ESCÂNDALO: MP PEDE ANULAÇÃO DE TODOS OS CONTRATOS TEMPORÁRIOS DE PROFESSORES DE COROATÁ SOB PENA DE AFASTAMENTO IMEDIATO DO PREFEITO

Muitos escândalos estão dando causa a ação civil pública para que o prefeito realize no prazo de 10 dias o seletivo com critérios objetivos para provimento de cargo de professor temporário no município de Coroatá, e em 120 dias a realização de concurso público.
A deputada, Andrea Murad, também chamou a atenção das autoridades e do ministério público ao denunciar o assédio sexual e moral sofrido pela professora Yolanda, justamente porque não teve o seletivo e condicionaram a contratação dela a um almoço sugestivo, conforme a mesma denunciou ao MP e a delegacia de polícia de Coroatá
Mesmo sabedor de sua própria lei e da constituição federal, o prefeito que reside na capital estudando no CEUMA preferiu fechar os olhos e sair contratando apenas amigos e correligionários sem que fossem sequer comprovados as habilidades para lecionar
A ação foi ajuizada pelo MP estadual em face do prefeito, Luís da Amovelar Filho, esta semana.
Tudo isso se deu após diversas denúncias da sociedade coroataense de que cargos estariam sendo trocados por favores políticos e ate mesmo pelo famoso teste do sofá.
O prefeito permitiu que isso acontecesse ao não cumprir a lei municipal 02/17 de sua própria autoria que previa a contratação temporária de servidores mediante processo seletivo
Agora é contar com o judiciário para decidir.

                                 Veja o documento clicando abaixo:

ACP MP MUNICÍPIO PROFESSOR 01

2 comentários em: “ESCÂNDALO: MP PEDE ANULAÇÃO DE TODOS OS CONTRATOS TEMPORÁRIOS DE PROFESSORES DE COROATÁ SOB PENA DE AFASTAMENTO IMEDIATO DO PREFEITO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *