EM COROATÁ, PROFESSORES RECLAMAM QUE ESTÃO SENDO PERSEGUIDOS POR TEREZA E RICARDO MURAD

20150505_180039

Professores em reunião na ultima terça feira (05)

 No município de Coroatá, cerca de 200 professores estão sendo perseguidos pela prefeita Tereza Murad e seu esposo, o ex-secretário de saúde do Estado, Ricardo Murad. A denúncia foi feita ao Blog do de Sá na tarde da última terça-feira, dia 05. Os professores alegam que a prefeita da cidade estaria perseguindo a categoria por conta das greves realizadas em busca da garantia de seus direitos. Na pauta de reivindicações os educadores tem cerca de 26.32 no ano de 2013 e ainda um reajuste de 8.2 do ano passado que nunca foi repassado aos professores, mais o reajuste de 13,01 deste ano, que também não foi repassado.
Os professores sabem que isso é legal para a categoria, a partir da lei que ampara esses direitos constituídos. “Esse reajuste é lei e deve ser dado todos os anos e aqui em Coroatá está com muito tempo que a gente não tem esse reajuste” Revelou o professor Celso Soares presidente do núcleo do SIMPROECEMA de Coroatá.

20150505_180117

Reunião da ultima terça dia (05)

PLANO DEFASADO DESDE 1998.
O plano dos professores da cidade de Coroatá, de acordo com Celso Soares, está defasado. Ainda de acordo com o presidente do SIMPROECEMA de Coroatá, a categoria está sendo prejudicada em cerca de 800 à 900 Reais por mês, isso cada professor, e tudo devido ao plano que não foi implantado pela prefeitura de Coroatá. “Por falta do plano, nós não temos gratificação de difícil acesso para os professores que vão para a zona rural, nós não temos gratificação por titulação, nós não temos gratificação por especialização,mestrado, doutorado e por ai vai. São várias gratificações vantagens e adicionais” disse revoltado Celso Soares.

PREFEITA VEM AMEAÇANDO A CATEGORIA COM RELATÓRIOS

Por conta dos manifestos realizados pelos professores, a Prefeitura de Coroatá vem ameaçando a categoria com relatórios em relação ao estágio probatório dos professores, colocando nos relatórios que os professores vem participando de greves e atividades políticas partidárias. Mas os professores revelam que a prefeitura está avaliando de forma errada. “Eles estão tentando exonerar principalmente as lideranças para que os demais calem-se e não busque seus direitos. Por isso estamos buscando uma assessoria jurídica para que possamos nos defender”, frisou Celso Soares, presidente do SIMPROECEMA.

QUANDO PROCURAM A PREFEITA, ELA NÃO ATENDE.

Por diversas vezes os professores revelam que já procuraram a prefeita Tereza Murad, mas ela nunca atendeu a categoria. Já protocolaram diversos documentos e em nenhum momento os professores foram recebidos. Celso Soares revelou ainda ao titular do Blog do de Sá que nem mesmo a secretária de educação tem dado ouvindo aos reclames deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *