GOVERNO FLÁVIO DINO FOI UMA “LÁSTIMA” EM 2016: ENTENDA POR QUE…

img_0083

Flávio Dino

Que o ano de 2016 foi difícil em todo país, não resta a menor dúvida. Mas no Maranhão, em especial, a população sofreu com medidas, ações e também com a inércia do governo Flávio Dino, que, por tudo isso, está com a imagem bem desgastada já no segundo ano de gestão.

Durante todo ano, por exemplo, pesaram contra o governo denúncias de atrasos salarias de servidores em diversas secretarias de Estado. Na Secretaria de Saúde, casos de funcionários que além de não receberem seus pagamentos trabalham sem carteira assinada ou contrato, ainda são constantes.

Contratos milionários com empresas de doadores de campanhas e amigos dos membros da administração, inchaços na máquina pública com contratações de correligionários, o uso do dinheiro do Estado para divulgar o governo comunista na imprensa nacional e a quantidade exorbitante de empréstimos já feitos em apenas dois anos, que inclusive poderá endividar o Maranhão, foram fatores que também marcaram o ano e a insatisfação da população.

No quesito (In)segurança, vale destacar a ineficiência e fragilidade das forças policias. Viraram rotina os assaltos em agências bancárias em vários municípios maranhenses. Às vésperas das eleições municipais, ataques à ônibus e escolas na capital maranhense instalaram o medo.

A prova de que nem de longe o governo tinha controle sobre o Estado como prometeu Flávio Dino no seu primeiro dia no comando do Executivo.

Para fechar o ano com “chave de ouro”, o governo aprovou um aumento de imposto que irá mexer bastante com o bolso da população. A partir de março de 2017, as contas de luz e o combustível sofrerão um pesado reajuste.

Um belo presente de natal do governo, que, em 2016, foi uma verdadeira catástrofe para a população.

Fonte: Luis Pablo

 

Um comentário em: “GOVERNO FLÁVIO DINO FOI UMA “LÁSTIMA” EM 2016: ENTENDA POR QUE…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *