer ser conhecido como o cara da mídia e sim como um delegado que não dá descanso para os criminosos.

“Eu sei onde estou e onde quero chegar aqui em Coroatá. Como falei anteriormente, eu não vim aqui pra ser estrela, eu vim para trabalhar e pra isso não preciso tá expondo midiaticamente o que eu vou fazer. Sei da responsabilidade, mas a minha vontade de trabalhar é muito maior”.

Alex Rego falou ainda sobre a transferência de todos os presos para o Presídio Local, uma medida solicitada pela juíza Josane Farias, visando a segurança, tanto dos presos quanto dos policiais.

“Cumprindo a portaria 22 de 2015 da juíza, a Secretaria de Segurança Pública mais uma vez mostrando que está de olhos abertos para todo o sistema de segurança pública, e em Coroatá não poderia ser diferente, nos ajudou e demos cumprimento a essa determinação, deslocando todos os presos para o presídio local. Qualquer pessoa que for presa a partir de hoje, como não poderia ser diferente, a lei determina que feito o procedimento policial, o preso deve ser conduzido para um centro de detenção provisória ou uma penitenciária, e assim está sendo feito”, concluiu Alex Rego.

Fonte: Coroatá Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *