MARIDO DE ANA DO GÁS É CONDENADO POR SUPERFATURAMENTO EM OBRA

O ex-prefeito de Santo Antônio dos Lopes, Eunélio Macedo Mendonça, foi condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por superfaturamento em obras de pavimentação asfáltica de ruas urbanas. Mendonça é marido da deputada estadual Ana do Gás e foi candidato nas Eleições de 2020, mas não se elegeu.

A decisão foi proferida no Acordão da 1ª Câmara da TCU, que reprovou as contas do ex-gestor e determinou ainda o pagamento de R$ 338.264,16 mil. A empresa Conterplan Construções e Empreendimentos Ltda também foi condenada.

Segundo a Corte de Contas, a Caixa Econômica Federal instaurou uma tomada de contas especial que responsabilizou o Eunélio Mendonça pelo superfaturamento que resultou na impugnação parcial das despesas e da reprovação da prestação de contas do contrato de repasse que tinha por objeto a pavimentação asfáltica de ruas urbanas no município.

O acordo contratual 0324.647-58/2010/MCIDADES/CAIXA foi firmado no valor de R$ 1.527.100,00 milhão, sendo R$ 1.482.100,00 milhão repassado pelo Banco e R$ 45 mil da contrapartida da Prefeitura de Santo Antônio dos Lopes. Teve vigência inicial de 26/11/2010 até 30/11/2011, posteriormente prorrogada de ofício sucessivamente mediante 4 termos aditivos até 30/11/2015, com mais 60 dias para a apresentação da prestação de contas.

Parte dos recursos federais foram liberados e a execução das obras, que estava sendo feita pela Conterplan Construções, foi registrada no Relatório de Acompanhamento de Engenharia (RAE), que anotou a execução física de 63,696%.

Ainda conforme o TCU, a Controladoria-Geral da União realizou fiscalização em Santo Antônio dos Lopes e constatou superfaturamento por preços excessivos, no valor de R$ 65.811,90; e superfaturamento por quantitativos, no valor de R$ 348.534,65. No entanto, a avaliação técnica da Caixa concluiu que não houve o superfaturamento por preços excessivos apontados pela CGU, mas concordou com o superfaturamento por quantitativos, mas no valor de R$ 336.160,75 mil.

A instituição financeira notificou o ex-prefeito requerendo a devolução dos recursos.

O ministro responsável pela área atestou haver tomado conhecimento das conclusões contidas no relatório e certificado de auditoria, bem como do parecer conclusivo do dirigente do órgão de controle interno, manifestando-se pela irregularidade das contas, e determinou o encaminhamento do processo ao Tribunal de Contas da União.

Os autos foram julgados pelos ministros do Tribunal de Contas da União, reunidos em sessão da 1ª Câmara, que decidiram acolher os pareceres já emitidos, rejeitar as alegações de defesa apresentadas pela empresa Conterplan Construções e Empreendimentos Ltda e julgar irregulares as contas de Eunélio Macedo Mendonça e condená-lo, juntamente com a empresa ao pagamento R$ 338 mil, dentro do prazo de 15 dias.

Fonte: Neto Ferreira

EX-PREFEITA DE ARAME TEM BENS BLOQUEADOS E HILUX APREENDIDA

A Justiça determinou a indisponibilidade dos bens dos envolvidos na alienação irregular de uma picape Toyota Hilux, pertencente ao Fundo Municipal de Saúde de Arame. Também foi determinada a busca e apreensão do veículo.

A decisão proferida pela juíza Selecina Locatelli atende à Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa ajuizada pelo promotor de justiça que responde temporariamente pela comarca, Felipe Augusto Rotondo.

Com a decisão, também devem ser bloqueados os bens da ex-prefeita Jully Hally Menezes e do proprietário da PH Leilões, Pedro Hypólito Lobo. O novo proprietário do veículo, Raimundo José Silva, deverá, ainda, ter seus bens bloqueados.

A Ação deferida foi baseada na denúncia de um ex-vereador de Arame, relatando ilegalidade na alienação do veículo, que não foi autorizada pela Câmara Municipal.

No sistema do Departamento de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), Raimundo Silva figura como proprietário da Hilux desde o dia 16 de setembro de 2020.

O ex-vereador também relatou o desaparecimento de uma pá carregadeira. Foram apresentadas, ainda, a nota de aquisição da picape por R$ 174 mil e a lista de proprietários do veículo, chamada de cadeia dominial.

O MPMA pediu que a PH Leilões apresentasse toda a documentação ao Edital de Leilão nº 005/2018, que teria ocorrido em 20 de junho de 2020 e resultado na transferência do veículo. Também foi solicitada a apresentação de eventuais contratos assinados, publicações de editais, documentos dos compradores dos bens leiloados e atas, entre outros itens referentes ao leilão.

Segundo a Procuradoria-Geral do Município (PGM), a Lei Municipal nº 29/2018 teria autorizado o leilão de 15 itens, mas outros teriam sido leiloados sem autorização legal. Entre estes itens estavam a picape, uma pá carregadeira e um chassi de caminhão.

Depois de sancionada, a lei teve seu anexo modificado com a inclusão de outros seis itens, cujo leilão também não foi autorizado pelo Poder Legislativo. Além disso, a lei não foi transcrita no Livro de Leis da Câmara de Vereadores.

A PGM também apresentou a cópia da vistoria realizada em 4 de setembro de 2020 no veículo; a nota de venda no leilão, em referência ao Edital 05/2020, assinada por Pedro Hypolito Lobo; a cópia do Edital do leilão 005/2018, referindo-se a 21 itens leiloados e a cópia da Lei Municipal 29/2018, que dispõe sobre alienação de 15 itens.

A Câmara Municipal comunicou que havia aprovado a lei municipal tratando de leilão de 15 veículos.

O MPMA requisitou à PH Leilões toda a documentação referente ao leilão de 20 de junho de 2020, mas não houve resposta.

“Não restam dúvidas quanto ao cometimento de atos de improbidade administrativa por parte de Jully Hally Alves de Menezes que teria realizado a alienação do veículo marca Toyota, modelo Hilux sem que se observassem formalidades legais, uma vez que não foi autorizada, por lei, para tal ato administrativo”, enfatiza o promotor de justiça.

Ainda de acordo com o MPMA, tanto Pedro Hypólito de Lobo e Raimundo José Silva, contribuíram para a ilegalidade, porque foram os beneficiários diretos da alienação irregular.

Para o promotor de justiça, o prejuízo ao erário municipal é demonstrado pela venda da picape por valor muito abaixo do valor de mercado. Além disso, também não houve avaliação correta antes do leilão.

“O procedimento do leilão, sem avaliação prévia, causou prejuízo à municipalidade na ordem de R$ 89.299,00, o que vale dizer que o valor pelo qual o veículo foi arrematado corresponde a menos de 20% do valor real do bem”, destaca Felipe Rotondo.

 

AS “NOVAS IDEIAS” DE PEDRO NERES JÁ DÃO SINAIS DE FRACASSO EM CODÓ

Pensando que muitos que acompanharam seu pai em campanha em 2020 fariam a mesma coisa com seu projeto de sair candidato a deputado estadual, o jovem Pedro Neres já começa a ver seu projeto, intitulado “NOVAS IDEIAS”, fracassar. O jovem começou com muita sede ao pote, mas agora já não se vê mais as “NOVAS IDEIAS” se movimentarem como antes, se é que esse projeto já se movimentou algum dia. Muitos “AMIGOS” de Pedro Neres já estão caindo fora do barco porque já percebem que por lá a coisa não está tão bem como dizem.

MAS QUE NOVAS IDEIAS SÃO ESSAS?

Às vezes desatento, o codoense talvez ainda não tenha conseguido entender que novas ideias são essas. É preciso que o jovem Pedro Neres, filho do prefeito de Codó, explique ao codoense quais são  os objetivos dessas suas “NOVAS IDEIAS”. O que se tem visto é uma propaganda danada com esse nome, mas algo de concreto mesmo nada.  Pelo andar da carruagem, o que Pedro Neres queria mesmo era ver se seu nome decolava para uma possível candidatura a deputado estadual, algo que já deu para perceber que não será desta vez.

QUEM ESTÁ BANCANDO AS “NOVAS IDEIAS”

Outra coisa que o codoense também ainda não tenha se perguntado é: quem estaria pagando os gastos com essas Novas Ideias? Pedro Neres, antes do papai ser prefeito não tinha “um pau prá dá num gato”. Então, de repente, a partir de janeiro, tão rapidamente, o jovem começou a gastar para se tornar uma das pessoas mais conhecidas e faladas em Codó e região. Não precisa ser um expert em política para saber que Pedro Neres começou agindo errado. Ele começou muito “AFOITO”. Talvez a falta de experiência o fez se tornar um jovem que não entende que na política também é preciso ter o momento certo para agir, assim como aconteceu exatamente com a eleição do seu pai. Como todos lembram, Zé Francisco se elegeu exatamente na fragilidade do codoense, que não queria mais Nagib e Zito. Hoje, para muitos, a escolha em Zé significa um total arrependimento e a certeza da escolha errada.

AS “NOVAS IDEIAS” PODEM MORRER.

Pedro Neres se esqueceu de consultar um profissional da área de marketing, para lhe dizer que ainda não era a hora de agir. Mergulhado em escândalos, denúncias de licitações fraudulentas, e sem cumprir nada do que prometeu resolver em pouco tempo, o governo do pai de Pedro Neres está caindo a cada dia no descrédito. Com isso fracassa também todo e qualquer outro projeto que venha ser encabeçado por eles, inclusive o de uma possível candidatura de Pedro Neres a deputado estadual. Inclusive já surge comentários que o prefeito de Codó poderá apoiar para deputado um familiar de um figurão do Tribunal de Justiça do Maranhão. Estaria o prefeito Zé Francisco seguindo o mesmo exemplo de Zito Rolim, que apoiou o filho de Edmar Cutrim para escapar de uma cassação? O tempo dirá.

EM 10 MESES, CODÓ JÁ RECEBEU MAIS 2 MILHÕES SÓ PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

Em época de campanha, o prefeito de Codó, José Francisco, buscava achar defeito em tudo, mesmo sem bons argumentos, para tentar ganhar as eleições, até que conseguiu. Hoje, após ter sentado na cadeira, José Francisco está conseguindo fazer pior do que qualquer defeito que tenha apontado enquanto buscava o poder. Em pesquisa feita pelo BLOG DO DE SÁ, encontramos que o município de Codó já recebeu de janeiro até o dia 14 de outubro exatamente: R$ 2. 166.245,41 (DOIS MILHÕES, CENTO E SESSENTA E SEIS MIL, DUZENTOS E QUARENTA E CINCO REAIS E QUARENTA E UM CENTAVOS)

RUAS ÀS ESCURAS

Sabe-se lá como a prefeitura de Codó está investimento esse dinheiro, já que as denúncias chegam constantemente à imprensa sobre ruas às escuras na cidade de Codó, principalmente aquelas que ficam na periferia da cidade.

O QUESTIONAMENTO SENSATO DE REINALDO BEZERRA AO PREFEITO DE CODÓ

Desde janeiro até 14/10/2021  a Equatorial já  repassou R$  2.166.245,41 (dois milhões  cento e sessenta e seis mil, duzentos e quarenta e cinco reais e quarenta e um centavos) aos cofres da Prefeitura de Codó, referente à  nossa taxa de Iluminação

Pública. Sua rua está  iluminada durante a noite?

O problema da escuridão das ruas de Codó está  na falta de dinheiro ou na má  gestão dos recursos públicos?

Ou há  outros fatores ?

Eu, Reinaldo Bezerra da Silva faço  estas perguntas!”

EM CAXIAS, FLÁVIO DINO MAIS UMA VEZ DÁ SINAIS DE QUE SEU CANDIDATO SERÁ BRANDÃO

O governador Flávio Dino (PSB) deu ontem, 15, mais um sinal de que confia mesmo no vice-governador, Carlos Brandão (PSDB) para ser o seu sucessor.

Durante evento em Caxias, o socialista relembrou o fato de que o tucano abriu mão dos votos na cidade em seu favor, em 2006. “Pensei que o Brandão jamais concordaria com essa ideia, até porque foi a primeira vez que olhei ele na minha vida”, declarou Dino.

E disse que tem “vergonha na cara” e “princípios” para reconhecer o gesto.

Então, uma pessoa quando tem vergonha na cara, quando tem educação e tem princípios, formação, não esquece do bem que foi feito a seu favor e tem gratidão sempre, e eu tenho, tanto que escolhi Brandão, pela sua amizade, lealdade e competência, para ser meu candidato a vice-governador”, destacou.

O governador voltou a afirmar que deixará o Governo do Maranhão no dia 2 de abril, e que Brandão está preparado para assumir a missão.

Saio no dia 2 de abril para disputar a eleição para o Senado, mas saio com uma tranquilidade, porque sei que quando eu sai, as coisas terão continuidade, o Brandão conhece o governo, não foi um vice decorativo, ele me acompanhou nesses anos todos e tenho certeza que nesse período, que ele vai me suceder, vamos fazer muita coisa boa pelo Maranhão”, finalizou.

Fonte: Gilberto Léda

EM MATINHA, PROFESSORES DENUNCIAM CAOS E HUMILHAÇÃO

No mês em que se comemora o Dia do Professor, denúncia feita pelos próprios profissionais da educação revela como a prefeita Linielda de Eldo trata a classe a qual pertence, com descaso e completa desvalorização.

Em forma de protesto, um carro de som circulou pela cidade no dia 15 de outubro com mensagem na qual diz que a prefeita trata a classe como verdadeiros escravos, com salários baixíssimos.

Os professores também questionam para onde foram os quase R$ 20 milhões recebidos do Fundeb só este ano, período em que as escolas permaneceram fechadas com custo muito baixo.

Matinha está no topo da lista da vergonha. Humilhar professores é fadar o próprio município ao fracasso. Nós, professores, não estamos pedindo um favor, mas exigindo um direito previsto em lei. Que a população matiense, hoje, neste dia 15 de outubro, fique ciente que nós professores dessa rede pública municipal estamos vivendo momentos de humilhação, desrespeito e despreparo, acredite, por dois professores”, diz parte da mensagem, se referindo a prefeita e seu marido, Eldo, que também são professores.

Fonte: Neto Ferreira

FESTA DAS CRIANÇAS DA PREFEITURA DE CODÓ FOI DE FAZER VERGONHA

Era pra ser hoje, domingo (17), a festa das crianças, promovida pela Prefeitura de Codó. Porém, o que era pra ser uma bonita festa acabou de transformando numa verdadeira esculhambação, exatamente pela falta de organização  do evento. Diversas mães e pais começaram a chegar às 15 horas na Praça São Sebastião. Muitos pais e mães já iam aproveitando e adquirindo suas fichas, mas não foi o suficiente para todas as pessoas que compareceram, e muitos voltaram pra casa sem presentes pra os filhos e revoltados com o prefeito. “Eu cheguei lá foi cedo De Sá, tô  muito zangada com esse prefeito, não ganhei nada para minha filha” disse uma mãe agora a pouco ao BLOG DO DE SÁ via WhatsApp.

DESORGANIZACÃO

Foi uma desorganização total por parte da prefeitura. A secretária de Assistência Social, esposa do prefeito, Irene Neres, esteve lá cedo, mas não retornou após a festa iniciar. O prefeito também não deu as caras, e assim foi a tão propagada festa das crianças da Prefeitura de Codó.

QUANDO FAZ, FAZ FEIO

O prefeito de Codó, quando faz algo, faz feio, e acaba assinando um atestado de incompetência com toda sua equipe. A qualidade dos presentes também foi péssima. Quem recebeu até se sentiu envergonhado de tamanha pequenez e mesquinharia. Resta saber o que eles vão tentar explicar dessa vez.