INADIMPLÊNCIA CAUSADA PELO PREFEITO ALUZINHO, FAZ ESPERANTINÓPOLIS PADECER

O município de Esperantinópolis, administrado pelo prefeito Aluisinho do Posto (PTB), tem deixado de receber recursos de convênios celebrados em virtude da inadimplência, constatado pelos tribunais de contas.

A ponte do antigo matadouro, tão alarmada pelo governo municipal, é fruto de um convênio celebrado com o governo do Estado, ainda em 2017. Após tal celebração, o governador Flávio Dino liberou 50 mil reais para dá início à construção da ponte de concreto. Em 2018, o prefeito Aluisinho apresentou a secretaria de infraestrutura uma medição de 141 mil reais para liberação do restante do recurso. Mas para o Estado liberar, o município deve estar com todas as certidões negativas junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Tribunal de Contas da União (TCU) em mãos. Por conta disso, até hoje o governo do Estado não pôde fazer o repasse para o pagamento das medições  por inadimplência do município.

Esse é o grande entrave que vem causando sérios prejuízos ao município e fazendo com que a população venha a padecer com a falta de obras estruturantes. O município, infelizmente, não preenche a uma série de requisitos previstos em leis e nas instruções normativas dos tribunais de contas. O prefeito Aluisinho não consegue colocar o município de Esperantinópolis em dia junto aos órgãos julgadores das contas públicas e tem perdido diversas oportunidades de melhorar a infraestrutura. E o maior exemplo é um convênio no valor de 500 mil reais para asfaltar ruas da sede que não é liberado por causa do inadimplemento, bem como a situação das pontes do bairro Laranjal e da ponte que dá acesso ao povoado Mãocheinha, popularmente chamada de “ponte do Olímpio”. Obras que mudariam a qualidade de vida de diversas famílias e dariam outra roupagem para Esperantinópolis.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *