JORNAL O ESTADO DO MARANHÃO ENCERRA EDIÇÃO IMPRESSA

A direção do Jornal O Estado do Maranhão anunciou nesta tarde, através de comunicado, o fim do formato impresso do matutino pertencente à família Sarney e que, há 62 anos, circulava em São Luís e outros municípios.

“A partir deste mês de outubro, o Jornal O Estado do Maranhão encerra suas atividades no formato impresso, seguindo um fluxo natural de transformação adotado por outros jornais ao redor do mundo”, diz a nota.

O conteúdo do Jornal, de acordo com o comunicado, será agregado ao noticiário do Portal imirante.com, fortalecendo áreas como política, economia, cidades, cultura e colunismo social, com reportagens, programas exclusivos e podcasts.

“Por esse motivo, suspendemos a renovação automática de assinaturas. Os assinantes semestrais e anuais que já efetuaram o pagamento de suas assinaturas terão os valores dos próximos meses estornados”, finalizou.

 

Fonte: Irmão Inaldo

BARRACO NA CÂMARA DE VEREADORES DE PEDREIRAS

Em uma sessão ordinária na Câmara Municipal de Pedereiras, o vereador Emanuel Nascimento (PL) protagonizou cenas lamentáveis contra a colega de parlamento Katyane Leite (PTB). O caso ocorreu na quarta-feira (6).

Vídeo publicado pelo Blog do Carlinhos Filho mostra que Nascimento, de forma violenta, toma por duas vezes o microfone da vereadora impedindo-a de se pronunciar.

Na gravação é possível ver que a presidente da Câmara, vereadora Marly Tavares (SDD), tentou acalmar o vereador afirmando que aquela atitude não era tolerável dentro da Câmara.

A Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa do Maranhão, comandada pela deputada Daniella Tema, emitiu uma nota de repúdio contra Emanuel Nascimento e classificou o caso como um ato covarde.

A deputada afirmou que o órgão já procurou pela vereadora e tomará as medidas cabíveis. Além disso, Daniella informou que uma Monção de Repúdio foi protocolada na Assembleia contra Emanuel Nascimento.

 

Fonte: Carlinhos Filho

BOLSONARO VETA DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DE ABSORVENTE FEMININO

O presidente Jair Bolsonaro vetou a distribuição gratuita de absorvente feminino para estudantes de baixa renda de escolas públicas e mulheres em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. A decisão, publicada na edição desta quinta-feira (7) do “Diário Oficial da União”, argumenta que o texto do projeto não estabeleceu fonte de custeio.

A proposta, de origem na Câmara dos Deputados, foi avalizada pelo Senado no dia 14 de setembro e seguiu para a sanção do presidente.

Bolsonaro sancionou o projeto, criando o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, mas vetou o artigo 1º, que previa a distribuição gratuita de absorventes higiênicos femininos, e o artigo 3º, que estabelecia a lista de beneficiárias:estudantes de baixa renda matriculadas em escolas da rede pública de ensino; mulheres em situação de rua ou em situação de vulnerabilidade social extrema; mulheres apreendidas e presidiárias, recolhidas em unidades do sistema penal; e mulheres internadas em unidades para cumprimento de medida socioeducativa.

O presidente vetou, ainda, o trecho que incluía absorventes nas cestas básicas distribuídas pelo Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

Custeio

Bolsonaro argumentou, entre outros motivos, que o projeto aprovado pelo Congresso não previu fonte de custeio para essas medidas.

O texto aprovado previa que o dinheiro viria dos recursos destinados pela União ao Sistema Único de Saúde (SUS) – e, no caso das presidiárias, do Fundo Penitenciário Nacional.

Em relação ao SUS, o presidente argumentou que absorventes não consta da lista de medicamentos considerados essenciais (a Relação Nacional de Medicamentos Essenciais) e que, ao estipular beneficiárias específicas, o projeto não atendia ao princípio de universalidade do sistema único de saúde.

Sobre o o Fundo Penitenciário Nacional, o presidente alega que a lei o que criou o não prevê os uso de recursos para esse fim.

O presidente manteve os trechos que obrigam o Poder Público a promover campanha informativa sobre saúde menstrual e que autoriza os gestores da área de educação a realizar os gastos necessários para atendimento ao que prevê a lei.

O Congresso pode decidir manter ou derrubar vetos presidenciais. O prazo para essa avaliação é de 30 dias após a publicação do veto no Diário Oficial, mas nem sempre ele é cumprido.

Fonte: Neto Ferreira

TRAGÉDIA EM CAXIAS: MULHER MORRE E O IRMÃO FICA FERIDO EM ACIDENTE

Uma mulher morreu e o irmão dela ficou ferido em um grave acidente registrado no início da tarde desta quarta-feira (06), na MA-034, nas proximidades do Povoado Baú, em Caxias.

A vítima fatal foi identificada como Clédina Barros, de 27 anos, Bacharela em Administração. O irmão dela, Cleomar Ferreira Barros, funcionário do Banco do Brasil, em Presidente Dutra, ficou ferido.

Pelas informações, os irmãos estariam se deslocando de Presidente Dura a Teresina, no Piauí. Cleomar perdeu o controle da caminhonete Toyota Hilux quando tentava fazer uma ultrapassagem.

Numa manobra para evitar colisão frontal com outro veículo, ele fez uma manobra brusca e saiu para o acostamento, colidindo violentamente contra uma árvore. Com o impacto, o veículo ficou destruído.

Após o acidente, equipes do SAMU e Corpo de Bombeiros prestaram os primeiros socorros às vitimas, que foram encaminhados ao hospital de Caxias.

Clédina Barros não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no hospital. Cleomar encontra-se consciente e com algumas dores, sem perigo de morte.

Texto enviado ao BLOG DO DE SÁ

EX-PREFEITO DE PIRAPEMAS É PRESO APÓS FURAR BLITZ

O ex-prefeito de Pirapemas, Eliseu Moura, foi preso após furar uma blitz da Polícia Militar na estrada Matões, localizada na cidade.

Segundo as informações preliminares, Moura foi parado blitz de rotina, da Polícia Militar de Pirapemas, e não aceitou a revista no seu veículo, se retirando do local.

Os policiais então iniciaram uma perseguição, interceptaram o carro do ex-gestor, que perdeu o controle e bateu na viatura da PM.

Eliseu Moura foi levado ao hospital para receber atendimento médico e em seguida foi encaminhado para a delegacia de Pirapemas para as medidas cabíveis.

Fonte: Neto Ferreira

CÉSAR PIRES ENCAMINHA OFÍCIOS A ÓRGÃOS DE CONTROLE SOBRE GASTOS DA SINFRA

A falta de transparência do governo estadual e os indícios de irregularidades na execução e pagamento de obras da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) foram novamente relatados na tribuna da Assembleia Legislativa pelo deputado César Pires. Na sessão desta quarta-feira (06), ele informou que encaminhou o caso aos órgãos de controle, estaduais e federais, cumprindo a sua obrigação parlamentar de fiscalizar o uso dos recursos públicos no Maranhão.

O Artigo 50 da Constituição Estadual confere a nós, parlamentares, a prerrogativa de fiscalizar a aplicação dos recursos públicos. Diante das denúncias de que a suspeita de que a Sinfra estaria pagando a mais por serviços supostamente realizados em rodovias estaduais, estradas vicinais e vias urbanas, solicitei documentos à própria Sinfra, desde as cópias dos processos licitatórios, informando número de contratos, planos de trabalho, atestos das medições e processos de pagamento, e informei ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público, já que as minhas solicitações não têm sido devidamente atendidas pelos órgãos estaduais”, declarou César Pires.

O deputado disse da tribuna que pediu informações à própria Sinfra sobre contratos e pagamentos feitos às empresas Moriah Construções Ltda e Terramata Ltda, contratadas para executar obras em rodovias, estradas vicinais e vias urbanas. E que encaminhou aos órgãos de controle – TCE, MPE, Ministério Público Federal, Polícia Federal e Controladoria Geral da União – a denúncia de que há supostos indícios de irregularidades no uso de recursos estaduais e federais.

“Diante da fragilidade que hoje vive este parlamento no sentido de exercer o seu papel fiscalizador, pois solicita e não recebe respostas oficiais, encaminhei oficialmente essa nossa preocupação a todos os órgãos de controle, cumprindo o meu papel. Muitas das situações que vocês estão vendo por aí são fruto de pequenas denúncias de vereadores. Não posso ficar leniente ou silenciar, por me faltarem os elementos necessários à nossa fiscalização”, enfatizou César Pires.

Ele concluiu afirmando ter feito tudo que um parlamentar podia fazer para levar ao conhecimento dos órgãos de controle a falta de transparência do governo estadual e a consequente dificuldade enfrentada pelos parlamentares que buscam exercer sua prerrogativa de fiscalizador. “Que os órgãos tomem as providências que julgarem cabíveis. Da minha parte nunca haverá omissão nem prevaricação”, finalizou.

MOTORISTA DE CARRETA SOFRE INFARTO E MORRE ENQUANTO DIRIGIA EM AÇAILÂNDIA

O motorista de uma carreta, que não teve a sua identidade revelada, morreu na noite dessa terça-feira (5) após sofrer um infarto enquanto dirigia na BR-010, em Açailândia.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o condutor trafegava por volta 22h45 no km 345 da BR-010, em Açailândia, quando teve uma parada cardíaca enquanto dirigia o veículo pesado. Durante o mal súbito, o motorista fez um “L” e acabou obstruindo parte da rodovia estadual.

De acordo com os policiais rodoviários, socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) estiveram no local e confirmaram a morte do condutor da carreta por morte súbita. Ele tinha 40 anos de idade.

O corpo do motorista foi liberado pela perícia e levado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Imperatriz, a 626 km da capital, onde ficará à disposição dos familiares.

Fonte: Neto Ferreira