JUSTIÇA CONTINUA DE OLHO NO EX-PREFEITO DE BACABAL E NO AGIOTA PACOVAN

ex-prefeito-bacabal-raimundo-nonato-lisboa-e-agiota-pacovan

Lisboa e Pacovan

A Justiça Federal recebeu denúncia realizada pelo Ministério Público Federal no Maranhão (MPF-MA), por meio da Procuradoria da República no Município de Bacabal, contra um grupo ligado à administração municipal entre os anos de 2008 e 2012, responsável pela apropriação e desvio de recursos públicos destinados às ações e serviços de saúde do município.
Foram denunciados o ex-prefeito Raimundo Nonato Lisboa, o ex-secretário municipal de saúde Lílio Estrela de Sá, o ex-coordenador e ex-tesoureiro do Fundo Municipal de Saúde Gilberto Ferreira Gomes Rodrigues, o ex-presidente e membro da Comissão Setorial de Licitação da Secretaria de Saúde Aldo Araújo de Brito, o também ex-membro da Comissão Setorial de Licitação da Secretaria de Saúde Onyklley Fatiano Domingos Soares e o ex-servidor, lotado na Secretaria de Saúde, Eduardo Daniel de Sousa Neto. Ainda, os particulares Josival Cavalcanti da Silva, mas conhecido como “Pacovan”, Auriléia de Jesus Froz Moraes, Maria do Carmo Xavier e José Ailton dos Santos Sousa.
De acordo com apuração do MPF-MA, o grupo comandado pelo ex-gestor Raimundo Nonato Lisboa desviou mais de R$5 milhões em recursos destinados à saúde no município de Bacabal, com destaque para o desfalque no Fundo Nacional de Saúde (FNS).
Entre as formas encontradas pelos denunciados para realizar os desvios estão fraudes em processos licitatórios, produção de documentos falsos, apresentação de assinaturas falsificadas, não apresentação de recibos ou comprovantes de pagamentos e ausência de comprovação do uso do convênio firmado com a Caixa Econômica Federal para a realização de pagamento da folha de salários da Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Neto Ferreira

Um comentário em: “JUSTIÇA CONTINUA DE OLHO NO EX-PREFEITO DE BACABAL E NO AGIOTA PACOVAN

  1. Bomba! Dossiê revela esquema milionário no estado com empresas do advogado Erik Marinho
    O advogado é dono de pelo lemos 4 empresas que tem contratos com o governo do Maranhão.
    Uma rede de empresas com tentáculos de Fernando Sarney foi montada há anos para faturar contratos, superfatura preços e efetuar contratações irregulares são revelados em um dossiê obtido pelo Blog do Neto Ferreira.
    Advogado Eric Marinho, dono de várias empresas que operam no governo.

    Advogado Eric Marinho, dono de várias empresas que operam no governo.

    O cabeça da rede e possuidor de mais de três empresas que todas elas mantêm contratos milionários com diversas secretarias do Governo do Maranhão chama-se Erik Janson Vieira Monteiro Marinho.

    Assim que entrou no estado, ele foi emplacado pelo empresário Fernando Sarney para ocupar o cargo de Superintendente Jurídico da Secretaria de Educação do Estado.

    Na SEDUC Marinho iniciou o crescimento patrimonial dominando a cadeia de processos e aditivos irregulares e, anos depois, deixou o cargo para comprar a empresa Potencial Segurança e Vigilância Ltda, uma de suas primeiras que vem faturando milhões no órgão onde trabalhou (veja abaixo os aditivos).
    Mas, o maior escândalo está na empresa Gestor Serviços Empresariais Ltda, que tem como proprietários e socios Erik Janson Vieira Monteiro Marinho, Lucivanio Felix e Paulo Cesar Baltazar Viana.

    Os negócios escusos aparecem no contrato da Gestor Serviços com a Secretaria de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária (SEJAP), que apenas possibilita contratação de copeiras, serventes, atendentes, pessoal de limpeza segurança e etc.

    No dossiê mostra os contracheques da farra de contratações com verba pública de pessoas que não trabalham no sistema penitenciário e ocupam cargos esquema inexistentes como – por exemplo -, jornalista, terapeuta ocupacional, motorista executivo, farmacêutico, cirurgião dentista e professor de educação física.

    Outras contratações fantasmas também aparecem no cargo de produtora de multimídia, coordenador de assistente juridico, engenheiro, fotografo, arquiteto, coordenador de assistência educacional e coordenador de tararia ocupacional.

    O esquema de mão de obra qualificada é tão grave que há indícios de pessoas do próprio judiciário fazendo várias “indicações” para inchar a folha e resultando em um acréscimo de quase 300% no contrato da Gestor.

    O Blog do Neto Ferreira vai revelar na próxima postagem outra parte do dossiê que mostra o escândalo de contratos das empresas Unilimps, Masp, Masv, Gestor e Potencial, que tem eles como dono o advogado Erik Janson Vieira Monteiro Marinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *