MAIS SUJO DO QUE “PAU DE GALINHEIRO” RIBAMAR ALVES TENTA QUEIMAR FLÁVIO DINO

1454086678-305365385

Ribamar Alves, prefeito de Santa Inês

Enquanto a população de Santa Inês sofre  pelo descaso total da administração municipal, o prefeito Ribamar Alves (PSB) decidiu achar um culpado para o inferno astral que vive devido a sua alta rejeição. Mas esquece que sua carreira política e seu mandato caíram de um precipício desde que ele foi acusado de estuprar uma jovem de 18 anos e de assediar sexualmente uma juíza.

Blogs aliados ao grupo Sarney, desde a última semana, se esforçam em divulgar as queixas do prefeito Ribamar Alves contra o governador Flávio Dino (PCdoB). Ingênuo, tenta forçar uma algo que não existe ao dizer que a própria Polícia criou uma situação para que ele fosse preso, esquece que a jovem confirmou a violência. Obviamente que em uma situação de estupro, qualquer pessoa com um mínimo de responsabilidade se afastaria de outra que tem um crime desses nas costas, não da população, mas sim do acusado. Afinal, como um gestor pode querer o melhor para uma população com uma acusação tão grave?

Os protestos de Ribamar Alves vão virar rotina de agora por diante, porque ele necessita encontrar um discurso para justificar sua baixíssima popularidade ou preferência eleitoral. Na sexta-feira (3), ele foi até à Câmara Municipal de Santa Inês, onde estava sendo realizada uma sessão em que tinha na pauta a apreciação de prestação de contas do primeiro quadrimestre, e voltou a culpar Dino pelo fracasso de sua administração. Entretanto, foi emparedado por vereadores da oposição que cobraram solução para os problemas de Santa Inês, ao invés de apenas fazer lamúrias de que foi abandonado, após sua prisão.

Deve-se acrescentar a ficha de  Ribamar Alves,  além de estupro e assédio sexual,  relações com menores de idade e um processo de cassação pelo afastamento da função pública enquanto esteve preso.

Sua rejeição é tão grande que desistiu de disputar as eleições deste ano. Como salvação política, aceitou  acordo com o senador Roberto Rocha (PSB). O objetivo é tirar Luciano Leitoa (PSB) da presidência do PSB e apoiar a candidatura de Eliziane Gama (PPS), no primeiro ou segundo turno. Caso a “irmã” vença, sua esposa, a suplente de deputada federal Luana Alves,  assume uma vaga na Câmara Federal.

Nesta terça-feira (7) ele convocou toda a imprensa para desabafar seu descontentamento com o Governo, mas dúvido que vai explicar o caos administrativo que foi sua gestão desde o início, a turbulência política ocasionada pelos 27 dias que ficou preso e a falta de transparência na sua gestão.

Fonte: Marrapá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *