DELEGADO DE COROATÁ ESTÁ DE “MÃOS ATADAS” NO QUESITO DESVENDAR CRIMES, ENTENDA PORQUÊ

Del. Eduardo em conversa com familiares de Francknilton

Coroatá é uma cidade sem sorte quando o assunto é segurança pública, até mesmo para um delegado permanecer trabalhando na cidade é difícil. O BLOG DO DE SÁ tomou conhecimento de que o delegado Eduardo Luís está encontrando muitas dificuldades para elucidar alguns crimes que têm acontecido em Coroatá. Os mais graves dentre eles aconteceram agora nos meses de outubro e dezembro.

CRIME DO ADOLESCENTE GABRIEL SILVA

O adolescente Gabriel da Silva Sousa (14 anos) desapareceu do residencial Dom Reinaldo Punder no último dia 10-10-2018, do ano passado, após  esse dia o jovem não foi visto em lugar algum e familiares enfrentavam dificuldades para encontrá-lo. De acordo com informações obtidas por este blog, o jovem teria sido executado com requintes de crueldade. No dia 12-12-2018 as polícias de Coroatá conseguiram prender dois homens suspeitos de terem participação no desaparecimento do adolescente. Joelson Silva Almeida (21 anos), mais conhecido por “Rato” e Welton Weverton Almeida da Silva, mais conhecido por “Venta” foram presos no mesmo bairro em que o adolescente morava. Depois de dois meses é que a polícia veio ter um rumo no caso do desaparecimento do garoto Gabriel, tudo isso por conta da falta de apoio e material humano para elucidar o caso.

CRIME DO JOVEM FRANCKNILTON

Outro crime que chocou a cidade de Coroatá e deixou a população perplexa foi o crime do jovem Francknilton Ribeiro Mourão Mendes (26 anos), que desapareceu no último dia 01-12-2018 e foi encontrado morto no dia 09-12-2018 nas águas do rio Itapecuru com as mãos amarradas e até hoje a família espera por uma solução. O crime até agora tem sido um mistério já que o jovem, segundo o que consta, não tinha envolvimento com coisas ilícitas.

COROATÁ AO DEUS DARÁ PELA SEGURANÇA DO GOVERNO FLÁVIO DINO

Acuados e sem ter muito o que fazer, os delgados que passam por Coroatá vivem “NUM MATO SEM CACHORRO”, ou seja, não têm estrutura humana alguma para desenvolver suas funções e dar uma resposta a contento para a população. Com fatos que marcam Coroatá e jogam a cidade na vala comum da criminalidade, o governo do Maranhão não tem movido uma palha para ajudar o delegado da cidade, Eduardo Luís, que está de mãos atadas sem poder fazer muita coisa e a população cobrando todos os dias. Enquanto isso, o governo de Flávio Dino prega nos quatro cantos do estado que a segurança pública deu um salto positivo, se deu andou bem distante de passar por Coroatá. Apenas com um investigador por dia e um delegado a cidade de Coroatá não tem muito o que comemorar quando o assunto é desvendar crimes, culpá-los seria insanidade deste blog, eles fazem até às vezes o impossível, mas  o governo do estado fecha os olhos e não dá o mínimo de apoio aos que estão nos lugares mais distantes dos leões e precisam do apoio do estado. SIMPLES ASSIM…

                                Assista ao vídeo abaixo o blog entrevistando o pai do jovem Francknilton:

Um comentário em: “DELEGADO DE COROATÁ ESTÁ DE “MÃOS ATADAS” NO QUESITO DESVENDAR CRIMES, ENTENDA PORQUÊ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *