FRANCISCO NAGIB, “O GAROTO PROPAGANDA” DO DETRAN MARANHÃO

O ex-prefeito Francisco Nagib está sendo considerado o “Show man” do DETRAN-MA, o jovem empresário  passa mais tempo gravando vídeos para postar nas redes sociais do que trabalha. Essa é a visão de quem tá lá dentro ao lado do ex-prefeito de Codó,  muitos olham nele uma pessoa sem conteúdo e sem empatia com os funcionários.

Atualmente, o ex-prefeito ocupa o cargo mais importante do estado no que diz respeito às políticas públicas do nosso transito, mas quais as credencias que respaldam Francisco Nagib a assumir um cargo de tamanha envergadura?

Resposta: “A POLÍTICA”.

Flavio Dino quer fazer Nagib descer goela abaixo, mas o jovem é tão ruim de voto que foi rifado da disputa eleitoral para a reeleição e de quebra ajudou na derrota do político mais influente na Região dos Cocais, quando deu apoio a Zito Rolim, que de tabela está jogado para escanteio da política estadual, já que Flávio Dino quer de novo Márcio Jerry levando os votos dos codoenses para deputado federal, será que cola?

                                                             ASSISTA ABAIXO AOS VÍDEOS:

5 comentários em: “FRANCISCO NAGIB, “O GAROTO PROPAGANDA” DO DETRAN MARANHÃO

  1. Francisco Nagib é tudo isso que está escrito no texto, mas há que se fazer uma ressalva: Não está no Detran em prol de corrupção nem para perseguir servidor, ao contrário de diretores passados e presentes.
    Lembrando que corrupção não diz respeito somente ao desvio direto de verbas públicas, mas tudo quanto aquilo que viola os princípios da Administração.
    De fato, ele não conhece nada de trânsito; sequer dirige seu próprio carro. Mas quantos outros órgãos e entidades não estão repletos de pessoas tecnicamente desqualificadas?
    Sua antecessora não era diferente. Pouco conhecia de trânsito. Aprendeu com os servidores que já se encontravam há décadas no Detran.
    Ela era formada em Direito? Sim. Nagib é formado em Administração. Nenhum com especialização em trânsito.
    Larissa Abdalla também não dirigia, pois havia um motorista e uma Hilux, custeada pelo Detran, (nosso dinheiro) a sua disposição.
    Ou seja, historicamente, o Detran não possui um diretor geral tecnicamente qualificado para o cargo. A escolha foi sempre política.
    Larissa também gostava dos holofotes. E como gostava! Sente tanta falta do Detran que ainda comenta sobre este em suas redes sociais.
    Parece que o Detran deixa paixões, pois Antônio Nunes, antecessor de Larissa Abdalla, somente há pouco tempo também deixou de comentar sobre esta autarquia de trânsito nas redes sociais dele.
    Analisando-se todo o contexto trágico, melhor seria se o Detran tivesse mais dois “Franciscos Nagibs”, um no lugar do diretor administrativo (pessoa do mal e de escrúpulos duvidosos) e outro no lugar do diretor operacional (moleque traquino).
    Para o Detran, Francisco Nagib é, dos males, o menor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *