FLÁVIO DINO: A DECEPÇÃO DO MARANHÃO

DINO

Flávio Dino

O governador Flávio Dino está conseguindo uma façanha que poucos políticos do Maranhão conseguiram: ficar completamente desacreditado pelo povo. O título acima nos faz pensar que a eleição do governador Flávio Dino foi uma esperança para o povo do Maranhão, após os 40 anos de atraso proporcionados pela família Sarney. Com Flávio Dino, as esperanças se renovaram e o povo maranhense pensava que o Maranhão poderia respirar novos ares, um novo comando, novas oportunidades e, sobretudo, um jeito diferente de governar. Nada disso está acontecendo. A cada dia os maranhenses estão se decepcionando ainda mais com o governo de Flávio Dino. Até hoje os maranhenses ainda não conseguiram ver nada de concreto feito por este governo, que pregava ser a salvação para todos os problemas do nosso Estado.

DECEPÇÃO NA REGIÃO LESTE

Aqui na região leste maranhense o governador Flávio Dino está desacreditado. O único município que o governo tem olhado é para o município de Caxias, os demais estão apenas na esperança de um dia chegar algum benefício. Codó, por exemplo, até agora não ganhou nada, apenas promessas de que vem isso, vem aquilo e algo de concreto mesmo só a esperança do povo. Quem é aliado do governador fica a cada dia numa “sai justa”, porque o governo não consegue aparecer com nada. Flávio Dino está com dificuldade até mesmo para manter seu grupo político. Imagine os senhores para agregar pessoas novas. LAMENTÁVEL.

2 comentários em: “FLÁVIO DINO: A DECEPÇÃO DO MARANHÃO

  1. PGR e PF vão soltar as operações ‘Senatus’ e ‘do Barba’; Edison Lobão está na mira
    A dúvida da PGR e da Justiça Federal é se pedem ao Supremo Tribunal Federal autorização para prisão ou apenas condução coercitiva, seguida de mandados de busca e apreensão em gabinetes e residências.

    Leandro Mazzini

    O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, e a força-tarefa da Operação Lava Jato em Brasília (no MP) e em Curitiba (Justiça Federal) preparam duas grandes operações que vão sacudir o mundo político em Brasília e São Paulo: a Senatus e a do Barba – não necessariamente nesta ordem e com estes nomes, mas com estes alvos.

    A próxima fase da Lava Jato, a 30ª, deve pegar em cheio o Senado Federal. Não só pela homologação da delação premiada de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro ( a coluna antecipou que havia um áudio bomba por vir ), mas por tudo o que já se apurou até aqui sobre o que disse o ex-senador Delcídio do Amaral, e sobre os documentos apreendidos nas residências e escritórios do senador Fernando Collor (PTC-AL).

    Por baixo, pelo menos quatro senadores estão na mira diante do descoberto até agora: o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR), Edison Lobão (PMDB-MA) – citado por delatores – e Collor.

    “”LEANDRO””, BOSTA FEDORENTA É O QUE ESTÁ ACIMA. VAI FEDER EM TODO O MARANHÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *