DESCASO EM LAGO VERDE: PROFESSORES DESVALORIZADOS PELA PREFEITURA INICIAM GREVE

kkkk

Prefeito Raimundo Almeida

Grande parte dos municípios maranhenses estão com o calendário escolar prejudicado por conta de movimentos grevistas. Em Lago Verde por exemplo, professores insatisfeitos com um ínfimo reajuste salarial que não se equipara ao concedido pelo Governo Federal, decidiram cruzar os braços por tempo indeterminado.
O reajuste seria de 13%, mas em Lago Verde só foi determinado o aumento de 5% por parte do prefeito Raimundo Almeida. O gestor não negocia com a classe do magistério que reivindica o pagamento da diferença do reajuste que nunca foi pago.
Os profissionais alegam que o gestor está gastando muito dinheiro com os festejos juninos daquela cidade e com a montagem de uma TV local. E por isso não paga o que é de direito aos professores.

20150603_165709

Prédio TV LAGO VERDE

Além de realizar um manifesto pelas ruas de Lago Verde, nesta quinta-feira (11), grevistas estiveram em São Luís e realizaram um protesto em frente à Assembleia Legislativa do Estado.
A Comissão de Educação da Assembleia, se reuniu com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Estado do Maranhão – Sinproesemma, da Secretaria de Estado de Trabalho e da Central dos Trabalhadores do Brasil – CTB para tratar das reivindicações da categoria.
Além de Lago Verde, os professores dos municípios de Santa Quitéria, Lago Açu, Godofredo Viana e Coroatá também estão em greve desde o mês de maio.
Professores de Lago Verde e de mais quatro municípios em greve estiveram em São Luís

RELEMBRANDO

Não é à toa que o município de Lago Verde encontra-se nesta situação. A atual administração é alvo de graves denúncias.
Em outubro do ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1° Região (TRF1) recebeu a denúncia feita pela Ministério Público Federal (MPF) acusandoo prefeito Raimundo Almeida e o filho dele, Alexandre Cruz Almeida, tesoureiro do município, de ter sacado indevidamente a quantia quase R$ 1 milhão de diversas contas da Prefeitura do Município de Lago Verde (MA).
A dupla alegou que o dinheiro foi retirado para efetuar pagamentos da prefeitura listados na prestação de contas e que teriam sacado em outro município por não haver agência do Banco do Brasil em Lago Verde. Porém, o laudo contábil financeiro da Polícia concluiu que os cheques questionados não constavam nos documentos da prestação de contas.

Fonte: Blog do Minard

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *