Justiça tenta intimar sobrinha da mãe do prefeito de Coroatá apontada como fantasma

Nadir Soares Dias, sobrinha da vice-prefeita de Peritoró, Joana da Amovelar, vem se escondendo da Justiça do Maranhão após ser denunciada pelo Ministério Público como funcionária fantasma da Prefeitura de Coroatá.

O judiciário maranhense vem há, pelo menos, um ano tentando intimar Nadir Soares para que ela apresente sua defesa sobre a acusação, mas não tem tido sucesso.

As notificações foram enviadas pela 1ª Vara de Coroatá, via Correios, entre julho de 2022 e junho de 2023, porém foram devolvidas.

“Certifico que no dia 08/02/2023, decorreu o prazo de 15 dias úteis, sem que a ré Nadir Soares Diaz apresentasse manifestação escrita”, diz a penúltima certidão assinada pela secretária judiciária, Luciana Melo Leão de Sousa.

Nadir Soares está no rol de denunciados pelo Ministério Público por ter sido nomeada para cargo na Secretaria Municipal de Educação de Coroatá e residir em São Luís.

“A notícia de fato com pedido de providência foi apresentada por José Raimundo de Moura, vereador do Município supra, narrando que chegou ao conhecimento de vereadores várias matérias publicadas em páginas da internet, divulgações em grupos de aplicativo e denúncias da população, dando conta da existência de pessoas contratadas, pelo Município de Coroatá- MA, recebendo pagamento da Secretaria de Educação mediante recurso advindo do FNDE, sem que houvesse efetiva prestação de serviço público, de maneira que tais servidores não compareceriam aos locais de trabalho e constam como lotados, correspondendo a uso irregular de verba pública, com consequente desvio de recursos, gerando prejuízo aos cofres do Município”, diz trecho da Ação Civil Pública proposta pela promotora Aline Bastos em 2022.

De acordo com a representante ministerial, a denúncia relata que sobrinha da vice-prefeita de Coroatá constava como servidora lotada na Escola Municipal Trisidela I, Coroatá-MA como outros profissionais da educação, com carga horária de 40h semanais, conforme demonstrativo de consulta com salário básico de R$ 2.225,00 oriundo da parcela dos 60% do Fundeb. Porém, ela nunca teria prestado serviço na unidade escolar.

Em diligências na Prefeitura de Coroatá, a Promotoria foi informada que Nadir estava nomeada para cargo de Coordenador, vinculado ao Gabinete do prefeito, pela Portaria nº 227/2017, que passou a vigorar em 02/01/2017. Ela seria assessora especial gestor municipal.

Fonte: Neto Ferreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *