” ENTÃO OS DIREITOS HUMANOS FUNCIONAM SÓ PARA OS CRIMINOSOS E NÃO PARA AS VÍTIMAS?” QUESTIONA LEONEL FILHO

unnamed (1)

Vereadores reunidos

A diferença retumbante entre a votação da presidente Dilma e do candidato Aécio Neves em Codó foi o ponto de largada para o vereador Leonel Filho (PTN) demonstrar sua satisfação com o resultado do último pleito presidencial. O legislador destacou os números da presidente reeleita em Codó, os quais demonstram sua supremacia na cidade. Com 38.000 votos contra os 8.000 conseguidos pelo adversário, a presidente ratificou seu predomínio na região. “Isso mostra que Codó confiou bastante e nossa presidente tem uma responsabilidade muito grande nas mãos. Emancipar o km 17, e fazer muito mais do que já fez pelo nosso estado e nossa região”.

No limite

Dentre os parlamentares que comentaram sobre o fatídico destino da professora codoense e a violência em Codó, Leonel era o mais indignado. Depois de fazer apartes exaltados nos discursos dos colegas, onde demonstrou seu repúdio ao fato dos bandidos poderem portar armas e o cidadão comum não, o líder do governo na câmara declarou que as famílias estão acuadas e a sociedade está aterrorizada com a liberdade com que os marginais estão atuando. “Não podemos parar para atender ninguém que não conhecemos na rua, pois estamos sujeitos a sermos assaltados ou outra atrocidade qualquer. A população está rendida e a deriva, sujeitos aos atos hediondos dos criminosos”.

Direitos Humanos é só pra bandido?

O legislador enfatizou que a classe trabalhadora está perdendo seus suados bens, suas conquistas e até suas vidas para a criminalidade.  “O Trabalhador conquista suas coisas com muita luta para perder para os bandidos. Até a polícia fica receosa de ser mais enérgica, pois chegam os representantes dos Direitos Humanos e alegam abuso de autoridade. Mas eu pergunto a vocês onde estão os Direitos Humanos da família da vítima, que foi assaltada, estuprada, agredida ou até morta? Onde nos estamos? E o bandido, quando fica preso, sua família ainda recebe um salário mínimo”, indagou.

Reação da população

Leonel preconizou que os representantes do povo de Codó Precisam se reunir, quantas vezes forem necessárias, com as autoridades do estado urgentemente para decidir uma solução, e que o poder público precisa tomar medidas mais enérgicas. “Estamos ficando sem poder de reação. O estado não pode ser mais tolerante com a bandidagem. Preso precisa trabalhar para as comunidades, com bola de ferro no pé e tapando buraco, tirando piçarra pra mandar pra casa do povo, ou fazer qualquer serviço comunitário. Codó tem muito trabalho”, desabafou.

As palavras do vereador Leonel Filho, assim como de seus colegas de parlamento, refletem toda a indignação das famílias codoenses e toda a sociedade civil organizada, que já não aguentam mais a tolerância das autoridades com a violência e seus autores e os defensores dos direitos humanos daqueles que comentem atos desumanos.

Ascom/Vereador Leonel Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *