ESCÂNDALO: A MORALIDADE DE LOBÃO DESCEU PELO RALO

image58

Senador Lobão

O senador e ex-Ministro de Minas e Energia Edison Lobão, que integra a lista de políticos investigados pelo STF na Operação Lava Jato, pediu e recebeu cerca de R$ 10 milhões de propina da empreiteira Camargo Corrêa, segundo depoimento de um dos executivos da empresa que passou a colaborar com as investigações da Operação Lava Jato. As informações foram publicadas neste sábado pelo jornal Folha de S.Paulo.
O pagamento teria sido realizado em 2011, quando a empresa foi contratada para participar da construção da usina de Belo Monte – Lobão era ministro na época. O nome do senador já havia sido citado em delações do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef.
Youssef dizia na carceragem da PF em Curitiba que Lobão era o “chefe” do esquema de desvios na Petrobras, segundo a Folha. De acordo com a publicação, o executivo da Camargo, Dalton Avancini, fez o relato sobre a suposta propina paga a Lobão durante as negociações com procuradores para o acordo de delação. Ele também citou que houve trataiva sobre suborno na contratação da Camargo para fazer a usina atômica Angra 3.
O advogado do ex-ministro, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse que a delação não é prova e que a “palavra de delator tem credibilidade zero”, afirma a publicação.

Fonte: Neto Ferreira

Um comentário em: “ESCÂNDALO: A MORALIDADE DE LOBÃO DESCEU PELO RALO

  1. Sumiço da Carteira
    Um grande empresário marca audiência com a Presidenta, em Brasília. Enquanto aguarda na sala de espera encontra o Presidente do Senado, lobão e roseana, que, ao reconhece-lo pelo poder econômico que o empresário representa o recebe com muitos abraços. Quando o empresário é recebido por Dilma, sente falta da carteira e resolve levar o fato ao presidente:
    – Não sei como lhe dizer, presidenta, mas minha carteira sumiu! Tenho certeza de que estava com ela ao entrar na sala de espera. Tive cuidado de guardá-la bem, entrar. Não quero fazer insinuação, mas a única pessoa com quem estive foi o Senadores que está aqui na ante-sala aguardando audiência com V. Sa.
    A Presidenta se retira da sala. Pouco tempo depois, retorna com a carteira na mão. Reconhecendo sua carteira, o empresário comenta:
    – Espero não ter causado problema entre a Senhora e o nobre Senadores.
    Ao que Dilma responde:
    – Não se preocupe! Eles nem perceberam!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *