LOUVÁVEL: GOVERNO FLÁVIO DINO REALIZA AGRITEC EM ZÉ DOCA E FORTALECE AGRICULTURA FAMILIAR NO MUNICÍPIO

20

Autoridades

“Para mim é uma benção dada por Deus e por pessoas que se interessam pelo povo que mais precisa”, emocionado opinou seu Cícero Martins,  do povoado Nova Conquista, de Zé Doca, tem 68 anos e há 12 esperava ter a titularidade da terra onde mora e produz.

A entrega de 52 títulos de Terra para os agricultores familiares de Zé Doca e região foi um dos destaques da primeira Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão- AGRITEC, no município de Zé Doca, realizada no Assentamento PA Belém, Vila Boa Esperança, nos dias 04 a 06 deste mês. O evento deixou 1.258 agricultores capacitados e gerou R$ 714.301 mil em contratos com instituições bancarias e comercialização dentro da Feira. A Agritec tem como objetivo levar conhecimento e acesso às novas tecnologias fáceis e de baixo custo à agricultores familiares.

 “É impossível desenvolver o maranhão sem que tenhamos uma agricultura familiar forte, porque essa atividade tem a capacidade de gerar alimentos, oportunidade para que milhares de pessoas tenham acesso à renda e consigam desenvolver outros setores econômicos, porque a agricultura familiar forte significar desenvolver o comercio e o setor de serviços como vemos em várias cidades do maranhão”, exaltou o governador Flávio Dino na AGRITEC, em Zé Doca.

07

Agritec

Seu Francisco Magalhães que enfrentou 150 km do município presidente Médici onde mora, foi ao município de Zé Doca a procura de conhecimentos. “É uma oportunidade que a gente tem para adquirir mais conhecimentos, e as experiências tiradas aqui a gente pode aplicar lá na nossa produção e repassar aos nossos amigos produtores”. Ele e mais uma equipe foram à Agritec para comercializar diversos produtos do babaçu como o sabonete, azeite, material de limpeza.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura Familiar- SAF, Adelmo Soares, o espaço também é um resgate da vocação agrícola do estado. Segundo ele o governo tem a missão de tornar visível quem foi, por longos anos, invisível. “Nós teremos aqui seminários, palestras e, ao mesmo tempo, nós estamos mostrando a nossa crença, a nossa fé de que esse é o caminho fundamental: a junção de quem quer trabalhar e precisa ter acesso às políticas públicas, e é para isso que o governo oferece esse apoio à comercialização, apoio técnico e assistência técnica”, afirmou Adelmo Soares.

Outro destaque na Feira foi relacionado a tecnologia. O ‘Triturador de capoeira’ é um equipamento preso a um trator de rodas, que tritura a vegetação conhecida como capoeira e que após este processo, fertiliza o solo com os resíduos orgânicos conseguidos, promovendo o aumento da produtividade na propriedade e impedindo a emissão de carbono, substituindo também o uso do fogo, tradicionalmente utilizado pelas famílias rurais no preparo do solo e abertura de novas áreas agrícolas.

O presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural -Agerp, Júlio César Mendonça, participou da demonstração do equipamento numa área de plantio e destacou a importância das ações integradas entre a Agerp e a SAF, colaborando com a prestação de assistência técnica para os agricultores e a possibilidade de viabilização dos equipamentos para cooperativas e associações por meio da Chamada Pública do Fundo Social do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com R$ 6 milhões em recursos0

“Estamos diante de uma possibilidade real de desenvolvimento da agricultura familiar, vamos mobilizar todos os gestores da Agerp, com o objetivo de beneficiar os agricultores e o meio ambiente”, disse o presidente.

Serviços

As secretarias de Estado prestaram diversos serviços à população médio sertão durante os três dias de evento. O viva Cidadão, realizou 724 atendimentos com emissão de RG e CPF. O Projeto ‘Fazendo Educação’, desenvolvido pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), foi um dos destaques na programação da primeira Agritec no município de Grajaú. A secretaria da Fazenda (SEFAZ) esclareceu dúvidas sobre emissão de nota fiscal online e a secretaria da Saúde realizou centenas de atendimentos aos visitantes da Agritec.

Durante a Agritec, a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) realizou mais de 20 atendimentos comissão de Cadastros Ambientais Rurais (CAR), que é uma ferramenta utilizada para auxiliar o processo de regularização ambiental de propriedades e posses rurais. Além disso, a Agência expôs espaço tecnológica de meliponicultura e também curso de criação racional de abelhas. Tiveram ainda participação das Regionais de Presidente Dutra e Codó que levou o Projeto Biofort.

A Agritec é uma realização do Governo do Estado do Maranhão, por meio do Sistema SAF, composto pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com Embrapa/Cocais, Sebrae, Prefeitura municipal de ZÉ Doca e Movimentos Sociais como a Aconeruq, Fetaema, Fetraf-MA, MIQCB e MST.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *