COORDENADOR DA CAMPANHA DE FLÁVIO DINO PEDE INVESTIGAÇÃO DE ORIGEM DE BOATOS ESPALHADOS CONTRA O CANDIDATO

Foto

Dep. Marcelo Tavares

Foi o deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) quem deu entrada no pedido de investigação dos boatos espalhados pelas redes sociais contra Flávio Dino (PCdoB), candidato a governador em oposição ao grupo Sarney.

Marcelo Tavares foi à sede da Polícia Federal em São Luís registrar o pedido de investigação dos crimes cibernéticos cometidos pela campanha opositora. Por meio de mensagens escritas com frases falsamente atribuídas a Flávio Dino, a rede foi tomada por um boato que tinha por objetivo caluniar o candidato da oposição.

No pedido de investigação, o coordenador da campanha de Flávio Dino pede que a Polícia Federal investigue a relação da campanha de Edinho Lobão com os boatos espalhados contra o candidato do PCdoB, líder nas pesquisas. O representante da coligação de Edinho, Remi Ribeiro, foi apontado pela coligação como um dos possíveis responsáveis pela prática do crime eleitoral.

“Confiamos no trabalho da Polícia Federal para investigar os responsáveis por essa campanha suja. Somente os que têm medo de perder o poder acumulado em 50 anos são capazes deste tipo de ação sórdida, usando mentiras para atacar o adversário,” disse Marcelo Tavares na visita à sede da PF.

As mensagens faziam referência a um suposto discurso de Dino na cidade de Caxias. As mensagens foram distribuídas na tarde de sábado.

No último final de semana, Dino foi alvo de ataques nas redes sociais através de mensagens espalhadas por facebooks e whatsapps, viralizadas com o intuito de prejudicá-lo. Ao tomar conhecimento das mensagens, Dino desmentiu de pronto através de seu perfil pessoal no twitter e atribuiu a “onda de calúnias” à campanha do PMDB, que não continua atrás nas pesquisas.

 Assessoria Flávio Dino

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *