AUDIÊNCIA ENTRE PARLAMENTARES CODOENSES E GOVERNO DO ESTADO PODE SER AINDA ESTA SEMANA

mpaz

Ver. Maria Paz

Na 4ª sessão Ordinária da Câmara Municipal de Codó, a vereadora Maria Paz (PV) voltou a citar o estado crítico na MA-026. A edil expressou preocupação com o estado dos trechos Codó-Timbiras-Coroatá, pois o caminho entre essas cidades possui um fluxo grande de circulação de veículos, pessoas e mercadorias, gerando riquezas para a região. “O intercâmbio entre essas cidades é diário e não pode ser interrompido. E as chuvas ainda têm castigado mais a situação da pavimentação”, observou.
Perigo Iminente
Uma das explicações para o tamanho desgaste da MA-026 foi o aumento do fluxo de veículos, pois a nova MA-020, que liga Coroatá a Vargem Grande e ao Entroncamento vem sendo, uma caminho bastante procurado para se chegar a São Luís, sobrecarregando os trechos da MA-026. “Cada dia que passa fica pior não e sabemos até quando será possível trafegar para Timbiras e Coroatá, ou sair pelo distrito km 17”.
Semana passada, avereadora levou até as mãos do Secretário Adjunto de Estado da Infraestrutura, um oficio com a indicação que solicita obras nos trechos mais críticos. Na oportunidade, a edil agendou uma audiência com parlamentares codoenses e de Timbiras e que seria convidado também o prefeito de Codó. Na reunião, que pode ser marcada para essa semana ainda, os parlamentares entregarão um relatório e fotografias dos trechos mais danificados e perigosos para os condutores da MA– 026. A resposta de confirmação da data do governo pode chegar ainda hoje.
“Enquanto eu estava no gabinete do secretário, observei também um grupo de vereadores e o prefeito de Balsas, município que sofreu com o rompimento de uma estrada. Sabemos que quando uma estrada se rompe nãopode ser consertada de um dia para o outro”.
Repercussão negativa
A parlamentar enalteceu a Operação Cocais, que fez busca e apreensão de veículos irregulares, clonados e roubados na semana passada, mas lamentou a repercussão negativa sobre Codó no estado e até fora dele. “A imagem de nossa cidade mais uma vez foi manchada pelos poucos que cometem esses crimes. Nossa cidade não tem quadrilha de roubo de carros como as pessoas perguntaram na capital do Piauí, mas sim uns poucos desocupados que não estudaram, não trabalham e querem levar uma vida de ostentação sem poder. Eles sabem que um carro de R$ 60.000,00 não poderia nunca custar dez ou quinze mil”, finalizou.
Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *