ENTREVISTA: VEREADOR LEONEL FILHO FALA SOBRE O CAOS NA SEGURANÇA E NA SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DO MARANHÃO

leo4

Leonel Filho

Em entrevista concedida na Rádio Mirante de Codó, o Vereador Leonel Filho (PTN) fez duras críticas ao atual governo do Estado e os efeitos do primeiro ano de administração na vida do povo Maranhão. O parlamentar focou seu discurso principalmente nos graves problemas que afetam a segurança pública e a saúde em todo o Estado. Indignado, o líder do governo na Câmara Municipal de Codó citou o lamentável episódio publicado na mídia digital,onde o Secretário de Estado de Segurança Pública, Jeferson Portela, comemora o fato de estar economizando gasolina ao não abastecer as viaturas da PM e Polícia Civil.

Números assustadores da violência em Codó

Em nome e como representante da população codoense, Leonel Lamentou o descaso do Estado com a segurança pública, os números e a escalada da violência e a inércia do Estado em resolver os inúmeros problemas. “É notório que a Segurança pública de nosso Estado passa por um momento muito difícil. Só em Codó tivemos um número recorde de ocorrências graves e o aumento abrupto no número de furtos, assaltos, invasões a domicílio, assassinato e crimes hediondos. Só este ano, a câmara de vereadores solicitou a presença do Secretário, mas nada foi feito e nossos problemas ignorados”.

Sem gasolina nas viaturas e sem segurança nas ruas

Leonel criticou as medidas adotadas pelo secretário em economizar combustível dos veículos de setores tão essenciais para o público como os das forças de segurança do Estado. “E ainda por cima, o chefe da pasta acha que vai resolver os problemas economizando o combustível das viaturas das forças de segurança. Estamos vulneráveis e sem proteção. Não é dessa maneira que se economiza. E a segurança do cidadão e das nossas famílias?”, questionou.

A conta está sendo paga pelo povo

Outro ponto abordado por Leonel na entrevista foi que o governo está fugindo do foco, pois ao invés de cuidar da segurança, abastecer as viaturas e dar condições as forças de segurança, o governo só está visando arrecadar, com blitz inadequadas, taxas de serviços, impostos e multas altíssimas. O vereador explica que a população, sobretudo os trabalhadores mais humildes, estão sendo sacrificados nesta complicada equação do Governo do Estado. “Infelizmente quem está pagando a conta são os mais humildes. Eles já não conseguem abastecer seus veículos, pois está muito caro, e ainda por cima estão sem condições de tirar sua documentação nos órgãos responsáveis. Enquanto isso as blitz são feitas em horários que só prejudicam os trabalhadores e não prendem os marginais. E as multas são absurdas, chegando a R$ 900,00”. O parlamentar sugeriu a aplicação de multas mais brandas ao trabalhador, como multas educativas e blitz em horários para efetivamente tirar das ruas a bandidagem.

Saúde operando no limite

O vereador Leonel não deixou de criticar também o descaso com a saúde do Estado, onde os recursos para as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e outras unidades do Estado estão atrasados. “A UPA de Codó só está funcionando mesmo por causa do comprometimento e da competência de seus funcionários, pois os mesmo estão com pagamento atrasado. Faltam remédios, recursos e estrutura. E o que dizer do SAMU, que aguarda há meses os repasses do Estado. Enquanto o governo só quer arrecadar e explorar a população, deveria voltar seus olhos para Codó e inaugurar logo o centro de Hemodiálise, liberar recursos para obras pendentes, mais de 20 mil reais em medicamentos. Mas não, querem explorar o pobre do trabalhador, dando multas absurdas aos que trabalham com muito sacrifício em suas motocicletas”.
O vereador encerrou a entrevista lembrando que as esperanças podem e devem se renovar este ano, nas eleições 2016, mas que mais da metade da população codoense ainda não sabem em quem votar para prefeito.

Ascom

2 comentários em: “ENTREVISTA: VEREADOR LEONEL FILHO FALA SOBRE O CAOS NA SEGURANÇA E NA SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DO MARANHÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *