CONFIRMADA CANDIDATURA DE IURY CORRÊA A DEPUTADO ESTADUAL PELO PT

Pt-monteiro

Força do PT

Durante a tarde da última segunda-feira 09.06.2014, foi definido na capital maranhense que o Partido dos Trabalhadores (PT) não se coligará proporcionalmente com nenhum outro partido, sendo definido pelo diretório estadual todos os nomes dos possíveis candidatos a deputado federal e estadual.

O advogado codoense Yuri Corrêa será o nome do partido na região dos cocais como pré candidato a deputado estadual, sendo o único nome do PT de Codó-MA para disputa.

O diretório estadual está esperançoso em uma boa votação de Yuri, o qual apesar de não ter feito nenhum ato  de divulgação de sua candidatura tem pontuado bem nas pesquisas, deixando animado o presidente do PT no Maranhão Raimundo Monteiro.

A aceitação de Yuri têm sido tão boa que o diretório estadual quer o apoio Corrêa a um nome do partido para deputado federal, tendo já iniciado conversas com alguns nomes.

COMO FICA A SITUAÇÃO DO MÉDICO ZÉ FRANCISCO?

Com o já anunciado apoio do diretório municipal e do estadual, Yuri ganha espaço no PT e Zé Francisco fica cada vez mais na geladeira. Pelo visto não será desta vez que o medico codoense vai poder galgar uma vaga na Assembléia Legislativa maranhense. Se bem que, mesmo se concorresse, poderia ser um fracasso total, pois como político Zé Francisco é um excelente médico.

 

4 comentários em: “CONFIRMADA CANDIDATURA DE IURY CORRÊA A DEPUTADO ESTADUAL PELO PT

  1. Prefeito de Buriticupu cancela contrato de R$ 7 milhões alvo de investigação do MP
    Publicado em 18 de junho de 2013 por ronaldorocha

    DECRET1Depois de ser denunciado por este blog [Marcelo Vieira] por ter celebrado um contrato escandaloso com a empresa F.Z. Construções e Serviços Eireli no valor de R$ 7 milhões para locação de veículos, o prefeito de Buriticupu José Gomes Rodrigues (PMDB) anulou a licitação e o contrato fraudulento. O decreto do prefeito foi publicado no Diário Oficial do dia 07 de junho.

    Após as denúncias, o prefeito chegou a dar entrevistas em programas de rádios locais para negar que o contrato era fraudulento e ainda acusou a imprensa de ser leviana. O Ministério Público não levou em conta as declarações e acionou o prefeito. Foi pedido a anulação da licitação e o cancelamento do contrato.

    Ao saber que o contrato fraudulento seria objeto de investigação pelo o Ministério Público, Zé Gomes se viu obrigado a baixar o decreto anulando a licitação e cancelando o contrato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *