COLIGAÇÃO PEDE IMPUGNAÇÃO DA CANDIDATURA DE PAULO MARINHO JR. EM CAXIAS

paulo-marinho-junior

Paulo Marinho Jr

A “Coligação Caxias é do Povo”, representada pelo candidato Fábio Gentil (PRB), acaba de sofrer mais um revés na campanha eleitoral em Caxias. A “Coligação A Mudança Continua”, que tem a frente o candidato Léo Coutinho (PSB), ajuizou nesta segunda feira (05), Ação de Impugnação de Registro de Candidatura. Na ação, é questionada a inexistência de quitação eleitoral do candidato a vice, Paulinho Marinho (PMDB)

O 45Graus noticiou há alguns dias que a Juíza da 4.ª Zona Eleitoral, Dra. Marcela S. Lobo, indeferiu pedido de certidão de quitação eleitoral requerido por Paulinho.

De acordo com informações obtidas junto à 4.ª Zona Eleitoral de Caxias, ainda em junho, Paulinho teria requerido à 4.ª Zona Eleitoral que fosse certificada sua quitação eleitoral, o que demonstra que, ao contrário do afirmado na convenção eleitoral, ele pretendia sim, ser o candidato a vice-prefeito, ao lado de Fábio Gentil, desde o início.

A 4.ª Zona Eleitoral, no entanto, verificou a existência de pendências de Paulinho em razão de multas eleitorais sofridas na última campanha eleitoral de 2012, quando o mesmo foi derrotado pelo hoje candidato à reeleição, Léo Coutinho. Diante da não comprovação de quitação dos débitos, o pedido foi negado.

A assessoria jurídica da Coligação A Mudança Continua considera que as acusações são graves, pois não basta a demonstração de existência de parcelamento do débito, mas de que o mesmo venha sendo regularmente cumprido e, conforme já decidido pela Justiça Eleitoral, o parcelamento não vem sendo regularmente cumprido.

‘Turbulências’ jurídicas atrapalham oposição

Logo no início do prazo oficial de campanha as coligações que apóiam o candidato Fábio Gentil (PRB) foram contestadas na justiça em função de problemas ocorridos nas convenções partidárias que podem invalidar todas as candidaturas majoritárias e proporcionais das Coligações “Caxias é do Povo” e “Caxias é do Povo I”. O caso encontra-se sob análise da 4.ª Zona Eleitoral de Caxias e deve ter decisão publicada nos próximos dias.

Em seguida, a candidata a vice-prefeita apresentada, Maíza Marinho, teve sua candidatura impugnada por ausência de filiação partidária. A candidatura de Maíza foi uma surpresa para todos, vez que o mais cotado para tal posto seria o quinto suplente de Deputado Federal, Paulo Marinho Júnior, o Paulinho, que alegou não poder se candidatar por encontra-se acompanhando a Mãe, ex-prefeita Márcia Marinho, que enfrenta problemas de saúde.

Os problemas jurídicos da candidatura de Maíza a levaram, antes de decisão judicial, a renunciar a sua candidatura. Foi então que foi então apresentada a candidatura a vice-prefeito de Paulinho, mesmo diante das declarações anteriores de impossibilidade de se candidatar por questões familiares.

Com os graves problemas da candidatura de Maíza Marinho, que hoje sabe-se que foi uma candidata tampão. Paralelo a tudo isso, Paulinho solicitou novamente da Juíza da 4.ª Zona Eleitoral sua quitação eleitoral, que é condição essencial para registro de candidatura. Desta vez foi afirmado que os débitos existentes foram parcelados, sendo apresentada documentação.

A Juíza Marcela S. Lobo, no entanto, conforme já noticiado, não considerou a documentação suficiente, vez que, além de não ser comprovada a regularidade do parcelamento, haja vista que o documento apresentado não possui qualquer assinatura, praticamente todas as parcelas do suposto acordo foram pagas com atraso, o que gerou dúvidas sobre a regularidade do mesmo. Conforme já noticiado, o pedido de quitação de Paulinho foi indeferido.

Mesmo assim, o candidato Paulinho registrou sua candidatura a vice-prefeito e, agora impugnado, terá que apresentar defesa no prazo legal e demonstrar o que, até agora, não conseguiu por duas vezes.

Faltando menos de 30 dias para o encerramento do processo eleitoral, os sucessivos problemas jurídicos enfrentados pela Coligação Caxias é do Povo e seu candidato, Fábio Gentil, podem levar a aclamada união das oposições, anunciada como única capaz de derrotar a hegemonia da família Coutinho nos últimos 12 anos, a uma prematura derrota, antes mesmo do resultado das urnas.

Fonte: www.45graus.com.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *