ERA SÓ O QUE FALTAVA: JOVEM TEM MOTO FURTADA DO PÁTIO DO DETRAN EM SÃO LUIS

carlos

Carlos Henrique

Um caso inusitado dentro da sede do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), em São Luís, foi registrado nessa quarta-feira (24): o furto de uma motocicleta só foi desvendado com a ajuda de câmeras do circuito de segurança do local. A vítima, o estudante Carlos Henrique, foi ao Detran-MA transferir para o nome dele a motocicleta que havia comprado. Ele deixou o veículo no estacionamento do Departamento, entrou no prédio, mas ao voltar ao estacionamento, levou um susto.
“Eu fui fazer a vistoria na minha moto. Cheguei lá, estacionei a moto. Entrei para pegar a ficha de vistoria. Aí quando saí, cadê a moto?”, relata. Depois que percebeu o sumiço, Carlos procurou a direção do Detran e as imagens do sistema de segurança mostraram quem havia levado a motocicleta. O caso foi para a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) de São Luís. Segundo a polícia, o homem que pegou a moto é Otávio Wanderley Santos Ferreira, de 39 anos, funcionário de uma empresa que faz emplacamento de veículos.

Ele explicou à polícia que uma funcionária de uma empresa de emplacamento teria pedido a ele para pegar a moto que estava no Detran-MA e levá-la até a empresa.
No local onde a moto foi encontrada, havia outra com as mesmas características. “Os próprios funcionários do Detran-MA identificaram essa pessoa. Foram feitas diligências no sentido de localizá-lo. Ele foi localizado, e confirmou que havia pego a motocicleta e levado para um determinado local, onde lá a motocicleta foi recuperada”, diz o delegado, Jeffrey Furtado.
Para a polícia, o suspeito teria falado que pegou a motocicleta errada. “Segundo o suspeito, teria sido uma infeliz coincidência. Teria ido pegar uma motocicleta e, sem querer, pegou outra motocicleta. Entretanto, a gente trabalha com fatos, e o fato é que realmente a motocicleta foi subtraída do interior do Detran-MA”, explica Furtado.
O suspeito foi autuado por furto e o procedimento segue na DRFV. Depois do grande susto, alívio para Carlos Henrique, que teve de volta o veículo no mesmo dia. “É, no mínimo, constrangedor, né? Constrangedor, e estranho”, diz o estudante.

Fonte: G1 Ma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *