MAX TONY LEMBRA O FATÍDICO 4 DE ABRIL E COMBATE AO ABUSO , EXPLORAÇÃO E VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS

1527015_555494337881921_1265448014_n

Ver. Max Tony com o pai da garota Márcia dos Santos, e o conselheiro tutelar Manoel Júnior

Em discurso emocionado na Câmara Municipal de Codó, o Vereador Max Tony (PT do B), lembrou ao povo de Codó sobre a fatídica data de 4 de abril, marcada pelo brutal assassinato de Márcia dos Santos, menina de 10 anos de idade, que foi sequestrada e morta em 2006. O parlamentar comentou o encontro de familiares, amigos e sociedade ocorrido no sábado, no local do crime, onde hoje se encontra um memorial. “A Data nos traz um sentimento de revolta e tristeza pelas fortes e lamentáveis lembranças que este dia fatídico registra. Mas também se trata do Dia Municipal de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no município de Codó, que hoje já faz parte do calendário codoense, graças a sanção da Lei nº 1.631 de 18 abril de 2013”. Lembrou Max.

O parlamentar convocou a sociedade codoense à constante lembrança da data que ceifou a vida de uma codoense de apenas 10 anos e salientou a importância do engajamento para a causa estabelecida pela Lei Municipal que protege as crianças. “Esta data marca o início de uma de uma luta, uma luta para prevenirmos e combatermos à violência sexual contra crianças e adolescentes no nosso município. O tema deve ser relembrado a todo instante para que este mal seja extirpado do seio da sociedade e todos saibam que estamos vigilantes”.

10172833_555492941215394_1751205921_n

Justiça e Paz

O Vereador Pastor Max, explicou que a desigualdade social e a violência contra crianças e adolescentes envolvem situações abrigadas no próprio lar, e aquilo que deveria proteger, ensinar e amar, estaria sendo palco de terror e da violação. De acordo com o edil, o doméstico de muitas crianças é de alcoolismo, drogas, agressões físicas e psicológicas, abusos e até mesmo estupro. “A pobreza extrema acaba empurrando muitas crianças e adolescentes para a situação de exploração sexual com o aval da família. Várias crianças estão com uma mordaça na boca sem poder denunciar porque seu principal agressor as vezes está dentro da própria casa”, lamentou.

Max Tony encerrou dizendo que é preciso que a sociedade lute sempre contra a impunidade, principalmente quando os envolvidos são pessoas de nome, autoridades, empresários, ricos e as vítimas são pobres, destacou o papel do Conselho tutelar e, mais uma vez, lamentou pela vida da menina Márcia.

Essa violência representa a face da desumanização, ou seja, o que deixa de possuir o caráter humano, como o que aconteceu com a menina Márcia, representa o roubo da infância, o roubo da condição de serem crianças, de terem uma adolescência saudável. Os que sobrevivem podem se tornar homens e mulheres problemáticos ou até possíveis agressores”.

Ascom/Vereador Max Tony

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *