CONHEÇA A DIFERENÇA ENTRE CIÚME NORMAL E PATOLÓGICO

mulher-vigiar

Imagem meramente ilustrativa

O ciúme é algo tão comum quanto outros sentimentos humanos, a exemplo do amor, da confiança, da inveja, do medo. Não é algo raro de ocorrer, muito pelo contrário. Em certa medida, ele pode ser encarado como algo que pode ser trabalhado na relação para o seu bem. No entanto, quando um certo limite é ultrapassado, o ciúme vira algo que machuca as pessoas – muitas vezes até chegando a atingir fisicamente o outro.
Os dois lados da relação são afetados negativamente quando o ciúme sai de algo normal para se tornar algo patológico. Aquele que sente ciúmes patológicos não consegue mais viver a sua vida tranquilamente, pois sempre está com pensamentos inseguros e de desconfiança. Pontos positivos da relação podem ser até mesmo cortados em razão desse excesso. O medo de que será traído ou de que está sendo enganado vira algo constante. A vida social da pessoa é duramente afetada.
Da mesma forma, aquele que precisa conviver com alguém patologicamente ciumento também sofre com isso. A pessoa muitas vezes deixa de ter uma vida social normal por conta do seu parceiro. Pensamentos negativos invadem a mente a todo momento. A relação se desgasta e o medo toma conta.
Patológico significa quando algo sai da normalidade e traz sofrimento para alguém. É uma forma de vivenciar um sentimento de forma pouco adequado ou muito pouco proveitosa, geralmente trazendo danos emocionais e físicos. Invadir constantemente a privacidade da outra pessoa, fazer ameaças constantes, agredir fisicamente ou verbalmente são sinais de que o ciúme na sua relação é patológico. Nesses casos, é preciso procurar ajuda de familiares e principalmente de profissionais dedicados a lidar com esse tipo de situação.

Fonte: Site Fina e Rica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *