INSTITUTO CORPORE É ACUSADO DE DAR CALOTE EM FUNCIONÁRIOS E FORNECEDORES DE CODÓ, COROATÁ, CAXIAS E TIMON

849

Ilustrativa

O Blog do de Sá recebeu na tarde de ontem (24) de um morador da cidade de Timon  denúncia sobre o Instituto CORPORE. A famosa CORPORE recentemente teve seu contrato com o governo do Estado encerrado, é acusada de ter dado um verdadeiro golpe em seus funcionários e fornecedores.

De acordo com a denúncia, servidores dos Hospitais Macrorregionais de Coroatá e Caxias, das Upas de Timon, Codó e Coroatá, e dos Hospitais Gerais de Alto Alegre do Maranhão e Peritoró, locais administrados pelo Instituto, não receberam o salário do mês de maio. Além dos servidores, fornecedores também sofrem com o calote da empresa. Segundo apurou o Blog, são mais de sete meses de atraso.

“Ninguém diz nada. A Corpore sumiu do mapa e desmontou o escritório que tinha em Codó”, diz o denunciante, que preferiu não ser identificado.

O contrato celebrado com o governo rendeu mais de R$ 135 milhões ao Instituto, que mesmo com cifras milionárias repassadas ao longo do período contratual, atrasou por diversas vezes os salários dos funcionários.

No lugar do Instituto, ficou responsável pelas unidades de saúde dos hospitais da Região dos Cocais, a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), que até agora não deu qualquer posicionamento sobre a situação dos funcionários.

Todos estão trabalhando sem qualquer tipo de contrato com a nova administradora. Ninguém sabe mais a quem recorrer e muito menos se vão receber pelo que estão trabalhando. “Quando procuramos a direção dos hospitais, eles dizem apenas que estão aguardando posição da Secretaria de Saúde, revela o denunciante.

A situação enfrentada pelos funcionários e fornecedores é de conhecimento da Secretaria de Saúde, que, infelizmente, parece não se preocupar muito com a questão.

Com Informações Blog do Luis Pablo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *