CAXIAS VOLTA A FECHAR O COMÉRCIO DURANTE A PANDEMIA

Caxias vai voltar a fechar o comércio. Uma medida preventiva para diminuir o avanço da covid-19 no município. Em entrevista ao programa Bom Dia Mirante, da TV Mirante, o prefeito Fábio Gentil falou sobre o assunto.

Repórter David Péres: a prefeitura pretende inclusive antecipar alguns feriados, além de decretar, o que não seria um lockdown, mas é um fechamento do comércio pela segunda vez com restrições mais fortes. Estamos caminhando para 1.958 casos de covid-19 em Caxias, com cerca de 54 mortes. São esses dados que têm levado a prefeitura a voltar a ter essas medidas bastante restritivas?

Fábio Gentil: primeiro dizer que o município de Caxias contratou um novo infectologistae através de um relatório percebemos justamente isso, o grande índice de contaminados e de óbitos dentro do nosso município. Automaticamente, também os leitos de enfermaria e leitos de UTI lotados fizeram com que pudéssemos sentar e tomássemos essa decisão de antecipar dois feriados, para que começássemos a partir desta quinta (9) e sexta-feira (10), sábado e domingo fechamento total do comércio.

Repórter David Péres: quais os feriados que serão antecipados?

Fábio Gentil: o feriado do dia 1º de agosto, de adesão do município de Caxias (à independência) e 4 de outubro (São Francisco), que é também feriado municipal. Esses dois feriados antecipando para agora, iremos fechar as agências bancárias e todo o comércio de Caxias, e a partir de segunda-feira (13) o fechamento do comércio liberando somente serviços essenciais.

Repórter David Péres: como está a taxa de ocupação dos leitos de UTI em Caxias?

Fábio Gentil: estamos exatamente com 50% dos leitos de UTI ocupados, e os leitos de enfermaria, principalmente os da UPA, totalmente ocupados. Nós sabemos que a doença tem algumas fases, a fase do diagnóstico, a fase do tratamento e a última fase, que é a fase da necessidade, a respiração mecânica. Pensando dessa forma, de acordo com o infectologista, só existe um caminho para evitarmos que essa curva continue crescendo, que é justamente o isolamento social. Nós precisamos da compreensão de todos os comerciantes, da população como um todo, porque eu tenho dito a vida toda que a vida é inegociável. Tudo a gente consegue conversar, a vida não. Nós precisamos restabelecer, precisamos valorizar. Eu tive recentemente meu pai perdido, e sei o quanto dói uma família perder um ente querido por causa do coronavírus. Nós entendemos que precisamos acima de tudo trabalhar para que novos óbitos não ocorram no nosso município. E o isolamento social é a medida estritamente necessária para evitar essa contaminação.

Repórter David Péres: essas restrições acabam desagradando alguns setores da economia, mas, como o senhor falou agora há pouco, a vida está acima de qualquer coisa como, por exemplo, o desemprego.

Fábio Gentil: o município está preparado para ouvir os comerciantes, para fazer tratativas que possam beneficiar o comércio local, mas temos tempo para isso. Sempre tenho dito, o que mais dói é a perca de um ente querido. A questão da vida não tem como negociar. Um emprego nós podemos posteriormente recuperar, a vida perdida, jamais. A vida perdida perde o emprego e perde a própria vida. Então, é necessário que possamos juntos encontrar caminhos. Para a economia, vamos sentar e encontrar. O município vai estar pronto para ouvir os comerciantes e trabalhar a economia posteriormente à pandemia. Mas, nesse momento, o que nós precisamos é trabalhar para que possa manter essa curva paralisada ou a curva entrar em declínio. Consequentemente, melhorar as nossas taxas e fazer com que possamos fazer valer a vida de todos os caxienses.

Repórter David Péres: o que houve então foi um aumento acentuado do número de casos de covid após a reabertura do comércio?

Fábio Gentil: o comércio passou 60 dias parado, nós tínhamos uma curva pequena. Após a abertura do comércio, nós sabemos que a aglomeração faz a contaminação, o contato direto ampliar e, automaticamente, os números de casos. Com o estudo feito pela nossa equipe do setor de epidemiologia, juntamente com o infectologista, nós percebemos que essa curva aumentou de forma drástica. Nós saimos de 400 casos para quase 2 mil casos nesse período de menos de um mês. Mas entendemos a necessidade neste momento de conter isso, e não existe uma forma de contenção, principalmente as instituições bancárias, através das loterias, a Caixa Econômica e bancos como todo. Então, há uma necessidade desse isolamento social e o caminho é este: trazer os dois feriados, no sábado e domingo o município fecha e na semana seguinte só reabre os serviços essenciais. É uma forma de tirar o povo da rua para evitar a aglomeração e, com certeza, conter essa curva.

Repórter David Péres: ou seja, depois da antecipação dos dois feriados, nesta semana ainda, a retomada na segunda-feira será com todo o comércio fechado, há não ser os setores essenciais?

Fábio Gentil: isso. Quinta, sexta, sábado e domingo fecha tudo. A partir de segunda-feira iremos reabrir os serviços essenciais, isso por uma semana. E a partir da semana seguinte, ou seja, após o 11º primeiro dia nós iremos abrir de forma gradativa esses comércios em horários diferenciados, e segmentos diferenciados, evitando assim a grande aglomeração e, consequentemente, evitando que essa curva possa continuar crescendo de forma exponencial. A questão do coronavirus não parou. Nós precisamos entender que somos responsáveis pelas atitudes e para evitar que esta curva cresça temos que entender que é preciso ficar em casa, é a única forma de se conter essa curva e de evitar que novos óbitos aconteçam em nosso município.

Veja a entrevista completa AQUI.

Fonte: Noca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *