Mais queimada do que “pau de assar castanha” Eliziane Gama tenta se reaproximar das Igrejas

Destruída politicamente dentro das igrejas evangélicas do Maranhão, sobretudo, na Assembleia de Deus, seu principal reduto eleitoral, a senadora Eliziane Gama (PSD) tenta se reaproximar do segmento após as eleições de 2022.

Agora, a senadora maranhense inventou diversos eventos intitulados de “pré-retiros culturais” com bandas e trio elétricos. A primeira edição, fracasso total de público, aconteceu neste final de semana na frente ao restaurante O Capote, na Avenida Principal de Raposa.

A rejeição do povo evangélico em relação a Gama diz respeito ao seu posicionamento político em votações no Congresso Nacional e também no apoio na eleição presidencial. Ela optou pelo presidente Lula, do PT, em detrimento do ex-presidente Jair Bolsonaro, do PL, que recebeu voto da maioria do segmento evangélico.

A repulsa do povo evangélico por Eliziane é tanto que em diversas vezes em eventos de igrejas, Gama chegou a ser hostilizada pelos próprios fies. Em pelos menos duas dessas ocasiões, as hostilidades foram gravadas.

Em dezembro de 2022, durante a celebração do Centenário da Assembleia de Deus em São Luís, onde diversas pessoas foram batizadas em uma piscina, um fiel se aproximou da senadora gravando ao celular e chamou ela de comunista; o constrangimento viralizou pelas redes sociais.

Já em julho de 2023, Eliziane tomou uma sonora saia do povo evangélico durante o 12º Congresso de Mocidade da Assembleia de Deus em São Luís (COMADESL), realizado no Multicenter Sebrae. As vaias aconteceram no instante da aparição da senadora nos telões do evento.

Fonte: Domingos Costa

2 Responses

  1. Ela fez certo em não apoiar o Bozo. As igrejas evangélicas passou a ser balcão de negociatas. O absurdo foi eles fazerem self de arminha!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *