DATAFOLHA DIZ QUE DILMA ESTÁ EM MAUS LENÇOIS

índice

Dilma

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (19) no jornal “Folha de S.Paulo” indica os seguintes percentuais sobre como os eleitores avaliam o governo da presidente Dilma Rousseff (PT):

– Ótimo/bom: 12%
– Regular: 22%
– Ruim/péssimo: 65%
– Não sabe: 1%

O Datafolha ouviu 2.810 pessoas em 172 municípios de todo o país nos dias 16 e 17 de dezembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais e para menos. As somas podem passar ou ficar abaixo dos 100% por conta de arredondamentos.
Segundo o instituto, Dilma atingiu o pico de 71% em agosto e recuou nas duas pesquisas seguidas, voltando agora à situação de junho deste ano, com 65% -o terceiro pior patamar desde o início do seu primeiro mandato, em 2011.
Na última pesquisa, realizada em novembro, o governo Dilma recebeu a aprovação de 10%, que consideravam sua gestão ótima ou boa, e a reprovação de 67%, que viam seu governo como ruim ou péssimo.

Impeachment

Os entrevistados também foram questionados se consideravam que, com o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff aceito pela Câmara, se os deputados devem votar pelo seu afastamento. Para que o processo siga para o Senado, onde o caso será julgado, é preciso que dois terços dos 513 deputados votem pela abertura do impeachment. Os resultados foram:

– Sim: 60%
– Não: 34%
– Indiferente: 3%
– Não sabe: 3%

A pesquisa quis ainda saber se os entrevistados entendem que Dilma deveria renunciar. Os resultados foram:
– Sim: 56%


– Não: 41%

– Não sabe: 4%

Congresso

O Datafolha apurou ainda a aprovação do Congresso Nacional pelos brasileiros, que opinaram o seguinte:

Ótimo/bom: 8%
Regular: 34%
Ruim/péssimo: 53%
Não sabe: 5%

Eduardo Cunha

A pesquisa também quis saber a opinião dos entrevistados em relação à possibilidade de cassação do mandato do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Sim: 82%
Não: 8%
Indiferente: 2%
Não sabe: 7%

O Brasil tem jeito?

Sobre a afirmação de que o Brasil “tem jeito”, os entrevistados responderam o seguinte:
Sim: 87%
Não: 9%
Depende: 4%
Não sabe: 1%

Fonte: Luis Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *