JUSTIÇA DETERMINA BLOQUEIO DE R$ 17 MILHÕES DE RICARDO MURAD E MAIS DE 12 PESSOAS

Ex-secretário-Ricardo-Murad

Ricardo Murad

Liminar concedida pelo juiz federal José Carlos do Vale Madeira tornou indisponíveis os bens do ex-secretário de saúde do grupo Sarney, Ricardo Murad, e de outras onze pessoas, também acusadas de irregularidades em licitações realizadas pela Secretaria de Estado da Saúde para a contratação de empresas que elaborariam projetos e executariam obras de 64 unidades de saúde.
A indisponibilidade dos bens será até completar R$ 17.526.202,24, recaindo sobre todos os bens móveis e imóveis e aplicações financeiras encontradas nos nomes dos acusados.
A Justiça quebrou sigilo fiscal e bancário dos doze envolvidos para apuração de crimes praticados contra a Administração Pública que, de acordo com o juiz, os indícios de ocorrência de ilícitos se mostram veementes.
Na decisão, José Carlos aponta a evidência de fraude na contratação em caráter de emergência da empresa Proenge Engenharia e Projetos Ltda. na execução de projetos básicos, acompanhado do parecer do Ministério Público de Contas, que por sua vez detectou que a licitação para elaboração desses projetos foi posterior à licitação para a execução da construção das 64 unidades de saúde.
Verificou-se também que os pagamentos às empresas contratadas foram efetivados antes mesmo da concorrência.
José Carlos Madeira conclui que a Proenge e Renato Ferreira Cestari teriam sido favorecidos pela Concorrência e pela dispensa de licitação promovidas pela SES para construir os hospitais do projeto Saúde é Vida.

decisao

Fonte: Maranhão da Gente

Um comentário em: “JUSTIÇA DETERMINA BLOQUEIO DE R$ 17 MILHÕES DE RICARDO MURAD E MAIS DE 12 PESSOAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *