“MELHOR CAMINHO” DIZ FLÁVIO DINO AO DEFENDER CANDIDATURA DE LULA

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), defendeu ontem (7), em entrevista à coluna Painel, da Folha de S. Paulo, que uma possível candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se permitida, seria o “melhor caminho” para a esquerda retornar ao poder.

Para ele, o petista “faria uma espécie de transição”. A declaração foi dada após um pronunciamento do ex-presidente.

Se Lula puder ser candidato, defendo a sua candidatura como o melhor caminho para chegarmos a um novo contrato social. Ele faria uma espécie de transição política entre o horror bolsonarista e um outro momento, inclusive com projeção de novas lideranças”, declarou.

O governador do Maranhão disse que Lula distinguiu-se do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) porque apontou um caminho de união.

Lula trouxe uma bandeira que acho central para nos diferenciarmos do bolsonarismo. Bolsonaro se alimenta de divisões e confrontações permanentes. Lula hoje apontou outro caminho: o do diálogo em busca de um novo contrato social. Desde 2013 o Brasil vive rupturas e sobressaltos em série. O resultado não é bom e, na minha avaliação, vai piorar. Bolsonaro não tem como oferecer estabilidade política e segurança jurídica, atributos essenciais para que a economia volte a crescer de modo sustentável”.

Em seu pronunciamento, Lula afirmou que o Brasil vive um dos piores momentos da história e que o Bolsonaro aproveita “o sofrimento coletivo para sorrateiramente cometer um crime de lesa-pátria”. O ex-presidente também defendeu que seria possível evitar “tantas mortes” pela pandemia do novo coronavírus e criticou “a substituição da direção do Ministério da Saúde por militares sem experiência médica ou sanitária”.

Estamos entregues a um governo que não dá valor à vida e banaliza a morte. Um governo insensível, irresponsável e incompetente que desrespeitou normas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e converteu o coronavírus em uma arma de destruição em massa”, afirmou Lula.

Fonte: Gilberto Léda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *