COLUNA DA POLYANA BRANCO: UM FATO

Polyana Branco

Olá queridos leitores, tudo bem?

Vou falar para vocês um fato que aconteceu hoje num atendimento. Antes, quero explicar que eu pedi autorização para a família e claro, não vou citar nomes e nem outra informação particular, se bem que o que vou falar é tão rotineiro, que muitos irão se identificar.

Esse menino tem 12 anos e há um tempo vem sofrendo com as brigas que acontecem em sua casa e que ele mesmo relata, cansou de presenciar. Ele está sempre irritado, retraído, ensimesmado e áspero. Eu já fiz algumas tentativas frustradas de conciliar estudos e prazer, mas sem sucesso.

O fato em si foi que hoje ele disse: “sabe quando uma pessoa odeia outra? pois é, é isso que minha mãe sente por mim e ela adora me irritar, e como vingança, eu não estudo nada”

Depois de muito pensar, expliquei que a raiva pode prejudicá-lo, uma vez que ele tomou a decisão de não estudar, e que se cura raiva com trabalho. Então eu dei um “trabalho” pra ele, que é ficar 20 minutos (uma vez por semana, quando ele for no atendimento psicopedagógico) brincando com crianças menores. Adivinhem, ele aceitou imediatamente, e o pai também, mas ele só poderá “trabalhar” se as notas melhorarem.

O que eu conclui foi o óbvio, a relação do casal interfere nos estudos dos filhos, logo, se você tem um filho tente ao máximo ter uma boa relação com a outra pessoa que tem esse filho com você. E a outra coisa é também o mais do mesmo, o ser humano tem necessidade de ser útil, pois, ajudar é próprio desse ser.

 

Um comentário em: “COLUNA DA POLYANA BRANCO: UM FATO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *