FALTA DE COMPROMISSO: ATÉ PARA MORRER TÁ DIFÍCIL EM ALGUNS HOSPITAIS DA REGIÃO CENTRAL DO MARANHÃO

JP22926.103366.AA redação do Blog do de Sá recebeu na tarde desta quinta-feira (09) uma denuncia grave da região central do Maranhão. Os municípios que compõem a regional de Presidente Dutra estão sem material para fornecer atestado de óbito em todos os hospitais da regional, já que o material é enviado às regionais e assim são repassados aos municípios. O atestado de óbito é um documento repassado a um familiar do falecido. O documento é fornecido pelo médico atestando o falecimento e a causa da morte. Esse documento é primordial para que coisas como: velório, enterro e entrada em qualquer direito que a família possua sejam tomadas.

FALTANDO TAMBEM DNV.

O DNV é o Documento de Nascido Vivo. Esse documento também é fornecido pelo hospital ou maternidade onde a criança nasceu. Somente com ele é permitido dar entrada na certidão de nascimento da criança. Esse documento também não está sendo emitido nos hospitais de algumas cidades da região central do Maranhão por conta da inércia do governo do estado.

FALTA DE COMPROMISSO DO GOVERNO FLÁVIO DINO.

A redação o Blog já recebeu só esta semana inúmeras ligações de cidades como Gov. Eugênio Barros e Presidente Dutra.  Ou seja, quem vier a falecer em hospitais para aquelas bandas, os familiares não vão receber o atestado de óbito porque os hospitais não estão fornecendo por conta de falta do material para expedir o documento. Assim como quem nascer também não terá acesso ao DNV, Documento de Nascido Vivo. Portanto, quando alguém morrer em hospitais da região central do Maranhão ou mesmo nascer e não tiver acesso a um documento que comprove, não culpe os funcionários dos hospitais e sim o governo Flávio Dino, que tem tratado o caso como uma coisa qualquer. LAMENTÁVEL…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *